A tradução de um poema de Stephen Crane

  • Paulo Henriques Britto Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro
Palavras-chave: Stephen Crane. Castro Alves. Tradução de poesia.

Resumo

O artigo analisa a tradução de um poema de Stephen Crane, feita por mim, e comenta a utilização, no texto traduzido, de recursos retóricos, lexicais e formais encontrados num poema de Castro Alves.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Henriques Britto, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro
Paulo Henriques Britto é escritor, tradutor e professor de tradução, criação literária e literatura no Departamento de Letras da PUC-Rio, nos níveis de graduação e pós-graduação.

Referências

BERMAN, Antoine. A tradução e a letra ou o albergue do longínquo. Trad. Marie-Hélène C. Torres, Mauri Furlan e Andreia Guerine. 2. ed. Tubarão/Florianópolis: Copiart/PGET/UFSC, 2013[1985].

BRITTO, Paulo H. Tradução e criação. Cadernos de Tradução (UFSC), v. 1, n. 4, 1999, pp. 239-262. Disponível em: http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/traducao/article/view/5534/4992.

CASTRO ALVES, Antônio F. de. O navio negreiro. In: CASTRO ALVES, Antônio F. de. Obra completa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1986[1869, 1880].

CAZEMAJOU, Jean. Stephen Crane. Minneapolis: University of Minnesota Press, 1969.

CRANE, Stephen. War is kind. In: The Collected Poems of Stephen Crane. Nova York: Knopf, 1965[1899], pp. 77-78.

CRANE, Stephen. A guerra é boa. Trad. Paulo H. Britto. Verve, maio, 1991.

ELIOT, T. S. Reflections on vers libre (1917). In: The Complete Prose of T. S. Eliot: The Critical Edition. V. 1: Apprentice Years, 1905-1918. Baltimore/Londres: Johns Hopkins University Press/Faber and Faber, 2004.

Publicado
2018-12-19
Como Citar
Britto, P. H. (2018). A tradução de um poema de Stephen Crane. Remate De Males, 38(2), 620-630. https://doi.org/10.20396/remate.v38i2.8651851