Mito e Beleza: a estatuária grega na revista Educação Physica

Autores

  • Felipe Magaldi Suguihura Universidade Estadual de Campinas

Palavras-chave:

Corpo. Modelos. Educação física. Mito. Beleza

Resumo

Na Grécia Antiga, indivíduos em destaque na sociedade, atletas, heróis, deuses, eram imortalizados em estátuas que representavam, pelos corpos “perfeitos”, os comportamentos e as virtudes que levariam ao sucesso e ao reconhecimento. Estas estátuas voltam a ser utilizadas como modelos em diversos momentos da história. Seguindo tal perspectiva, o objetivo deste artigo é apresentar uma análise da permanência da estatuária grega na revista Educação Physica, destacando a construção de um modelo de corpo em concordância com os pressupostos eugênicos e higiênicos que orientavam a Educação Física nos anos de 1930 a 1940 no Brasil, concretizando significados que, então, vinculavam-se ao projeto de desenvolvimento e modernização do país.

Abstract:

In Ancient Greece, prominent individuals, such as athletes, heroes and gods, were immortalized in statues which represented, with their “perfect” bodies, the behaviors and virtues that would lead to success and recognition. After some time, those statues were used again as models in several moments of history. Following this perspective, the objective of this paper is to present an analysis of the permanence of Greek statues in the magazine Educação Physica, emphasizing the construction of a body pattern in agreement with the eugenic and hygienic ideals that guided Physical Education from the 1930s to the 1940s in Brazil, materializing meanings which were related to the project of development and modernization of the country

Key words: Body. Models. Physical education. Myth. Beauty

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABBAGNANO, N. Dicionário de filosofia. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

ALMEIDA, M.J. A liturgia olímpica. In: SOARES, C.L. (org) Corpo e história. Campinas, SP: Autores Associados, 2001. cap.5, p.79-108.

ALMEIDA, M.J. Prefácio. In: SOARES, C.L. Imagens da educação no corpo. 2.ed. Campinas: Autores Associados, 2002.

ANTINOÜS – padrão da educação integral. Educação physica, Rio de Janeiro, n.15, p.1, 1938.

AZEVEDO, F. de. Antinoüs – padrão da educação integral: physica, moral e intellectual. Educação physica, Rio de Janeiro, n.24, p.10-11; 67, 1938.

AZEVEDO, F. de. Antinous: estudo de cultura atlética. AZEVEDO, F. Obras completas.

v.I, 3.ed. São Paulo: Melhoramentos, 1960.

CAIFANO, A. O valor social da educação physica. Educação physica, Rio de Janeiro, n.20, p.9-10, 1938.

CHEVILLET, P. A cultura physica é o substrato da belleza e da saúde. Educação physica, Rio de Janeiro, n.20, p.13-14, 1938.

CONCEPÇÃO moderna de educação physica. Educação physica, Rio de Janeiro, n.13, p11-12; 92-93, 1937.

DANAILOF, K. Corpos e cidades: lugares da educação. Dissertação (mestrado), Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2002.

DESBONNET, E. A cultura física e a nação. Educação physica, Rio de Janeiro, n.24, p.9, 1938.

EDUCAÇÃO HYGIENICA do povo – como podem prestar sua contribuição as instituições particulares. Educação physica, Rio de Janeiro, n.19, p.9; 26, 1938.

A EDUCAÇÃO PHYSICA como deve ser comprehendida e praticada. Educação physica, Rio de Janeiro, n.8, p.13, 1937.

ELIADE, M. Mito e realidade. 6.ed. São Paulo: Editora Perspectiva, 2002.

FISHER, R. A nova educação physica. Educação physica, Rio de Janeiro, n.4, p.13-14, 1933.

FRAGA, A.B. Sobre os escombros de Antinoüs: breve história de ambições e legitimidade na educação física. Anais do Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte, 12., 2001, Caxambu. São Paulo: Microservice, 2001. 1 CD-ROM.

GOELLNER, S. V. Bela, maternal e feminina: imagens da mulher na revista Educação Física. Ijuí: Editora Unijuí, 2003.

GOMBRICH, E.H. A história da arte. 15.ed. Rio de Janeiro: LTC editora, 1993.

HOFFMANN, B. Saúde e força. Educação physica, Rio de Janeiro, n.10, p.54-55, 1937.

JOHNSON, A. G. Dicionário de sociologia: guia prático da linguagem sociológica. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1997.

KOSSOY, B. Realidades e ficções na trama fotográfica. São Paulo: Ateliê, 2000.

LOURO, G. Prefácio. In: GOELLNER, S.V. Bela, maternal e feminina: imagens da mulher na revista educação physica. Ijuí: Editora Unijuí, 2003.

LOYOLA, H. Educação esportiva. Educação physica, Rio de Janeiro, n.38, p.9, 1940.

NETTO, A.R. A arte e a literatura nos esportes. Educação physica, Rio de Janeiro, n.10, p.34-36; 86, 1937.

SANT’ANNA, D. É possível realizar uma história do corpo? In: SOARES, C.L. (org). Corpo e história. Campinas, SP: Autores Associados, 2001. cap. 1, p.3-23.

SOARES, C.L. Educação Física: raízes européias e Brasil. 3.ed. Campinas: Autores Associados, 2004

Downloads

Publicado

2016-02-22

Como Citar

SUGUIHURA, F. M. Mito e Beleza: a estatuária grega na revista Educação Physica. Pro-Posições, Campinas, SP, v. 18, n. 1, p. 197–211, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/view/8643586. Acesso em: 18 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos