O ceticismo epistemológico e a agenda pós-moderna: implicações para o trabalho educativo

  • Tiago Nicola Lavoura Universidade Estadual de Santa Cruz
Palavras-chave: Agenda pós-moderna. Ceticismo epistemológico. Trabalho educativo.

Resumo

O texto está dividido em três momentos distintos, porém, inter-relacionados. Inicialmente, busca-se sintetizar alguns argumentos que ajudem a compreender a emergência do pensamento pós-moderno a partir do final do século XX, notadamente a partir dos anos de 1970. Posteriormente, busca-se historicizar a gênese e o desenvolvimento das teorizações pós-modernas. Por fim, tem-se como ponto de chegada a análise das implicações do ceticismo epistemológico da agenda pós-moderna no trabalho educativo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tiago Nicola Lavoura, Universidade Estadual de Santa Cruz
Doutor em Educação. Professor da Universidade Estadual de Santa Cruz - UESC. Líder do Grupo de Estudos Marxistas em Educação - UESC.

Referências

ANTUNES, R. Os sentidos do trabalho: ensaios sobre a afirmação e a negação do trabalho. São Paulo: Boitempo, 1999.

BAUDRILLARD, J. O crime perfeito. Lisboa: Relógio D’Água, 1996.

CORAZZA, S. M. Currículo como modo de subjetivação do infantil. In: Anais da 22a Reunião Anual da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação. Caxambu: ANPEd, 1999.

COUTINHO, C. N. O estruturalismo e a miséria da razão. 2.ed. São Paulo: Expressão Popular, 2010.

DELLA FONTE, S. S. Agenda pós-moderna e neopositivismo: antípodas solidários. Educ. Soc., Campinas, v. 31, n. 110, p. 35-56, jan.-mar. 2010.

DUARTE, N. A rendição pós-moderna à individualidade alienada e a perspectiva marxista da individualidade livre e universal. In: DUARTE, N. (org.). Crítica ao fetichismo da individualidade. 2.ed. Campinas: Autores Associados, 2012, p. 197-217.

DUARTE, N. Vigotski e o “aprender a aprender”: crítica às apropriações neoliberais e pós-modernas da teoria vigotskiana. 5.ed. Campinas: Autores Associados, 2011.

DUARTE, N. O debate contemporâneo das teorias pedagógicas. In: MARTINS, L. M.; DUARTE, N. (orgs.). Formação de professores: limites contemporâneos e alternativas necessárias. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010, p. 33-50.

DUARTE, N. Sociedade do conhecimento ou sociedade das ilusões? Campinas: Autores Associados, 2008.

HOBSBAWM, E. Era dos extremos: o breve século XX – 1914-1991. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

JAMESON, F. Pós-modernismo: a lógica cultural do capitalismo tardio. 2. ed. São Paulo: Ática, 1997.

LUKÁCS, G. Marxismo e teoria da literatura. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1968.

LUKÁCS, G. Existencialismo ou marxismo? São Paulo: Senzala, 1967.

LYOTARD, J. F. A condição pós-moderna. 7.ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 2002.

MARSIGLIA, A. C. G. Contribuições para os fundamentos teóricos da prática pedagógica histórico-crítica. In: MARSIGLIA, A. C. G. (Org.). Infância e pedagogia histórico-crítica. Campinas: Autores Associados, 2013, p. 213-246.

NETTO, J. P. Posfácio. In: COUTINHO, C. N. O estruturalismo e a miséria da razão. 2.ed. São Paulo: Expressão Popular, 2010, p. 232-286.

PARAÍSO, M. A. Pesquisas pós-críticas em educação no Brasil: esboço de um mapa. Cadernos de pesquisa, São Paulo, v. 34, n. 122, p. 238-303, maio/ago. 2004.

SAVIANI, D. Infância e pedagogia histórico-crítica. In: MARSIGLIA, A. C. G. (org.). Infância e pedagogia histórico-crítica. Campinas: Autores Associados, 2013, p. 247-280.

SAVIANI, D. Marxismo, educação e pedagogia. In: SAVIANI, D.; DUARTE, N. (orgs.). Pedagogia histórico-crítica e luta de classes na educação escolar. Campinas: Autores Associados, 2012, p. 59-86.

SAVIANI, D. Escola e democracia. 41.ed. Campinas: Autores Associados, 2009.

SAVIANI, D. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 10.ed. São Paulo: Autores Associados, 2008.

SILVA, T. T. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. 2.ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.

TEIXEIRA, L. A centralidade do conceito de conhecimento tácito nas políticas de formação de professores: análise crítica da influência da epistemologia de Michael Polanyi na educação. Tese (Doutorado em Educação Escolar) – Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista, Araraquara, 2011.

WOOD, E. M. O que é a agenda “pós-moderna”? In: WOOD, E. M.; FOSTER, J. B. (Org.). Em defesa da história: marxismo e pós-modernismo. Rio de Janeiro: Zahar, 1999. p. 7-22.

WOOD, E. M. Modernidade, pós-modernidade ou capitalismo. Trad. livre de Patrícia Torriglia e Maria Célia M. de Moraes. Florianópolis: PPGE/UFSC, 1998. 14 p.

Publicado
2016-09-30
Como Citar
Lavoura, T. N. (2016). O ceticismo epistemológico e a agenda pós-moderna: implicações para o trabalho educativo. Filosofia E Educação, 8(2), 194-218. https://doi.org/10.20396/rfe.v8i2.8646510