Banner Portal
Memórias de leitura, lugar de leitor e conhecimento na formação inicial de docentes
Remote

Palavras-chave

Leitura. Memória. Subjetividade. Formação docente

Como Citar

DRESCH, Márcia; LEBEDEFF, Tatiana Bolívar; DICKEL, Adriana. Memórias de leitura, lugar de leitor e conhecimento na formação inicial de docentes. Pro-Posições, Campinas, SP, v. 22, n. 1, p. 45–58, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/view/8643278. Acesso em: 23 maio. 2024.

Resumo

Este trabalho tem por objetivo analisar, através da memória discursiva, as experiências de leitura de alunos do curso de Letras e o impacto dessas experiências no processo de formação inicial. As memórias são resgatadas através da técnica de grupo focal e analisadas à luz da Análise do Discurso. Propomos discutir a relação entre as experiências de leitura de alunos do curso de Letras durante sua formação escolar e o modo como se enunciam como sujeitos leitores no curso superior. Os dados coletados revelam vínculos com a escrita, ora muito densos e afetivos, geralmente associados à primeira infância e à família, ora de desencanto e aversão, relacionados à escola. Na universidade predomina uma postura de valorização e respeito para com a escrita, ligada a um comportamento crítico em relação a sua formação escolar e autocrítico enquanto leitor universitário.

Abstract:

This work aims to analyze, through discursive memory, the reading experiences from Language Teaching course course students and the impact of these experiences on their initial teaching program. Memories are recollected through focus group technique and analyzed in light of Speech Analysis. We propose to discuss the relation among the Language Teaching course students’ reading experiences and the way they consider themselves as reading subjects. The collected data reveal bonds with the writing, which are sometimes affective, generally associated with their first childhood and families, and sometimes disillusioned related to school. In university a position of value and respect towards writing is predominant and it is linked to an attitude of criticism concerning their school background and to an attitude of self-criticism as a university reader.

Key words: Reading. Memory. Subjectivity. Teacher education

Remote

Referências

ABRAMOVICH, F. Literatura infantil. São Paulo: Scipione, 2001.

BETTELHEIM, B. A psicanálise dos contos de fadas. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1980.

BUENO, B. O.; SOUZA, D. T.; BELLO, I. M. A leitura e a escrita de professoras face aos desafios dos novos letramentos. Disponível em: . Acesso em: 11 out. 2009.

COELHO, Nelly N. Literatura infantil. São Paulo: Moderna, 2000.

COURTINE, J-J. Analyse du discours politique. Langages — Larousse, Paris, n. 62, 1981.

COURTINE, J-J. O chapéu de Clémentis. Tradução de Marne Rodrigues de Rodrigues. In: INDURSKY, F.; FERREIRA, M. C. L. Os múltiplos territórios da análise do discurso. Porto Alegre: Sagra Luzzatto, 1999. p. 15-22.

FOUCAULT, M. A arqueologia do saber. Tradução de Luiz Felipe Baeta Neves. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2000.

GUIMARÃES, E. Semântica do acontecimento. Campinas, SP: Pontes, 2000.

IERVOLINO, S. A.; PELICIONI, M. C. F. A utilização do grupo focal como metodologia qualitativa na promoção da saúde. Revista Escola Enfermagem — USP, São Paulo, v. 35, n. 2, p. 115-21, jun. 2001.

MARTINS, A. Alfabetização e letramento. Disponível em: . Acesso em: 3 dez. 2003 MORAIS, J. A arte de ler. São Paulo: Unesp, 1996.

ORLANDI, E. P. Maio de 1968: os silêncios da memória. In: ACHARD, P. et al. Papel da memória. Tradução de José Horta Nunes. Campinas: Pontes, 1999. p. 59-67.

PÊCHEUX, M. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Tradução de Eni Pulcinelli Orlandi et al. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 1988.

PURCELL-GATES, V. A alfabetização familiar: coordenação entre as aprendizagens da escola e as de casa. In: TEBEROSKY, A.; GALLART, M. S. Contextos de alfabetização inicial. Porto Alegre: Artmed, 2004.

SOARES, M. Letramento: um tema em três gêneros. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.

TERZI, S. A oralidade e a construção da leitura por crianças de meios iletrados. In: KLEIMAN, A. (Org.). Os significados do letramento. Campinas: Mercado de Letras, 1995.

Proposições utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.