Representações de personagens cegos na literatura contemporânea

Palavras-chave: Representação, Deficiência visual, Estudos culturais em educação, Inclusão.

Resumo

Este artigo, vinculado ao campo dos estudos culturais em educação, é um recorte da tese de doutorado de um dos autores e objetiva analisar as representações de pessoas com deficiência visual na literatura contemporânea. Os dados da pesquisa incluem a seleção de obras escritas por pessoas cegas ou com personagens cegos em destaque na narrativa. A partir de articulação teórica e análise, concluímos que, embora a deficiência seja historicamente representada como um defeito que inferioriza os sujeitos, alguns autores com deficiência visual representam a cegueira como uma característica de sujeitos que têm formas singulares de ser e estar no mundo. Assim, verificamos a emergência de outras formas de representação da cegueira para além da ideia de limitação ou problema a ser corrigido.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Felipe Leão Mianes, Universidade Luterana do Brasil

Pós-Doutorado em Educação pela ULBRA.

           
Lodenir Becker Karnopp, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

           

Referências

Amiralian, M. T. M. (1997). Compreendendo o cego: uma visão psicanalítica da cegueira por meio de desenhosestórias. São Paulo: Casa do Psicólogo.

Arfuch, L. (2010). O espaço biográfico: dilemas da subjetividade contemporânea. Rio de Janeiro: EdUERJ.

Bauman, Z. (2003). Comunidade: a busca por segurança no mundo atual. Rio de Janeiro: Jorge Zahar.

Borges, Jorge Luis. (2009). La ceguera. In Siete noches (pp. 52-58). Madrid: Alianza Editorial.

Brasil. (2015). Lei brasileira de inclusão da pessoa com deficiência. Brasília, DF: Edições Câmara.

Doerr, A. (2015). Toda luz que não podemos ver. Rio de Janeiro: Intrínseca.

Domingues, C. A. (2010). A educação especial na perspectiva da inclusão escolar: os alunos com deficiência visual: baixa visão e cegueira. Brasília, DF: MEC; SEESP.

Dowker, A. (2013). A representação da deficiência em livros infantis: séculos XIX e XX. Educação & Realidade, 38(4), 1053-1068.

Hall, S. (2003). Introducción ¿Quien necessita “identidad”? In Hall, S., Du Gay, P. Cuestiones de identidad cultural. Buenos Aires: Amorrortu.

Hall, S. (2010). Sin garantias: trayectorias y problemáticas en estudios culturales. Lima: Instituto de Estudios Peruanos.

Hall, S. (2016). Cultura e representação. Rio de Janeiro: Ed. PUC-Rio; Apicuri.

Hingson, M. (2012). Adorável heroína. São Paulo: Universo dos Livros.

Kirchof, E. R., Bonin, I., & Silveira, R. M. H. (2013). Os deficientes na literatura infantil: tendências e representações. Aprender, (33), 113-122.

Lima, W. (2001). Luzes do arrebol: a saga do homem em busca de si mesmo. Porto Alegre: Sagra.

Linton, S. (2010). Reassigning meaning. In Davis, L. J. (Ed.). The disability studies reader. New York: Routledge.

Lobo, L. F. (2008). Os infames da história: pobres, escravos e deficientes no Brasil. Rio de Janeiro: Lamparina.

Meruane, L. (2015). Sangue no olho. São Paulo: Cosac Naify.

Mianes, F. L. (2015). Marcas de identificação em narrativas autobiográficas de pessoas com deficiência visual. Tese de Doutorado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Shakespeare, T. (2010). The social model of disability. In Davis, L. J. (Ed.). The disability studies reader. New York: Routledge.

Silva, T. T. (1995). Currículo e identidade social: territórios contestados. In Silva, T. T. (Org). Alienígenas na sala de aula: uma introdução aos estudos culturais em educação. Petrópolis: Vozes.

Silveira, R. M. H, & Kirchof, E. R. (2016). Literatura infantil e educação: ensinando através de personagens diferentes. Em Aberto, 29(95), 41-52.

Valle, J. W., & Connor, D. J. (2014). Ressignificando a deficiência: da abordagem social à prática inclusiva na escola. Porto Alegre: AMGH.

Vygotsky, L. (1991). A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes.

Wieviorka, M. (2002). A diferença. Lisboa: Fenda Edições.
Publicado
2020-01-08
Como Citar
Mianes, F. L., & Karnopp, L. B. (2020). Representações de personagens cegos na literatura contemporânea. Pro-Posições, 30, 1-20. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/view/8658049
Seção
Artigos