A mudança das categorias de espaço e tempo nas sociedades complexas e suas implicações no processo formativo na educação superior

Palavras-chave: Educação superior. Tempo e espaço. Formação. Sociedades complexas.

Resumo

O presente artigo pretende discutir como as mudanças das categorias de espaço e tempo nas sociedades complexas tem influenciado nos processos formativos na educação superior. A sociedade moderna, sobretudo, nas últimas décadas se caracterizou por intensas e rápidas mudanças no campo da tecnologia que originaram e transformaram as instituições sociais, a vida e a subjetividade. As mudanças das categorias do tempo e espaço são uma das marcas das sociedades complexas, as quais favorecem a consolidação de um modelo produtivo e uma organização social que primam pela rapidez, produtividade, eficiência e flexibilidade. Neste contexto, quais as influências e implicações deste processo para a Educação Superior? Esta questão é norteadora da pesquisa que possui como objetivo compreender como as mudanças do espaço e do tempo nas sociedades complexas tem motivado a estruturação de novas propostas de organização do processo educativo superior. Metodologicamente trata-se de uma pesquisa exploratória de cunho teórico-bibliográfico que conversa com os autores Giddens, Sennett, Ricardo Antunes e Martha Nussbaum. Estes pesquisadores discutem a problemática contemporânea no âmbito da caraterização sócio históricos das sociedades complexas a partir de suas instituições (socialização indivíduo/sociedade) e da morfologia do trabalho. Assim, a mudança das categorias espaço e tempo nas sociedades complexas vêm influenciando na organização da educação superior ao introduzir uma lógica produtivista - mercadológica da flexibilização e da redução do tempo formativo. Neste panorama, a universidade é convidada a pensar e definir não somente o seu papel, mas sua missão frente ao discurso homogeneizador do mercado neoliberal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcio Giusti Trevisol, Universidade do Oeste de Santa Catarina
Doutorando em Educação na Universidade de Passo Fundo (UPF). Mestre em Ética e Filosofia Política (UFSC). Professor da Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc).
Altair Alberto Fávero, Universidade de Passo Fundo
Pós-Doutorado (Bolsista Capes) pela Universidad Autónoma del Estado de México (UAEMéx), Doutorado em Educação (UFRGS). Professor e pesquisador no Curso de Filosofia, no Mestrado e Doutorado em Educação da Universidade de Passo Fundo.

Referências

ANTUNES, Ricardo. Da pragmática da especialização fragmentada à pragmática da liofilização flexibilizada: as formas da educação no modo produtivo de produção capitalista. Germinal: Marxismo e educação em debate, Londrina, v.1, n.1, p.25-33, jun.2009

ANTUNES, Ricardo. O caracol e sua concha: ensaios sobre a nova morfologia do trabalho. São Paulo: Bontempo, 2015.

CENCI, Ângelo Vitório; MARCON. Telmo. Sociedades complexas e desafios educativos: individualização, socialização e democracia. In: MÜHL, Eldon Henrique; DALBOSCO, Cláudio Almir; CENCI, Ângelo Vitório (Org). Questões atuais de educação: sociedade complexa, pensamento pós-metafísico, democracia e formação humana. Ijuí: EdUnijui, 2016.

DARDOT, Pierre; LAVAL, Christian. A nova razão do mundo: ensaios sobre a sociedade neoliberal. São Paulo: Boitempo, 2016.

GIDDENS, Anthony. Modernidade e identidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002.

HABERMAS, Jurgen. A crise de legitimidade no capitalismo tardio. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2002.

LYOTARD, Jean-François. A condição pós-moderna. 9. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 2006.

NUSSBAUM, Martha Craven. Sem fins lucrativos: por que a democracia precisa das humanidades. São Paulo: Martins Fontes, 2015.

SANTOS. Boaventura de Sousa. Pela mão de Alice: o social e o político na pós-modernidade. 13.ed. São Paulo: Cortez, 2010.

SENNETT, Richard. A corrosão do caráter: consequências pessoais do trabalho no novo capitalismo. 16. ed. Rio de Janeiro: Reocord, 2011.

Publicado
2018-06-25
Como Citar
Trevisol, M. G., & Fávero, A. A. (2018). A mudança das categorias de espaço e tempo nas sociedades complexas e suas implicações no processo formativo na educação superior. Revista Internacional De Educação Superior, 4(3), 648-663. https://doi.org/10.20396/riesup.v4i3.8652319