Banner Portal
O monitor do Programa Mais Educação: em busca de uma definição conceitual
Remoto

Como Citar

LAGO, Neuda Alves. O monitor do Programa Mais Educação: em busca de uma definição conceitual. Pro-Posições, Campinas, SP, v. 27, n. 1, p. 111–132, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/view/8645901. Acesso em: 17 jun. 2024.

Resumo

Este trabalho debate a caracterização da literatura sobre os educadores que se dedicam às práticas educativas não escolares, especificamente os monitores das escolas municipais de Jataí- GO que atuam no Programa Mais Educação. Buscou-se compreender o monitor como educador social inserido nas práticas educativas não formais promovidas pela implementação do Programa Mais Educação, bem como a terminologia empregada, o campo de trabalho, as atividades desenvolvidas e a formação desse profissional. A construção metodológica desta compreensão utilizou-se de aportes teóricos vários e do estudo comparado da revisão da literatura com os documentos oficiais do programa. Com a finalidade de comprovar ou contestar o encontrado na pesquisa bibliográfica, elaboraram-se questões abertas e fechadas, as quais todos os monitores atuantes no Programa Mais Educação das escolas municipais de Jataí-GO responderam. Apresentam-se aqui os dados obtidos. Por meio da pesquisa bibliográfica, documental e da análise dos dados, é possível afirmar que os monitores podem ser entendidos como educadores sociais e são uma categoria que ainda se encontra entre tensões e indefinições, na busca da construção de sua identidade como grupo profissional

Abstract

This paper discusses the literature on educators who are dedicated to non-school educational practices, specifically monitors that operate in the More Education Program. We seeked to understand the ‘monitor’ as a ‘social educator’ inserted in the non-formal educational practices promoted by the implementation of the More Education Program as well as the terminology used in the documents, the job market, the activities developed and the training of these professionals. Based on the litterature, the programme official documents and data analysis of the Jataí-Goiás-Brazil monitors survey, it became clear that the monitors can be understood as social educators who still face uncertainties and tensions as they try to build their identity as a professional group.

Keywords:More Education Program, monitor, social educator

Remoto

Referências

Garcia, V. A. (2008, 1º semestre). O papel do social e da educação não-formal nas discussões e ações educacionais. Ciências da Educação, 10(18), 65-98.

Gohn, M. da G. (2010). Educação não formal e o educador social: atuação no desenvolvimento de projetos sociais. São Paulo: Cortez.

Libâneo, J. C. (2010). Pedagogia e pedagogos, para quê? (12a ed.). São Paulo: Cortez.

Maraschin, C., Chassot, C. S., & Gorczevski, D. (2006). Saberes e práticas de oficineiros – análise de uma cognição situada. Psico, 37(3), 287-296.

Ministério da Educação - MEC. (2009). Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade. Educação integral: texto referência para o debate nacional (Série Mais Educação). Brasília: Autor.

Ministério da Educação - MEC. (2011). Secretaria de Educação Básica. Caminhos para elaborar uma proposta de educação integral em jornada ampliada (Série Mais Educação). Brasília: Autor.

Ministério da Educação - MEC. (2013). Secretaria de Educação Básica. Manual operacional de educação integral. Brasília: Autor.

Ministério do Trabalho e Emprego - MTE. (2010). Classificação brasileira de ocupa- ções: CBO (3a ed.). Brasília: Autor.

Ramos, M. F., & Roman, A. (2011). Educadores sociais: a importância da formação na implementação de tecnologias sociais. Brasília, DF: Fundação Banco do Brasil.

Ude, W. (2014, janeiro/fevereiro). Educador social. Presença pedagógica, 20(115), 66-72.

Proposições utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.