Educação visual e mudanças climáticas

a invenção do aquecimento global

Palavras-chave: Educação, Educação visual, Aquecimento global, Análise foucaultiana do discurso.

Resumo

Valendo-nos das capas dos relatórios do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas, na esteira da análise foucaultiana do discurso, verificamos a emergência de três enunciados: a globalização do processo de aquecimento; a dramatização das mudanças climáticas e de seus efeitos; e os riscos do aquecimento para diferentes populações. Nosso objetivo foi suspender o julgamento acerca do aquecimento global e, a partir da superfície de seus enunciados, evidenciá-lo como um constructo social, eivado de relações de saber e poder. A descrição desses enunciados evidenciou-os como uma produção social, em que o controle discursivo ocorre pela emotividade e pela reconstrução de concepções científicas. Tal processo aponta para o potencial pedagógico desses enunciados, já que os leitores podem apreender conceitos, se posicionar e atuar socialmente em resposta aos problemas e soluções veiculados nesses documentos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Valéria Cazetta, Universidade de São Paulo

Professora da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo (EACH-USP).

         
Luciana Maria Viviani, Universidade de São Paulo

Atualmente é professora doutora da Universidade de São Paulo.

           
Débora de Moura Mello Antunes, Universidade de São Paulo

Mestre em Filosofia (Estudos Culturais) pela Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo.

         

Referências

Albuquerque, D. M., Jr. (2011). A invenção do Nordeste e outras artes (5a ed.). São Paulo: Cortez.

Antunes, D. M. M. (2016). Ecoturismo e produção de identidades: uma análise foucaultiana de discursos midiáticos. Dissertação de Mestrado, Universidade de São Paulo, São Paulo.

A Educação pelas Imagens e suas Geografias. (2009, setembro/dezembro). Pro-Posições, 20(3). Braga, A. A., & Cazetta, V. (2012). Imagens sobre aquecimento global em websites ambientais: notas sobre a educação visual acerca da clássica relação sociedade e natureza. Geograficidade, 2 (Especial), 42-53.

Brandão, C. R., & Borges, M. C. (2012). O lugar da vida: comunidade e comunidade tradicional. Campo-Território, 9(18), 1-23.

Cazetta, V., & Oliveira, W. M., Jr. (2013). Grafias do espaço: imagens da educação geográfica contemporânea. Campinas: Alínea.

Coménio, J. A. (1996). Didáctica Magna: tratado da arte universal de ensinar tudo a todos (J. F. Gomes, trad., 4a ed.). Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian. (Obra original publicada em 1649).

Educação pelas Imagens e suas Geografias (2012). Geograficidade, 2.

Ferraz, C. B. O., & Nunes, F. G. (2013). Imagens, geografias e educação: intenções, dispersões e articulações. Dourados: Editora da UFGD.

Ferreira, G. M. L. (2010). Atlas geográfico: espaço mundial (3a ed.). São Paulo: Moderna.

Foucault, M. (2004). A ordem do discurso (L. F. A. Sampaio, trad., 11a ed.). São Paulo: Loyola (Obra original publicada em 1971).

Foucault, M. (2006). Poder e saber. In Estratégia, poder-saber (V. L. A. Ribeiro, trad., 2a ed., pp. 223-240). Rio de Janeiro: Forense Universitária.

Foucault, M. (2012). A arqueologia do saber (L. F. B. Neves, trad., 8a ed.). Rio de Janeiro: Forense Universitária. (Obra original publicada em 1969).

Imagens, Geografias e Educação. (2010). Educação Temática Digital, 11(2).

Leite, J. C. (2015). Controvérsias na climatologia: o IPCC e o aquecimento global antropogênico. Scientiae Studia, 13(3), 643-677.

Lenzi, M. H. (2016). A invenção de Florianópolis como cidade turística: discursos, paisagens e relações de poder. Tese de Doutorado, Universidade de São Paulo, São Paulo.

Mapas Rizomáticos e Novas Cartografias. (2014). RA’E GA – O Espaço Geográfico em Análise, 3.

Massey, D. (2008). Pelo espaço: uma nova política da espacialidade (H. P. Maciel, & R. Haesbaert, trad.). Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.

Nunes, F. G., & Novaes, I. F. (2017). Encontros, derivas, rasuras: potências das imagens na educação geográfica. Uberlândia: Assis.

Oliveira, W. M., Jr. (2009). Grafar o espaço, educar os olhos: rumo a geografias menores. ProPosições, 20(3), 17-28.

Paisagens Inundadas: experimentações escolares e(m) imagens. (2013). Revista Brasileira de Educação em Geografia, 3(6).

Ramos, M. B., & Silva, H. (2009). Mudanças climáticas: o trabalho da textualização televisiva em aulas de ciências. In Anais do VII Encontro Nacional de Pesquisas em Educação em Ciências (ENPEC). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis. Recuperado de http://posgrad.fae.ufmg.br/posgrad/viienpec/pdfs/1652.pdf.
Ribeiro, W. C. (2008). Políticas públicas ambientais no Brasil: mitigação das mudanças climáticas. Diez años de cambios en el Mundo, en la Geografía y en las Ciencias Sociales, 1999-2008. In Actas del X Coloquio Internacional de Geocrítica, Universidad de Barcelona, Barcelona. Recuperado de http://www.ub.es/geocrit/-xcol/377.htm.

Sarlo, B. (2014). A cidade vista: mercadorias e cultura urbana (M. Stahel, trad.). São Paulo: WMF Martins Fontes.

Sicard, M. (2000). Os paradoxos da imagem. RUA, 6(1), 25-36.
Publicado
2020-01-13
Como Citar
Cazetta, V., Viviani, L. M., & Antunes, D. de M. M. (2020). Educação visual e mudanças climáticas. Pro-Posições, 30, 1-26. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/view/8658083
Seção
Artigos