Educação e ideologia: uma análise ontológica

Autores

  • Rafael Rossi Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

DOI:

https://doi.org/10.20396/rfe.v8i2.8645985

Palavras-chave:

Trabalho. Educação. Ideologia

Resumo

Nos dias atuais, marcados predominantemente pela crise estrutural do capital, vários discursos e teses voltam a defender a necessidade de uma “neutralidade ideológica” frente aos processos educacionais em todas as instâncias. Partimos dos pressupostos mais gerais da relação que se estabelece entre a educação e a ideologia tendo por fundamento as bases históricas e ontológicas entre os complexos sociais com a totalidade e a categoria fundante do ser social: o trabalho. É por meio da abordagem ontometodológica que poderemos compreender corretamente a articulação entre estas categorias fundamentais para o debate teórico e ideopolítico em educação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafael Rossi, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Docente do curso de Licenciatura em Educação do Campo e do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências na UFMS em Campo Grande-MS.

Referências

CHASIN, J. Método Dialético. Aulas ministradas durante o curso de pós-graduação em Filosofia Política, promovido pelo Depto. de Filosofia e História da Universidade Federal de Alagoas, de 25/01 a 06/02 de 1988. Disponível em: www.orientacaomarxista.blogspot.com Último acesso: nov.2015.

LESSA, S. Trabalho e Proletariado no Capitalismo Contemporâneo. São Paulo: Cortez, 2007.

LESSA, S. Para compreender a Ontologia de Lukács. 3.ed. Editora Unijui, 2012 b.

LESSA, S. Cadê os operários? 1.ed. São Paulo: Instituto Lukács, 2014b.

LIMA, M. F.; JIMENEZ, S. V. O complexo da Educação em Lukács: uma análise à luz das categorias trabalho e reprodução social. In: Educação em Revista, v. 27, n. 02, p. 73-94, 2011.

LUKÁCS, G. Por que Marx e Engels criticaram a ideologia liberal? In: Revista Ensaio, número especial, São Paulo, pp. 173-180, 1989.

LUKÁCS, G. Para uma ontologia do ser social – II. São Paulo: Boitempo: 2012.

MARX, K. O Capital v. I. São Paulo: Nova Cultural, 1996.

MARX, K; ENGELS, F. A Ideologia Alemã. São Paulo: Boitempo, 2007.

MÉSZÁROS, I. A educação para além do capital. São Paulo: Boitempo, 2005.

MÉSZÁROS, I. Filosofia, Ideologia e Ciência Social: ensaios de afirmação e negação. São Paulo: Boitempo, 2008.

MÉSZÁROS, I. O poder da ideologia. São Paulo: Boitempo, 2012.

PAULO NETTO, J. Razão, Ontologia e Práxis. In: Revista Serviço Social & Sociedade, n. 44, ano XV, p. 26-42, 1994.

PAULO NETTO, J; BRAZ, M. Economia Política: uma introdução crítica. São Paulo: Cortez, 2006.

TONET, I. Marxismo para o século XXI. 2003. Disponível em: http://ivotonet.xpg.uol.com.br/ Último acesso: nov.2015.

TONET, I. Educação, Cidadania e Emancipação Humana. Ijuí: Unijuí, 2005.

TONET, I. Um novo horizonte para a Educação. Texto-base de conferência pronunciada no I Congresso de Ontologia do Ser Social e Educação, promovido pelo IBILCE – UNESP – São José do Rio Preto em nov/dez 2007. Disponível em: <http://ivotonet.xpg.uol.com.br/> Último acesso: set.2015.

TONET, I. Educação e Revolução. In: Germinal: Marxismo e Educação em Debate, Londrina, v. 2, n. 2, p. 43-53. 2010.

TONET, I. Método Científico – Uma abordagem ontológica. São Paulo: Instituto Lukács, 2013.

TONET, I. Atividades Educativas Emancipadoras. Rev. Práxis Educativa. Vol. 9, n. 1, 2014.

VAISMAN, E. A determinação marxiana da ideologia. Tese (Doutorado em Educação) Universidade Federal de minas Gerais, Faculdade de Educação, 251p. 1996.

Downloads

Publicado

2016-09-30

Como Citar

Rossi, R. (2016). Educação e ideologia: uma análise ontológica. Filosofia E Educação, 8(2), 168–193. https://doi.org/10.20396/rfe.v8i2.8645985