Crítica à pesquisa em educação do campo no Brasil: o limite crítico entre a educação do campo e a educação rural

Autores

  • Joelma de Oliveira Albuquerque Universidade Federal de Alagoas

DOI:

https://doi.org/10.20396/rfe.v5i2.8635406

Palavras-chave:

Educação do campo. Produção do conhecimento. Crítica.

Resumo

Este texto é parte de uma tese desenvolvida a partir da análise de 433 estudos em nível de teses e dissertações (produzidas entre 1987 e 2009, localizadas no banco de teses e dissertações da Capes). Considera que a Educação do Campo nasce como crítica às concepções que tem por fundamento a Educação Rural. O objetivo é explicitar as características gerais dos estudos, e a crítica à tese hegemônica identificada. Pautando-nos no método materialista histórico dialético, explicitamos a crítica ao que significa o fato de 55% dos estudos apoiar-se no que se reconhece como pragmatismo, o que consideramos destrutivo à formação da classe trabalhadora.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Joelma de Oliveira Albuquerque, Universidade Federal de Alagoas

Doutora em Educação pela Faculdade de Educação - Unicamp. Professora Adjunta da Universidade Federal de Alagoas - Campus Arapiraca.

Downloads

Publicado

2013-10-04

Como Citar

ALBUQUERQUE, J. de O. Crítica à pesquisa em educação do campo no Brasil: o limite crítico entre a educação do campo e a educação rural. Filosofia e Educação, Campinas, SP, v. 5, n. 2, p. 302–321, 2013. DOI: 10.20396/rfe.v5i2.8635406. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rfe/article/view/8635406. Acesso em: 6 dez. 2021.