A arte como superação da violência

uma leitura a partir da fenomenologia da vida

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rfe.v14i2.8667964

Palavras-chave:

Vida e educação, Michel Henry, Fenomenologia

Resumo

O objetivo desse estudo é apresentar a arte como ferramenta para superação da violência a partir da fenomenologia da vida. Michel Henry mostra que a vida é Energia que se impõe como uma verdadeira força e se revela a si mesma. No entanto, nos perguntamos: Por que então existe a barbárie e a violência? Por que a violência se impõe com tanta força em todos os lugares e inclusive no ambiente escolar? Sustentaremos a tese de que a vida tem seus poderes, mas ela precisa se manifestar como na arte, caso contrário, cairemos no obscurantismo. Por isso, iremos considerar que o caminho que nos leva para a manifestação da vida e a superação da violência só pode ser conduzido através da educação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Silvestre Grzibowski, Universidade Federal de Santa Maria

Doutor em Filosofia pela Universidad Pontificia de la Salamanca, UPSA, Espanha. Professor de Filosofia na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Janessa Pagnussat, Universidade Federal de Santa Maria

Doutoranda em Filosofia na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Aline Hernandes Grzibowski, Universidade Federal de Santa Maria

Doutoranda em Educação na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Referências

GRZIBOWSKI, Silvestre. Fenomenologia da subjetividade: vida, corpo e o cuidado ético em Michel Henry. In: CESCON, E. (Org.). Ética e subjetividade. Petrópolis: Vozes: 2016.

GRZIBOWSKI, Silvestre. Fenomenologia do corpo subjetivo em Michel Henry: uma leitura a partir da imanência subjetiva. Voluntas, Santa Maria, v.10, n.1, 2019, p. 53-61. DOI: https://doi.org/10.5902/2179378636638

HENRY, Michel. De la phénoménologie. In: Phénoménologie de la vie (Tome I). Paris: Épiméthée, PUF, 2003. DOI: https://doi.org/10.3917/puf.henry.2003.01

HENRY, Michel. Sur l’éthique et la religion. In: Phénoménologie de la vie (Tome IV). Paris: Épiméthée, PUF, 2004. DOI: https://doi.org/10.3917/puf.henry.2004.03

HENRY, Michel. L’essence de la manifestation. Paris: Épiméthée, PUF, 2011. DOI: https://doi.org/10.3917/puf.henry.2011.02

HENRY, Michel. A Barbárie. Trad. Luiz Paulo Rouanet. São Paulo: É Realizações Editora, 2012.

HENRY, Michel. Ver o invisível. Sobre Kandinsky. Trad. Marcelo Rouanet. São Paulo: É Realizações, 2012b.

HENRY, Michel. La esencia de la manifestación. Traducido por Mercedes H. Luxán y Miguel García-Baró. Salamanca: Sígueme, 2015.

HUSSERL, Edmund. A crise das ciências europeias e a fenomenologia transcendental: uma introdução à filosofia fenomenológica. Trad. de Diogo Falcão Ferrrer. Rio de Janeiro: Forense Universitária: 2012.

LECLERCQ, Jean. Ler Michel Henry em tempos de crise. Perspectivas e desafios. In: Corpo e Afetividade: atas/Colóquio Internacional Michel Henry. Coord. Ana Paula Rosendo, Carlos Morujão. Lisboa: Universidade Católica Editora, 2017, p. 11-28.

MARTINS, Florinda. A volúpia e o incômodo na configuração dos saberes e da cultura. In: Fenomenologia da vida de Michel Henry: Interlocuções entre filosofia e psicologia. ANTÚNEZ, Andrés Eduardo Aguirre, MARTINS, Florinda, FERREIRA, Maristela Vendramel (Orgs.). São Paulo: Escuta, 2014. p. 47-80.

NOBRE, Ângela Lacerda. Michel Henry e o Pensamento Científico Contemporâneo. In: In: Corpo e Afetividade: atas/Colóquio Internacional Michel Henry. Coord. Ana Paula Rosendo, Carlos Morujão. Lisboa: Universidade Católica Editora, 2017, p.52-61.

REIMÃO, C. Educação e Vida em Michel Henry. Covilhã: Lusosofia - Universidade da Beira Interior, 2015.

Downloads

Publicado

2022-09-05

Como Citar

Grzibowski, S., Pagnussat, J., & Grzibowski, A. H. (2022). A arte como superação da violência : uma leitura a partir da fenomenologia da vida. Filosofia E Educação, 14(2), 58–72. https://doi.org/10.20396/rfe.v14i2.8667964