Banner Portal
Da ponta da língua ao bico da pena à tela do computador: o manuscrito de Alice
PDF

Palavras-chave

Diverso e prosa

Como Citar

FERREIRA, Norma Sandra de Almeida. Da ponta da língua ao bico da pena à tela do computador: o manuscrito de Alice. Pro-Posições, Campinas, SP, v. 27, n. 2, p. 255–263, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/view/8647249. Acesso em: 20 jun. 2024.

Resumo

Diverso e prosa
PDF

Referências

Ávila, M. (2012). Da ponta da língua ao bico de pena: O manuscrito de Alice. [encarte] In L. Carroll, Aventuras de Alice no subterrâneo (Adriana Pelliano, trad.). São Paulo: Scipione.

Caetano, J. M., & Oliveira, R. M. (2012). As letras capitulares na ilustração dos livros infantis em Portugal, nos séculos XIX e XX. In Actas do II Encontro Nacional de Tipografia. Aveiro: Universidade de Aveiro. Retirado em 15 de setembro de 2012, de

http://www.revisabecan.com.br/arquivos/12599533771.pdf.

Calvino, I. (1993). Por que ler os clássicos. São Paulo: Companhia das Letras.

Carroll, L. (2012). Aventuras de Alice no subterrâneo (Adriana Pelliano, trad.). São Paulo: Scipione.

Certeau, M. de. (1994). A invenção do cotidiano (Vol. 1: Artes de fazer). Petrópolis: Vozes.

Chartier, R. (1990). A história cultural: entre práticas e representações. Lisboa: Difel.

Chartier, R. (1998). A aventura do livro: do leitor ao navegador. São Paulo: Editora Unesp.

Chartier, R. (2007). Inscrever e apagar. Cultura escrita e literatura. São Paulo: Editora Unesp.

Darnton, R. (2010). A questão dos livros. Passado, presente e futuro. São Paulo: Companhia das Letras.

Ferreira, N. S. A. (2014). Um estudo sobre ‘Versos para os pequeninos’ – um manuscrito de João Köpke. Tese de Livre-Docência, área Educação, Conhecimento e Arte, Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP.

Melo Neto, J. C. (2013). Notas sobre uma possível “A casa de farinha”. Rio de Janeiro: Alfaguara.

Manguel, A. (2009). À mesa com o chapeleiro maluco. São Paulo: Companhia das Letras.

Meireles, C. (1979). Problemas da literatura infantil (3a ed.). São Paulo: Summus; Brasília: INL.

Mignot, A. C. V. (Org.). (2005). Cadernos à vista: escola, memória e cultura escrita. Rio de Janeiro: EDUERJ.

Pelliano, A. (2012). Uma Alice subterrânea [encarte]. In L. Carroll, Aventuras de Alice no subterrâneo (Adriana Pelliano, trad., pp. 8-15). São Paulo: Scipione.

Petrucci, A. (1999). La escritura manuscrita y la imprenta: ruptura o continuidad. In A. Petrucci, Alfabetismo, escritura, sociedade (Juan Carlos Gentile Vitale, trad., pp. 117-128). Barcelona: Geedisa Editorial.

Santos, B. S. (1997). Pela mão de Alice. O social e o político na transição pós-moderna. São Paulo: Cortez.

Proposições utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.