Teses e dissertações sobre gênero e desempenho escolar no Brasil (1993 – 2007): um estado da arte

Autores

  • Marília Pinto Carvalho Universidade de São Paulo

Palavras-chave:

Gênero. Gesempenho escolar. Estado da arte

Resumo

Resultado de levantamento exaustivo – que localizou 71 estudos – das teses e das dissertações produzidas no Brasil, entre 1993 e 2007, sobre as diferenças de desempenho escolar entre os sexos, este artigo enfoca 21 trabalhos cujos achados nos pareceram mais relevantes. São pesquisas predominantemente qualitativas e que abordam, principalmente, as séries iniciais do Ensino Fundamental de escolas públicas em diferentes regiões do País, tanto em áreas urbanas como rurais. Permitem afirmar alguma homogeneidade na cultura escolar, em especial nessas séries, no que tange às opiniões das professoras, reafirmando diferenças de comportamento entre meninos e meninas e atribuindo essas diferenças à socialização familiar. São escassas as pesquisas que incorporam as falas das crianças e escassos os estudos sobre as camadas médias. Do ponto de vista teórico, poucas pesquisas articulam o gênero a outros determinantes sociais e raras demonstram uma apreensão complexa das relações de gênero no campo simbólico, para além da interação homem- mulher.

Abstract:

This paper comes from a review of 71 Brazilian Master and Doctoral dissertations on gender differences in school achievement produced from 1993 to 2007 and focus on 21 studies selected by their special contributions. These are predominantly qualitative researches about public elementary schools from different regions of the country, covering urban and rural areas. It is possible to conclude that there is some homogeneity in Brazilian school culture, especially among teachers, who reinforce differences in discipline between girls and boys and attribute these differences to family socialization. Studies that consider children’ speech and middle-class families are rare. From a theoretical point of view only a few researches work simultaneously with gender and other social conditions and there is a lack of more complex understanding of the concept of gender.

Key words: Gender. School achievement. Review

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marília Pinto Carvalho, Universidade de São Paulo

Possui graduação em História pela Universidade de São Paulo (1985), mestrado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1991) e doutorado em Educação pela Universidade de São Paulo (1998).

Referências

BAUDELOT, C.; ESTABLET, R. Allez les filles! Paris: Seuil, 1992.

CARVALHO, M. P.; PEREIRA, F. H.; SANTOS, M. A produção discente sobre gênero e desempenho escolar no Brasil (1993-2007). In: SEMINÁRIO FAZENDO GÊNERO, 9. Public school in the making of black masculinity. The University of Michigan Press, 2000.

GILBERT, R.; GILBERT, P. Masculinity goes to school. London: Routledge, 1998.

GILLIGAN, C. Uma voz diferente: psicologia da diferença entre homens e mulheres da infância à idade adulta. Rio de Janeiro: Rosa dos Tempos, 1982.

LOURO, G. L. Gênero, sexualidade e educação: uma perspectiva pós-estruturalista. Petrópolis: Vozes, 1997.

ROSEMBERG, F. A escola e as diferenças sexuais. Cadernos de Pesquisa. São Paulo, n. 15, p. 78-85, dez. 1975.

SCOTT, J. W. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação e Realidade. Porto Alegre, v. 20, n.2, p. 71-99. jul./dez. 1995.

SKELTON, C. Schooling the boys: Masculinities and primary education. Buckingham: Open University Press, 2001.

TERRAIL, J. Réussite scolaire: la mobilisation des filles. Societés Contemporaines. Paris, n.11-12, p. 53-89, 1992.

ANDRADE, J. M. Construção de um modelo explicativo de desempenho escolar: um estudo psicométrico e multinível com dados do Saeb. 2005. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília, Brasília, 2005.

ANDRADE, M. S. Diferença de equidade de gênero em matemática no contexto do Ensino Médio. 2002. Dissertação (Mestrado em Matemática) – Departamento de Matemática, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2002.

ARTES, A. C. A. Indicador nacional de alfabetismo funcional – 2001: explorando as diferenças entre mulheres e homens. 2005. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005.

BRITO, R. S. Significados de gênero do fracasso escolar: quando os modelos polares de sexo não são suficientes. 2004. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.

CARVALHO, M. O. Práticas pedagógicas do cotidiano escolar no ensino fundamental: relações entre multiculturalidade e as questões de gênero. 2005. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Luterana do Brasil, Canoas, 2005.

CAVALCANTI, E. L. S. Diferenças de gênero na apreensão do conhecimento escolar. 2002. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2002.

DAL’ IGNA, M. C. Há diferença? Relações entre desempenho escolar e gênero. 2005. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2005.

FREIRE, L. A. O. Desvendando desigualdades de oportunidade relacionadas ao gênero do aluno: modelagem multinível aplicada aos dados do SAEB. 2002. Dissertação (Mestrado em Matemática) – Departamento de Matemática, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2002.

GLÓRIA, D. M. A. Uma análise de fatores sociodemográficos e sua relação com a escolarização dos filhos em famílias de camadas médias. 2007. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2007.

GUIMARÃES, A. L. Por que hoje no Brasil mais mulheres buscam o ensino superior? Trajetórias educacionais, família e casamento em questão. 2003. Tese (Doutorado em Sociologia Antropologia) – Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2003.

JUNG, N. M. Identidades sociais na escola: gênero, etnicidade, língua e práticas de letramento em uma comunidade rural multilíngüe. 2003. Tese (Doutorado em Letras) – Centro de Ciências Humanas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2003.

MACHADO, N. C. F. Letramento, gênero, raça e ocupação no Brasil. 2004. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2004 MENDONÇA, P. M. Ler e escrever nos ciclos da Escola Plural: um estudo de trajetórias.

Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.

MIRANDA, E. C. M. O SAEB-2003 no estado de São Paulo: um estudo multinível – HLM.

Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2006.

MORAES, R. L. Família e escola: parceiras ou rivais? 2003. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2003.

PALOMINO, T. J. Meninos e meninas em escola de periferia urbana: a relação entre fracasso escolar e sexo, cor e organização familiar. 2004. Dissertação (Mestrado em Educação) – Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2004.

REIS, J. G. Relações de gênero no cotidiano escolar: visões e concepções do corpo discente.

Dissertação (Mestrado em Educação) – Centro de Educação, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2003.

SANTOS, A. R. Estimação de indicadores educacionais por sexo e raça/cor através da metodologia PROFLUXO. 2006. Dissertação (Mestrado em Estudos Populacionais e Pesquisas Sociais) – Escola Nacional de Ciências Estatísticas, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, Rio de Janeiro, 2006.

SILVA, G. O. V. Reprodução de classe e reprodução de gênero através da cultura. 1993. Tese (Doutorado em Comunicação) – Escola de Comunicação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1993.

SOUZA, F. C. Desvendando práticas familiares e escolares a partir das relações de gênero: uma reflexão sobre a educação de meninos e meninas. 2007. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Araraquara, 2007.

VASCONCELOS, A. D. B. Jovens/adolescentes, gênero e sucesso escolar. 2001. Dissertação (Mestrado em Educação) – Departamento de Educação, Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia, 2001.

Downloads

Publicado

2016-02-12

Como Citar

CARVALHO, M. P. Teses e dissertações sobre gênero e desempenho escolar no Brasil (1993 – 2007): um estado da arte. Pro-Posições, Campinas, SP, v. 23, n. 1, p. 147–161, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/view/8643231. Acesso em: 29 jan. 2023.

Edição

Seção

Artigos