Avaliação docente

concepções, usos e tipos a partir de experiências de universidades do México e Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/riesup.v4i2.8651330

Palavras-chave:

Avaliação docente, Avaliação institucional, Educação superior, Administração universitária

Resumo

O artigo aborda, dentro do campo da educação comparada, os processos e instrumentos de avaliação docente adotados em universidades do México e Brasil, com o objetivo de identificar e analisar, conceitos, usos e tipos de avaliação docente predominantes na área de gestão universitária. Tomou-se como objeto de estudo uma universidade pública, a Universidade Autônoma de Yucatán (UADY), México, e uma universidade privada sem fins lucrativos, a Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas), Brasil. Em termos metodológicos trata-se de um estudo comparativo, descritivo, analítico-interpretativo que pretende alcançar os objetivos traçados tomando como referência analítica, três categorias referenciais: (1) inícios e objetivos da avaliação docente, (2) administração e usos da avaliação docente, (3) procedimentos e instrumentos de avaliação docente. No que diz respeito aos dados sobre a PUC-Campinas foram utilizados essencialmente dados secundários por meio de análise de documentos produzidos por técnicos da universidade. No que diz respeito aos dados da UADY, a partir da análise documental, foi aplicado um questionário a 15 encarregados de operar os programas de avaliação docente nas faculdades dessa universidade. Os resultados revelam a existência de concepções e tipologias fundamentadas em diferentes matrizes teóricas de avaliação, a somativa (alta participação)e a formativa (baixa participação), que ampliam a compreensão no que diz respeito à prática de avaliação e suas possibilidades, enfatizando tendências sobre os usos dos resultados, tanto para gestão institucional, como para atender aos sistemas nacionais de avaliação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adolfo-Ignacio Calderon, Pontifícia Universidade Católica de Campinas

Professor titular do Programa de Pós-Graduação em Educação da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas). Doutor em Ciências Sociais pela PUC-SP, com Pós-doutorado em Ciências da Educação na Universidade de Coimbra. Bolsista Productividade em Pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (CNPq) e Líder do GRAPSE-Grupo de Avaliação, Políticas e Sistemas Educacionais, cadastrado no CNPq.  

Carmen Barrera Rosado, Universidade Autônoma de Yucatan

Professor e coordenador da área de comunicação e línguas da Escola Preparatória Two da Universidade Autônoma de Yucatán (UADY). Licenciado em Educação com o Mestrado em Administração de Organizações Educativas pela mesma universidade.

Carlos Marshal França, Pontifícia Universidade Católica de Campinas

Professor da Faculdade de Administração do Centro de Economia e Administração da Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Doutorando  em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da PUC-Campinas e membro do GRAPSE-Grupo de Avaliação, Políticas e Sistemas Educacionais, cadastrado no Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (CNPq) .  

 

Marco Wandercil, Pontifícia Universidade Católica de Campinas

Professor da Faculdade Santa Lúcia de Mogi Mirim. Doutorando em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Pontifícia Universidade Católica de Campinas e membro do GRAPSE-Grupo de Avaliação, Políticas e Sistemas Educacionais, cadastrado no Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (CNPq) .  

Referências

BARRERA ROSADO, Carmen. Diagnóstico de la evaluación docente de una universidad pública, Revista iberoamericana de evaluación educativa. v. 7, n. 2, p. 97-104, 2014. Disponível em: http://www.rinace.net/riee/numeros/vol7-num2e/art7.pdf. Acesso em: 28 dez. 2017.

BROOKE, Nigel. Sobre a equidade e outros impactos dos incentivos monetários para professores. Estudos em Avaliação Educacional, São Paulo, v. 24, n. 55, p. 34-62, abr./ago. 2013. Disponível em: http://publicacoes.fcc.org.br/ojs/index.php/eae/article/view/2719. Acesso em: 28 dez. 2017.

CALDERÓN, Adolfo. Ignacio. y BORGES, Regilson. M. La evaluación educacional en el Brasil: de la transferencia cultural a la evaluación emancipadora, Educación (Lima), v. 22, p. 77-95. 2013. Disponível em: http://revistas.pucp.edu.pe/index.php/educacion/article/view/5292. Acesso em: 28 dez. 2017.

CALDERON, Adolfo Ignacio; FERREIRA, Antonio. O ensino superior privado: um estudo comparado Brasil-Portugal. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação v. 28, n.3, p. 563-584, set/dez. 2012. Disponível em: http://seer.ufrgs.br/rbpae/article/view/39819. Acesso em: 28 dez. 2017.

CALDERÓN, Adolfo Ignacio; BARRERA ROSADO, Carmen.; FRANCA, Carlos. M. Evaluación docente en la educación superior: un dialogo comparativo México-Brasil. In: SERRANO, Edna Luna y RUEDA BELTRÁN, Mario (Org.). Experiencias de evaluación de la docencia en iberoamerica. 1ed. Mexicali: Universidad Autónoma de Baja California., 2017, v. 1, 603 p.

DIAS SOBRINHO, José. Educação superior, globalização e democratização: qual universidade? Revista Brasileira de Educação, n. 28, Rio de Janeiro, Jan./Apr. 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-24782005000100014. Acesso em: 28 dez. 2017.

DIAS SOBRINHO, José. Avaliação: Políticas educacionais e reforma da educação superior. São Paulo: Cortez 2003. 200 p. ISBN-10: 8524909625

DIAS SOBRINHO, José e BALZAN, Newton Cesar (Org.). Avaliação Institucional: teoria e experiências. São Paulo: 5ª ed., CORTEZ, 2011. 184 p. ISBN 8524905964

BARRIGA, Angel Diaz. A avaliação no marco das políticas para a educação superior: desafios e perspectivas, Avaliação (Campinas), v. 7, n. 2, p. 09-27. 2002. Disponível em: http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/avaliacao/issue/view/79. Acesso em: 28 dez. 2017.

DURHAM, Eunice R. y SAMPAIO, Helena. “O setor privado de ensino superior na América Latina”, Cadernos de Pesquisa, n. 110, p. 7-37. 2000. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cp/n110/n110a01.pdf. Acesso em: 28 dez. 2017.

FELICIELLO, Domenico. et al. As experiências de auto-avaliação da PUC-Campinas, 1980-2001, Cadernos de Avaliação, n. 1, p. 17-59. 2005. Disponível em: https://www.puc-campinas.edu.br/wp-content/uploads/2016/04/proavi-cadernos-de-avaliacao-cpa-nta-n-01.pdf. Acesso em: 28 dez. 2017.

FERNANDES, Domingos. Acerca da articulação de perspectivas e da construção teórica em avaliação educacional. In: ESTEBAN, Maria Tereza; AFONSO, Almerindo Janela (Org.). Olhares e interfaces: reflexões críticas sobre a avaliação. São Paulo: Cortez, 2010. 176 p. ISBN: 9788524916236.

FERNANDEZ LAMARRA, Norberto y MARQUINA, Mónica. La Profesión Académica en América Latina: Tendencias actuales a partir de un estudio comparado. Espacios en blanco. Serie indagaciones, Tandil, v. 23, n.1, p. 99-117. 2013. Disponível em: http://www.scielo.org.ar/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1515-94852013000100006&lng=es&nrm=iso. Acesso em: 28 dez. 2017.

FERREIRA, António G. O sentido da Educação Comparada: uma compreensão sobre a construção de uma identidade, Educação, Porto Alegre, v. 31, n. 2, p. 124-138. 2008. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/view/2764/2111. Acesso em: 28 dez. 2017.

FREITAS, Sirley L.; COSTA, Michele G. N. da; MIRANDA, Flavine A. de. Avaliação Educacional: formas de uso na prática pedagógica. Meta: Avaliação - Rio de Janeiro, v. 6, n. 16, p. 85-98, jan./abr. 2014. Disponível em: http://revistas.cesgranrio.org.br/index.php/metaavaliacao/article/view/217. Acesso em: 28 dez. 2017.

GATTI, Bernadete A. Avaliação Institucional e Acompanhamentos de Instituições de Ensino Superior. Série Acadêmica (PUC-Campinas [Publicação Interna]), no. 13, 1999. 20 p.

LEMOS FILHO, Arnaldo. et al. Avaliação do ensino: quando alunos e professores se avaliam, Cadernos de Avaliação, v. 10, n. 37, p.51. 2012. Disponível em: https://www.puc-campinas.edu.br/wp-content/uploads/2016/04/proavi-cadernos-de-avaliacao-cpa-nta-n-10.pdf. Acesso em: 28 dez. 2017.

LEMOS FILHO, Arnaldo; et al. SINAES – Dimensão política de graduação: Avaliação do Ensino na PUC-Campinas: Análise da série histórica (2007-2010), Cadernos de Avaliação, n. 9, p. 21-45. 2011. Disponível em: https://www.puc-campinas.edu.br/wp-content/uploads/2016/04/proavi-cadernos-de-avaliacao-cpa-nta-n-11.pdf. Acesso em: 28 dez. 2017.

LEMOS FILHO, Arnaldo. et al. Avaliação docente: um importante componente do processo de auto-avaliação institucional”, Cadernos de Avaliação, n. 6, p. 21-53. 2009. Disponível em: https://www.puc-campinas.edu.br/wp-content/uploads/2016/04/proavi-cadernos-de-avaliacao-cpa-nta-n-06.pdf. Acesso em: 28 dez. 2017.

PÁDUA, Elisabete M. M.. de y ALBERTO, Jorge L. M.. Programa de Auto-avaliação Institucional da PUC-Campinas: Avaliação do ensino de graduação: experiência 2006-2007, Cadernos de Avaliação, n. 4, p. 19-75. 2007. Disponível em: https://www.puc-campinas.edu.br/wp-content/uploads/2016/04/proavi-cadernos-de-avaliacao-cpa-nta-n-04.pdf. Acesso em: 28 dez. 2017.

PUC-CAMPINAS. Avaliação do Ensino. In: Programa de Autoavaliação Institucional da PUC-Campinas (PROAVI) aprovado na 384ª reunião do Conselho Universitário de 23-3-2005. Disponível em: https://www.puc-campinas.edu.br/institucional/avaliacao-institucional/avaliacao-do-ensino/#1460052443662-8e4a19d6-ce78. Acesso em: 2 dez. 2017.

RUEDA BELTRÁN, Mário. La Evaluación del Desempeño Docente en las Universidades Públicas en México, Revista Iberoamericana de Evaluación Educativa, v. 1 (3e), p. 8-17. 2008. Disponível em: http://rinace.net/riee/numeros/vol1-num3_e/art1.pdf. Acesso em: 2 dez. 2017.

SANDERS, James R. The Joint Committee on Standards for Educational Evaluation. The program evaluation standards: how to assess evaluations of educational programs. 2. ed. Thousand Oaks, CA: Sage, 1994. 222 p. ISBN: 0803957327, 9780803957329.

SCHWARTZMAN, Simon. El futuro de la educación en América Latina y el Caribe. Santiago de Chile: Unesco. 2001. 109 p.

SECCHI, Leonardo. Políticas Públicas: Conceitos, Esquemas de Análise, Casos Práticos. São Paulo: Cengage Learning, 2011. 133 p. ISBN-10: 852211353X

SGUISSARDI, Valdemar. Universidade pública estatal: Entre o público e o privado/mercantil, Educação e Sociedade, v. 26, n. 90, p. 191-222. 2005. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/es/v26n90/a09v2690.pdf>. Acesso em: 2 dez. 2017.

SILVA, Mônica Aparecida da Rocha. Políticas públicas para la educación superior: la implementación de la evaluación en Brasil y México, Perfiles educativos, v. 30, n. 122, p. 7-37. 2008. Disponível em: http://www.scielo.org.mx/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0185-26982008000400002. Acesso em: 2 dez. 2017.

SIME-POMA, Luis. La excelencia en los doctorados en educación: Brasil, México y Argentina, Educación y Educadores, v. 16, n. 3, 2013. p. 433-451. Disponível em: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=83429830003. Acesso em: 2 dez. 2017.

STUFFLEBEAM, Daniel; SKINKFIELD, Anthony J. Evaluación sistemática. Guía teórica y práctica. Madrid: Paidós, 1987. 384 p. ISBN: ISBN: 9788475094458

UNESCO. Conferencia Mundial sobre la Educación Superior 2009: la nueva dinámica de la educación superior y la investigación para el cambio social y el desarrollo. Paris: Unesco. 2009. Disponível em: http://www.Unesco.org/education/WCHE2009/comunicado_es.pdf. Acesso em: 10 de enero de 2014.

WORTHEN, Blaine R., SANDERS, James R. y FITZPATRICK, Jody. L. Avaliação de programas: concepções e práticas. São Paulo: Editora Gente. 2004, 730 p. ISBN: 853140827X, 9788531408274.

Publicado

2018-02-08

Como Citar

CALDERON, A.-I.; ROSADO, C. B. .; FRANÇA, C. M.; WANDERCIL, M. Avaliação docente: concepções, usos e tipos a partir de experiências de universidades do México e Brasil. Revista Internacional de Educação Superior, Campinas, SP, v. 4, n. 2, p. 248–277, 2018. DOI: 10.20396/riesup.v4i2.8651330. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/riesup/article/view/8651330. Acesso em: 6 out. 2022.