A retórica da infelicidade: laço social e leitura em livros escolares do cânone republicano

Autores

  • Antônio Augusto Gomes Batista Universidade Federal de Minas Gerais

Palavras-chave:

manuais escolares. escola elementar. Olavo Bilac. Leitura

Resumo

Este artigo tem dois principais objetivos. Em primeiro lugar, ele é animado pelo interesse em chamar a atenção de pesquisadores para tópico pouco estudado pela pesquisa brasileira sobre o cânone republicano para a escola elementar: a presença de textos sobre a morte, a contingência, a tristeza, o que aqui designo “retórica da infelicidade”. Em segundo lugar, o artigo é animado pelo objetivo de descrever os procedimentos retórico- -discursivos que sustentam a abordagem dessa temática e para isso analisa um texto pertencente ao códice republicano. Essa análise permitirá, nas conclusões do trabalho, esboçar diretrizes teórico-metodológicas para o estudo do poder formativo dos textos escolares.

Abstract

This article has two main objectives. The first is to call researchers’ attention to a subject that is very little studied in Brazil regarding the Republican canon in elementary schools: the presence of texts about death, contingency and sadness- what I call here “rhetoric of unhappiness.” The second objective is to describe the rhetorical-discursive procedures used to support discussions of these themes through the analysis of a text from the Republican codex. In the conclusion of this paper this analysis allows for an outline of theoretical and methodological guidelines for studying the formative power of school textbooks.

Key words School textbooks. Elementary school. Olavo Bilac; reading

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antônio Augusto Gomes Batista, Universidade Federal de Minas Gerais

Graduado em Letras pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (1985), realizou seus cursos de mestrado (1990) e doutorado (1996) em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). 

Referências

BATISTA, A. A. G. A. Leitura escolar e aculturação: a “comunidade dos infelizes”. Lectura y vida – International Reading Association, Buenos Aires, v. 30, p. 14-31, 2009a.

BATISTA, A. A. G. Dos papéis velhos aos manuscritos impressos: paleógrafos ou livros de leitura manuscrita. In: BATISTA, A. A. G.; GALVÃO, A. M. O. Livros escolares de leitura no Brasil: elementos para uma história. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2009b.p.153-178.

BATISTA, A. A. G.; GALVÃO, A. M. O. Livros de leitura: uma morfologia. In: BATISTA, A. A. G.; GALVÃO, A. M. O. Livros escolares de leitura no Brasil: elementos para uma história. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2009c. p.75-104.

CORDEIRO, A. B. Dando vida a uma raiz: o ideário pedagógico da Primeira República na poesia infantil de Olavo Bilac. Dissertação (Mestrado em Educação) – Curso de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2005.

DURKHEIM, E. As regras do método sociológico. São Paulo: Martin Claret, 2005 [1895].

ECO, U. Lector in fabula: a cooperação interpretativa nos textos narrativos. São Paulo: Perspectiva, 1986.

FARIA, A. L. G. O trabalho: uma análise da ideologia do livro didático. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP, 1980. Publicada como A ideologia no livro didático. 12. ed. São Paulo: Cortez, 1996.

FISH, S. Is There a Text in This Class? The Authority of Interpretive Communities. Cambridge, MA: Harvard University Press, 1980.

FREUD, S. Inibições, sintomas e ansiedade. Rio de Janeiro: Imago, 1996a. p.91-171.

. (Coleção edição standard brasileira das obras completas de Sigmund Freud).

FREUD, S. Luto e melancolia. Rio de Janeiro: Imago, 1996c. p.245-266. [1917]. (Cole- ção edição standard brasileira das obras completas de Sigmund Freud).

FREUD, S. Psicologia de grupo e análise do ego. Rio de Janeiro: Imago, 1996b. p.79-154.

. (Coleção edição standard brasileira das obras completas de Sigmund Freud).

LAJOLO, M. Usos e abusos da literatura na escola: Bilac e a literatura escolar na Repú- blica Velha. Porto Alegre: Globo, 1982.

MUCCI, L. I. Pacto narrativo. In: CEIA, Carlos. E-dicionário de termos literários. Disponível em: <http://www2.fcsh.unl.pt/edtl/verbetes/P/pacto-narrativo.htm>. Acesso em: 01 abr. 2009.

NOSELLA, M. L. C. D. As belas mentiras: a ideologia subjacente aos textos didáticos. São Paulo: Cortez & Moraes, 1979.

RAZZINI, M. P. G. O espelho da Nação: a “Antologia Nacional” e o ensino de português e literatura (1838-1971). Tese (Doutorado em Estudos da Linguagem) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, 2000.

Downloads

Publicado

2016-01-11

Como Citar

BATISTA, A. A. G. A retórica da infelicidade: laço social e leitura em livros escolares do cânone republicano. Pro-Posições, Campinas, SP, v. 23, n. 3, p. 87–102, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/view/8642837. Acesso em: 30 jan. 2023.

Edição

Seção

Dossiê