Dewey e Dennett: dos fundamentos do naturalismo evolutivo aos fundamentos da educação

Autores

  • José Claudio Morelli Matos Universidade do Estado de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.20396/rfe.v5i2.8635407

Palavras-chave:

Dewey. Dennett. Evolução. Naturalismo. Educação.

Resumo

Este estudo parte das referências a John Dewey feitas por Daniel Dennett, para discutir como as concepções pedagógicas do primeiro se inscrevem no horizonte do naturalismo evolutivo de inspiração darwiniana. A ideia de continuidade entre natureza e experiência, presente na obra de Dewey, é um princípio teórico de amplo alcance, que se pretende aproximar, neste trabalho, com o chamado princípio de acumulação de projetos, descrito por Dennett. Sob este viés, a concepção geral de educação mantida por Dewey, a emergência das instituições e valores sociais da vida compartilhada, e as habilidades de comunicação e significado, são características cuja origem remonta ao processo evolutivo, e cuja função envolve a mútua adaptação entre os indivíduos e seus ambientes. A própria educação é vista como o instrumento pelo qual os grupos sociais processam e reconstroem os componentes epistemológicos, morais, técnicos de sua vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Claudio Morelli Matos, Universidade do Estado de Santa Catarina

Professor adjunto de Filosofia da Educação do Departamento de Ciências Humanas da UDESC. Coordenador do projeto de pesquisa "Dewey e Dennett: as concepções de comunicação e de mente no contexto da filosofia da educação"

Downloads

Publicado

2013-10-04

Como Citar

MATOS, J. C. M. Dewey e Dennett: dos fundamentos do naturalismo evolutivo aos fundamentos da educação. Filosofia e Educação, Campinas, SP, v. 5, n. 2, p. 322–340, 2013. DOI: 10.20396/rfe.v5i2.8635407. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rfe/article/view/8635407. Acesso em: 3 dez. 2021.