Banner Portal
O cotidiano, as crianças, suas infâncias e a mídia: imagens concatenadas
PDF

Palavras-chave

Crianças. Infâncias. Mídia. Cotidiano

Como Citar

GOMES, Lisandra Ogg. O cotidiano, as crianças, suas infâncias e a mídia: imagens concatenadas. Pro-Posições, Campinas, SP, v. 19, n. 3, p. 175–193, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/view/8643460. Acesso em: 14 jul. 2024.

Resumo

As práticas das crianças indicam que elas constroem outros significados a partir das articulações que fazem, quando inseridas na vida cotidiana. Nesse sentido, este artigo apresenta reflexões sobre a condição dinâmica da infância e sobre a forma como as crianças atribuem sentidos para as palavras e as coisas através das suas ações e das suas percepções de mundo. Como referencial, serão considerados os processos de socialização das crianças e as suas múltiplas direções e dimensões. São processos sociais que ocorrem entre as crianças e os adultos, entre as crianças e os seus grupos de pares, entre as crianças e a família, a creche, a pré-escola e a mídia.

Abstratc:

Children’s practices show that they build different meanings from the connections they establish in their daily routines. This paper presents reflections concerning the dynamic status of childhood and the way children attribute meanings to words and things through their actions and perceptions of the world. Children’s socialization processes and their multiple directions and dimensions will be considered as references. They are social processes that occur between children and adults, between children and peer groups and between children and their families, nursery schools, preschool and the media.

Key words: Children. Childhood. Media. Daily life

PDF

Referências

ABRAMOWICZ, Anete. O direito das crianças à educação infantil. Pro-Posições, Campinas, v. 14, n. 3 (42), set./dez., 2003.

AGAMBEN, Giorgio. Infância e história: destruição da experiência e origem da história. Trad. Henrique Burigo. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2005.

ARENDT, Hannah. A condição humana. Trad. Roberto Raposo. Rio de Janeiro: ForenseUniversitária, 1987.

BAUMAN, Zygmunt. O mal-estar da pós-modernidade. Trad. Mauro Gama e Claúdia Martinelli Gama. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1998.

BENJAMIN, Walter. A obra de arte na época de suas técnicas de reprodução. In: Os pensadores. São Paulo: Abril Cultural, 1975.

______. Reflexões: a criança, o brinquedo, a educação. Trad. Marcus Vinícius Mazzari. São Paulo: Summus, 1984.

______. Obras escolhidas III. Charles Baudelaire. Um lírico no auge do capitalismo. São Paulo: Brasiliense, 1994.

______. Reflexões: a criança, o brinquedo, a educação. Trad. Marcus Vinícius Mazzari. São Paulo: Duas Cidades; Editora 34, 2005.

BONDIOLI, Ana. Manual de educação infantil: de 0 a 3 anos – uma abordagem reflexiva. Trad. Rosana S. Di Leone e Alba Olmi. Porto Alegre: ArtMed, 1998.

BONDIOLI, Ana. (Org.). O tempo no cotidiano infantil: perspectivas de pesquisa e estudo de casos. Trad. Fernanda L. Ortale e Isle Paschoal Moreira. São Paulo: Cortez, 2004.

BOURDIEU, Pierre. A economia das trocas simbólicas. São Paulo: Perspectiva, 1987.

______. Escritos de educação. Petrópolis: Vozes, 1998.

BROUGÈRE, Gilles. A criança e a cultura lúdica. Revista da Faculdade de Educação. São Paulo, v. 24, n. 2, jul./dez., 1998.

CASSIRER, Ernst. Las ciencias de la cultura. Trad. Wenceslao Roces. México: Fondo de Cultura Económica, 1993.

______. Ensaios sobre o homem: introdução a uma filosofia da cultura humana. Trad. Tomás Rosa Bueno. São Paulo: Martins Fontes, 1994.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

CHOMSKY, Noam. A lingüística cartesiana: um capítulo da história do pensamento. Trad.

Franscico M. Guimarães, Petrópolis: Vozes; São Paulo: Editora da Universidade de Brasília, 1972.

CORSARO, William A. Le culture dei bambini. Bologna: Editrice il Mulino, 2003.

ECO, Umberto. Apocalípticos e integrados. São Paulo: Perspectiva, 1970.

ELIAS, Nobert. O processo civilizador. Trad. Marcus Vinícius Mazzari. São Paulo: Summus, 1984. v. 1.

ELIAS, Nobert e SCOTSON, John L. Os estabelecidos e os outsiders: sociologia das relações de poder a partir de uma pequena comunidade. Trad. Vera Ribeiro. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2000.

FERNANDES, Florestan. As “Trocinhas” do Bom Retiro: contribuição ao estudo folclórico e sociológico da cultura e dos grupos infantis. Pro-Posições, Campinas, v. 15, n. 43, jan./abr. 2004.

GARCÍA CANCLINI, Néstor. Culturas híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2000.

GOFFMAN, Erving. Representações do Eu na vida cotidiana. Trad. Maria Célia Santos Raposo. Petrópolis: Vozes, 1985.

HELLER, Agnes. O cotidiano e a história. Trad. Carlos Nelson Coutinho e Leandro Konder São Paulo: Paz e Terra, 2004.

HELLER, Agnes e FEHER, Ferenc. A condição política pós-moderna. Trad. Marcos Santarrita. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.

HENGST, Heinz e ZEIHER, Helga (a cura di). Per una sociologia dell’infanzia. Trad. Laura Gobbi. Milano: FrancoAngeli, 2004.

JOBIM e SOUZA, Solange (Org.). Subjetividade em questão: a infância como crítica da cultura. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2005.

MARTIN-BARBERO, Jesús e REY, Germán. Os exercícios do ver: hegemonia audiovisual e ficção televisiva. São Paulo: Editora SENAC São Paulo, 2001.

MARTIN-BARBERO, Jesús. Dos meios às mediações: comunicação, cultura e hegemonia. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2003.

NOGUEIRA, Cláudio Marques Martins e NOGUEIRA, Maria Alice. A sociologia da educação de Pierre Bourdieu: limites e contribuições. Educação e Sociedade. Campinas, ano XXIII, n. 78, abr. 2002.

PAIS, José Machado. Vida cotidiana: enigmas e revelações. São Paulo: Cortez, 2003.

PINTO, Manuel. A televisão no quotidiano das crianças. Porto: Afrontamento, 2000.

QUINTEIRO, Jucirema. Sobre a emergência de uma sociologia da infância: contribuições para o debate. Perspectiva, Florianópolis, v. 20, especial, 2002.

______. Infância e educação na sociologia: questões emergentes. In: Sociologia para educadores- 2. O debate sociológico da educação no século XX e as perspectivas atuais. Rio de Janeiro: Quartet, 2005.

QVORTRUP, Jenz. I bambini e l’infanzia nella strutura sociale. In: HENGST, Heinz e ZEIHER, Helga (a cura di). Per una sociologia dell’infanzia. Trad. Laura Gobbi. Milano: FrancoAngeli, 2004.

SARLO, Beatriz. Paisagens imaginárias.Trad. Rubia Prates e Sergio Molina. São Paulo: EDUSP, 1994.

SETTON, Maria da Graça Jacintho. Família, escola e mídia: um campo com novas configurações., Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 28, n.1, jan./jun. 2002.

______. Um novo capital cultural: pré-disposições e disposições à cultura informal nos segmentos com baixa escolaridade. Educação e Sociedade, Campinas, v. 26, n. 90, p. 77-105, jan./abr. 2005.

ZEIHER, Helga. Costruire generazioni nella quotidianità domestica. Scuola e Città. Milano: La nuova Italia Ed., v. 5, n. 4, 2003.

ZILBERMAN, Regina (Org). A produção cultural para a criança. Porto Alegre, Mercado Aberto, 1984. Série Novas Perspectivas.

Proposições utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.