Histórias são naus que cruzam fronteiras

Autores

  • Marina Manferrari Coordenadora do projeto Leitura e do projeto Creche-teatro do município de Bologna

Palavras-chave:

Literatura. Pequena infância. Narrativa. Relação

Resumo

Este artigo é uma reflexão sobre a paixão pela literatura e a infancia. Apresenta a preocupação com a necessidade de ler, contar e escutar histórias que são abordadas aqui como experiências profundas e fundamentais para os seres humanos, experiencias quase únicas. Para as professoras e professores, entre tantas tarefas a serem realizadas com as crianças, encontra-se também aquela de propiciar um encontro feliz entre as crianças e os livros e, de forma mais geral, entre as crianças e o mundo das histórias; e sobre a responsabilidade e consciência de serem, para as crianças pequenas, narradores e narradoras, leitores e leitoras. A narrativa é mostrada como um espaço privilegiado de convívio, relação e experiências entre meninos e meninas, leitores ou não, e os adultos e adultas que com elas se encontram

Abstract: This article is a reflection on the passion for literature and childhood. It presents the concerns regarding the need to read, tell stories and listen to them, which are here mentioned as deep and essential experiences for the human beings - almost unique experiences. Among so many tasks to be accomplished by the female and male teachers with children, there is the one which is to create a happy encounter between children and books and, more generally, between the children and the world of stories; and also to be aware of the responsibility of always being, to the young children, female and male narrators and readers, being the narrative a privileged space for interaction, relationships and shared experiences between boys and girls, readers or not, and the adults who encounter with them.

Key words: Literature. Early childhood. Narrative. Relationship.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-02-12

Como Citar

MANFERRARI, M. Histórias são naus que cruzam fronteiras. Pro-Posições, Campinas, SP, v. 22, n. 2, p. 51–62, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/view/8643260. Acesso em: 8 fev. 2023.

Edição

Seção

Dossiê