Representações femininas e as lutas pela emancipação por meio da educação e da escrita

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rfe.v13i1.8664172

Palavras-chave:

História das mulheres, Educação, Representações Femininas

Resumo

Este trabalho visa discutir as representações femininas e o trajeto histórico da mulher em busca de emancipação mediante a instrução e a escrita. Tal discussão se insere no processo de expansão das fontes e dos objetos históricos. Este trabalho foi fundamentado na abordagem da História Cultural, tendo como referencial teórico fundamental o historiador Roger Chartier. Aqui também se objetiva compreender como as representações contribuíram para a construção dos papeis sociais femininos, bem como entender sua influência na manutenção/ transgressão desses papeis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cassandra Rúbia Marques da Silva, Instituto Federal de Educação, Ciencia e Tecnologia de Goiás

Docente Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás, IFG, Brasil.

Luciene Maria Bastos Bastos, Instituto Federal de Goiás

Doutorado em Educação pela Universidade Federal de Goiás. Professora de História da Educação no Instituto Federal de Goiás- Câmpus Goiânia.

Referências

ALGRANTI, Leila Mezan. Honradas e devotas: mulheres na colônia. Rio de janeiro: José Olympio, 1993.

ALMEIDA, Jane Soares. As lutas femininas por educação, igualdade e cidadania. Revista brasileira de estudos pedagógicos, Brasília, v. 81, n. 197, p. 5-13, jan. /abr.2000. Disponível em: http://rbep.inep.gov.br/ojs3/index.php/rbep/article/view/1315. Acesso em: jan. 2020.

ALMEIDA, Jane Soares. Mulheres na Educação: missão, vocação ou destino? A feminização do magistério ao longo do século XX. In: SAVIANI, D. [et al. ]. O legado educacional do século XX no Brasil. Campinas, SP: 2014.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. O que é educação. São Paulo: Brasiliense, 2006.

BURKE, Peter. Abertura: a nova história, seu passado e seu futuro. In: BURKE, Peter. (Org.). A escrita da história: novas perspectivas. Tradução de Magda Lopes. São Paulo: UNESP, 2011, p.7-38.

SHARP, Jim. A história vista de baixo. In: BURKE, Peter. (Org.). A escrita da história: novas perspectivas. Tradução de Magda Lopes. São Paulo: UNESP, 2011, p.39-62.

CHARTIER, Roger. A história cultural: entre práticas e representações. Lisboa: Difel, 1990.

CHARTIER, Roger. À beira das falésias: a história entre incertezas e inquietudes. Tradução: Patrícia Chittoni Ramos. Porto Alegre. Ed Universidades/ UFEGS, 2002.

DUARTE, Constância Lima. Impressa feminina e feminista no Brasil do século XIX: dicionário ilustrado, 1 ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2017.

JINZENJI, Mônica Yume, Leitura e escrita femininas no século XIX. Caderno de Pagu, nº. 38 Campinas Jan./Jun 2012. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/issue/view/1122. Acesso: jan. 2020.

KAPPELI, Anne-Marie. Cenas feministas. In: DUBY, Georges; PERROT, M. (Dir.). História das mulheres no Ocidente: o século XIX. Porto: Afrontamento, 1994. v. 4. p. 540-579.

KERGOAT, Danièle, Dicionário Crítico do feminismo. São Paulo: UNESP, 2009.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: nascimento da prisão. 14.ed. Trad. Raquel Ramalhete. Petrópolis: Vozes, 1996.

FOUCAULT, Michel. Estratégia, poder- saber. Organização e seleção de textos: Manoel Barros Mota. Tradução: Vera Lúcia Avellar Ribeiro. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2003.

PERROT, Michelle. Minha história das mulheres. Tradução de Ângela M. Corrêa. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2015.

PERROT, Michelle. Os excluídos da história: operários, mulheres e prisioneiros. Tradução de Denise Bottmann. 7 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2007.

PESAVENTO, Sandra Jatahy. Em busca de uma outra História: imaginando o imaginário. Revista Brasileira de História, n. 29, 1995. Disponível em: https: www.anpuh.org/revistabrasileira/view. Acesso: jun. 2020.

PESAVENTO, Sandra Jatahy. História & história cultural. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

RIBEIRO, Arilda Inês M. Mulheres educadas na colônia. In Lopes; FARIA FILHO; Veiga (Org.). 500 anos de educação no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 2011, p.79-94.

SOARES, Ana Carolina Eiras Coelho. Amor, casamento, desquite e sangue: caminhos da conjugalidade no Brasil através das páginas da Revista Feminina. In: XV Encontro Regional de História da Anpuh-Rio, 2012. Disponível em http://www.encontro2012.rj.anpuh.org/resources/anais. Acesso em: 24 jul. 2020.

VIANA. Maria José Motta. Do sótão à vitrine: memórias de mulheres. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 1995.

TEDESCHI, Losandro. Os desafios da escrita feminina na história das mulheres. Raído, Dourados, MS, v. 10, n. 21, p. 153-164, jan/jun. 2016. Disponível em: https://goo.gl/L84oVn. Acesso em: fev. 2020.

TEDESCHI, Losandro. História das mulheres e as representações do feminino na História. Campinas: Curt Nimuendajú, 2008.

TEDESCHI, Losandro. As mulheres e a história: uma introdução teórico metodológica. Dourados, MS: Ed. UFGD, 2012.

Downloads

Publicado

2021-05-14

Como Citar

SILVA, C. R. M. da; BASTOS, L. M. B. Representações femininas e as lutas pela emancipação por meio da educação e da escrita. Filosofia e Educação, Campinas, SP, v. 13, n. 1, p. 1891–1916, 2021. DOI: 10.20396/rfe.v13i1.8664172. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rfe/article/view/8664172. Acesso em: 28 out. 2021.