Imaginação: arte e ciência na infância

Autores

  • Gilka Girardello Universidade Federal de Santa Catarina

Palavras-chave:

Imaginação. Arte. Ciência. Educação. Infância. Narrativa

Resumo

O artigo faz uma breve discussão conceitual sobre a relação entre imaginação e infância, apontando alguns fatores considerados favoráveis à imaginação infantil: a arte, o tempo, a natureza, a mediação adulta e a narrativa. Investigam-se os processos infantis de criação de hipóteses diante dos fenômenos do mundo, destacando o papel que neles desempenham a curiosidade e a partilha narrativa. Examinam-se aspectos da vida imaginativa infantil, especialmente em contextos pedagógicos, explorando possibilidades de ação educativa — com ênfase para a narração oral — que integrem diferentes áreas do conhecimento de forma não dualista e que promovam a abertura de caminhos para a descoberta.

Abstract:

This article conducts a brief conceptual discussion about the relationship between imagination and childhood, indicating factors considered favourable to children’s imagination: the arts, time, nature, adult mediation and narrative. Processes children use to create hypotheses concerning worldly phenomena are investigated, highlighting the role of curiosity and narrative sharing. Aspects of children’s imaginative lives are examined, especially in pedagogical contexts, exploring opportunities for educational action – with an emphasis on oral narratives – which integrate different fields of knowledge in a nondualist way and promote the opening of paths to discovery.

Key words: Imagination; arts. Science. Education. Childhood. Narrative

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gilka Girardello, Universidade Federal de Santa Catarina

possui graduação em Comunicação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1978), mestrado interdisciplinar em Ciências Humanas pela New School for Social Research de Nova York (1990) e doutorado em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (1998). Realizou pós-doutorado no Programa de Educacao Urbana da City University of New York (Pesquisadora Visitante/Fulbright/CAPES 2010/2) e no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, ( 2011/1). 

Referências

ATALAY, B. A matemática e a Mona Lisa: a confluência da arte com a ciência. São Paulo: Mercuryo, 2007. 349 p.

BACHELARD, G. O ar e os sonhos: ensaios sobre a imaginação do movimento. São Paulo: Martins Fontes, 1990. 275 p.

BACHELARD, G. A água e os sonhos: ensaios sobre a imaginação da matéria. São Paulo: Martins Fontes, 1994. 202 p. [1989].

BARBOSA, M. C. S. Legislação e propostas curriculares: há lugar para a imaginação? In: FRITZEN, C.; CABRAL, G. S. (Org.). Infância: imaginação e educação em debate. Campinas: Papirus, 2007. 139 p.

BRANN, E. T. H. The world of imagination: sum and substance. Maryland: Rowman & Littlefield, 1991. 798 p.

BRONOWSKI, J. The common sense of science. Cambridge: Harvard University Press, 1978. 154 p.

CALVINO, I. Seis propostas para o próximo milênio. São Paulo: Cia. das Letras, 1990. 144 p.

CARR, J. (Org.). Beyond fact: nonfiction for children and young people. Chicago: American Library Association, 1982 CARROLL, L. Aventuras de Alice no País das Maravilhas. Trad. Jorge Furtado e Liziane Kugland. Rio de Janeiro: Objetiva, 2007. 166 p.

CHUKOVSKI, K. From two to five. 2. ed. Berkeley e Los Angeles: University of Califórnia Press, 1968. 170 p.

DE LAUWE, Marie-José C. Um outro mundo, a infância. São Paulo: Perspectiva; Edusp, 1991. 474 p.

EGAN, K. Imagination in teaching and learning: the middle school years. Chicago: The University of Chicago Press, 1992. 178 p.

EGAN, K. Por que a imaginação é importante na educação? In: FRITZEN, Celdon; CABRAL, G. S. (Org.). Infância: imaginação e educação em debate. Campinas: Papirus, 2007. 139 p.

GALEANO, E. O livro dos abraços. Porto Alegre: L&PM, 2003. 270 p.

GARDNER, H. Art, mind and brain: a cognitive approach to creativity. New York: Basic Books, 1982. 380 p.

GREENE, M. Releasing the imagination: essays on education, the arts and social change. San Francisco: Jossey-Bass, 1995. 221 p.

HELD, J. O imaginário no poder: as crianças e a literatura fantástica. 3. ed. São Paulo: Summus, 1980. 240 p.

JEAN, G. Los senderos de la imaginación infantil: los cuentos, los poemas, la realidad.

México, D.F.: Fondo de Cultura Económica, 1990. 231 p. (1ª ed. em espanhol).

JUNG, C. G. Memories, dreams, reflections . Org. JAFFÉ, Aniela. New York: Vintage Books, 1989. 430 p. (1ª ed. em inglês: 1973).

KEARNEY, R. The wake of imagination: toward a postmodern culture. 2. ed. Minneapolis: University of Minnesota Press, 1991. 467 p.

LATERMAN, I. Imaginação e ciência: para além da linguagem literal na comunicação do conhecimento. In: Trajetórias e processos de ensinar e aprender: lugares, memórias e culturas.

ENCONTRO NACIONAL DE DIDÁTICA E PRÁTICA DE ENSINO, 24., Porto Alegre. Anais. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2008. (1 CD-ROM).

MOCK, R. Education and the imagination. Londres: Chatto & Windus, 1970. 136 p.

PIETROCOLA, M. Curiosidade e imaginação - os caminhos do conhecimento nas ciências, nas artes e no ensino. In: CARVALHO, A. M. P. de. (Org.). Ensino de Ciências: unindo a pesquisa e a prática. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2004. 154 p.

RICOEUR, P. Imagination in discourse and in action. In: Analecta husserliana. Dordrecht, Holland; Boston e Londres: D. Reidel Publishing Company, 1978. v. 8.

RUSTIN, M.; RUSTIN, M. Narratives of love and loss: studies in modern children’s fiction.

London; New York, 1987. 268 p.

SHEDLOCK, M. L. The art of the story-teller. New York: Dover, 1951.

SHEAFFER, C. I; GOLD, S. R.; HENDERSON, B. B. Environmental influences on children´s fantasy. In: Imagination, cognition and personality. Amityville, N. Y. Baywood, n. 2, v. 6, 1986-1987. SINGER, D. G.; SINGER, J. L. Imagination and play in the electronic age. 2. ed. Cambridge, Mass. Harvard University Press, 2007. 210 p.

SINGER, J. L.; SINGER, D. G.; RAPACZYNKI, W. Children´s imagination as predicted by family patterns and television viewing: A longitudinal study. In: Genetic Psychology Monographs, Worcester Mass: Clark University, n. 110, p. 43-69, .1984.

SLOAN, D. Insight-Imagination: the emancipation of thought and the modern world. 2. ed. New York: RCRE, 1993. 272 p.

VIGOTSKY, L. S. La imaginación y el arte em la infancia: ensayo psicológico. 6. ed. Madrid: Akal, 2003. 120 p.

WARNOCK, M. Imagination. Berkeley; Los Angeles: University of California Press, 1976. 211 p.

ZIM, H. S. Informational books: tonic and tool for the elementary classroom. In: ROBINSON, E. R. (Org.). Readings about children´s literature. New York: David McKay Company, 1966. s/p

Downloads

Publicado

2016-02-12

Como Citar

GIRARDELLO, G. Imaginação: arte e ciência na infância. Pro-Posições, Campinas, SP, v. 22, n. 2, p. 75–92, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/view/8643263. Acesso em: 31 jan. 2023.

Edição

Seção

Dossiê