Banner Portal
Literatura marginal
PDF

Palavras-chave

Marginalidade
Educação informal
Literatura marginal

Como Citar

Sales, N. C., Almeida, J. F. de, & Prandi-Gonçalves, M. B. R. (2022). Literatura marginal: uma ferramenta na (re)construção do sujeito periférico infantil. Filosofia E Educação, 13(2), 2452–2479. https://doi.org/10.20396/rfe.v13i2.8664008

Resumo

Este artigo tem como objetivo apresentar reflexões acerca das contribuições da Literatura Marginal como ferramenta de desconstrução e ressignificação dos sentidos historicamente estabilizados sobre a noção de marginalidade, entendendo-a como um movimento protagonizado por artistas periféricos que a utilizam como forma de evidenciar e valorizar as manifestações culturais das periferias. Nos servimos da teoria e da metodologia fornecida pela Análise do Discurso francesa, que implica a constituição de um corpus de análise a ser cotejado com o referencial teórico em questão. Tecemos considerações que levantam como este movimento de ressignificação do espaço e do lugar periférico marginalizado, construído no seio de uma dada Formação Discursiva, reflete positivamente na formação das crianças periféricas, que crescerão cada vez mais conscientizados e politizados do seu papel e da sua representatividade.

https://doi.org/10.20396/rfe.v13i2.8664008
PDF

Referências

CRUZ, Silvia Helena Vieira. A percepção sobre a discriminação étnico-racial entre crianças do Brasil, Colômbia e Peru. Revista Eletrônica de Educação, v. 9, n. 2, p. 249-275, 2015.

DICIO. Dicionário: marginal. 2020. Disponível em: https://www.dicio.com.br

/marginal/. Acesso em: 3 set. 2020.

FLORIANI, Flávia Monique; MARCANTE, Márgara Dayana da Silva; BRAGGIO, Laércio Antônio. Auto-estima e auto-imagem: a relação com a estética. 2010. Disponível em: http://siaibib01.univali.br/pdf/Flavia%

Monique%20Floriani,%20M%C3%A1rgara%20Dayana%20da%20Silva%20Marcante.pdf. Acesso em: 5 nov. 2020.

FRANCO, Marielle. UPP – A redução da favela a três letras: uma análise da política de segurança pública do estado do Rio de Janeiro. 2014. Dissertação (Mestrado em Administração) - UFF, Niterói/RJ, 2014.

FRANÇA, Vera. Convivência urbana, lugar de fala e construção do sujeito. Intexto, Porto Alegre: UFRGS, v. 2, n. 7, p. 1-10, jul./dez. 2001.

JESUS, Carolina Maria de. Quarto de despejo: diário de uma favelada. Edição Popular, 1960. Disponível em: https://culturaemarxismo.files.wordpress.com

/2019/02/edoc.site_1960-quarto-de-despejo-carolina-maria-de-jesuspdf.pdf. Acesso em: 1 out. 2020.

JULIO, Ana Luiza. Por uma visão psicossocial da autoestima de negros e negras. Protestantismo em Revista, São Leopoldo/RS, v. 24, jan./abr. 2011.

LESSA, Marcelo de Lima. Tiros contra a polícia: resistência ou homicídio? Jus. jul. 2019. Disponível em: https://jus.com.br/artigos/75459/tiros-contra-a-policia-resistencia-ou-homicidio#:~:text=Elaborado%20em%2007%2F2019%

&text=O%20marginal%20em%20fuga%20que,resist%C3%AAncia%20e%20homic%C3%ADdio%20em%20concurso%3F&text=%C3%89%20a%20chamada%20resist%C3%AAncia%20ativa,o%20crime%20n%C3%A3o%20se%20consuma. Acesso em: 25 ago. 2020.

MAIOLINO, A. L.; MANCEBO, D. Análise histórica da desigualdade: marginalidade, segregação e exclusão. Psicologia & Sociedade, 17 (2): 14-20; mai./ago. 2005.

MALLMANN, Alda Cristina. Perspectivas de Carolina Maria de Jesus: uma análise e Quarto de Despejo em seu contexto histórico. 2018. Monografia (TCC em Letras) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Pato Branco, 2018.

NASCIMENTO, Érica Peçanha do Nascimento. “Literatura Marginal”: os escritores da periferia entram em cena. 2006. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade de São Paulo. 2006.

NEVES, Laís Mendes Botelho das; NEVES, Jonas Anderson Simões das. A Marginalidade Enquanto Identidade: A Literatura de Periferia e o Empoderamento Cultural de Seus Sujeitos. Conexões Culturais – Revista de Linguagens, Artes e Estudos em Cultura, v. 2, n. 1, p. 213-228, 2016.

ORLANDI, Eni. Análise do Discurso: princípios e procedimentos. Campinas-SP: Pontes, 1999.

PÊCHEUX, Michel. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Campinas: Editora Unicamp, 2009.

SANTOS, Maricélia Nunes; SOUZA, Wagner. Quarto de Despejo: manifestação do discurso feminino na Literatura Brasileira. 2010. Disponível em: http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:IsfyxRPrhW4J:e-revista.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/4750+&cd=1&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br. Acesso em: 5 out. 2020.

SILVA, Petronilha Beatriz Gonçalves. Crianças negras entre a assimilação e a negritude. Revista Eletrônica de Educação, v. 9, n. 2, p. 161-187, 2015.

SILVA, Vera Lúcia Neri. As interações sociais e a formação da identidade da criança negra. 2002. Disponível em: http://webcache.googleusercontent.com/

search?q=cache:7UKrneDFJDsJ:27reuniao.anped.org.br/gt07/t079.pdf+&cd=1&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br. Acesso em: 15 nov. 2020.

ZUBARAN, Maria Angélica; SILVA, Petronilha Beatriz Gonçalves e. Interlouções sobre estudos afro-brasileiros: Pertencimento étnico-racial, memórias negras e patrimônio cultural afro-brasileiro. Currículo sem Fronteiras, v. 12, n. 1, p. 130-140, jan./abr. 2012.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

Copyright (c) 2021 Filosofia e Educação

Downloads

Não há dados estatísticos.