Protocolo argumentação professora-alunos numa aula de história

Autores

  • Pro-Posições Revista Universidade Estadual de Campinas

Palavras-chave:

Educação, História

Resumo

Os participantes da discussão transcrita abaixo são quinze alunos - com idade média de 11 anos - da quinta série do Ensino Fundamental de uma escola privada que atende à população de nível sócio-econômico médio em Recife. O registro da discussão foi feito durante uma aula de História que focalizava a escravidão no Brasil no período colonial. Durante a atividade em que se gerou a discussão videogravada, solicitou-se ao grupo que discutisse um fragmento de texto, retirado do próprio livro didático adotado pela escola, com o objetivo de responder, de forma consensual, a um conjunto de questões - elaboradas de maneira a suscitar posicionamentos dos alunos - a eles apresentadas por escrito. A discussão foi integralmente transcrita, de modo a preservar, tanto quanto possível, a linguagem coloquial dos participantes. Nessa transcri- ção, o símbolo ( ) assinala falas inaudíveis; /, falas interrompidas; e [...], pausas. As letras Al., no início de um turno de fala, indicam alunos cujas vozes não puderam ser identificadas. Sinais de pontuação e comentários da pesquisadora (estes últimos em maiúsculas, itálico e entre parênteses) foram adicionados às transcrições, sempre que julgados esclarecedores. Maiúsculas nas falas indicam apenas ênfase. Os nomes que aparecem nos transcritos são fictícios.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-02-19

Como Citar

REVISTA, P.-P. Protocolo argumentação professora-alunos numa aula de história. Pro-Posições, Campinas, SP, v. 18, n. 3, p. 129–158, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/view/8643533. Acesso em: 30 jan. 2023.

Edição

Seção

Dossiê