Desempenho acadêmico em cálculo diferencial e integral

um estudo de caso

Palavras-chave: Cálculo diferencial e integral, Cálculo, Desempenho acadêmico

Resumo

Este trabalho é parte de uma investigação que objetiva conhecer a história do conjunto de disciplinas que estudam os conteúdos de Cálculo Diferencial e Integral ministradas na Universidade Federal de Goiás. Este artigo analisa o rendimento acadêmico dos alunos na disciplina Cálculo 1A da referida instituição, do primeiro semestre de 2010 ao segundo semestre de 2016, o que corresponde a 14 semestres letivos, verificando aspectos como: alunos matriculados, aprovação e reprovação e médias finais. Realiza-se, pois, um estudo de caso, com base em pesquisa com abordagem quali-quantitativa.  Para tanto, respalda-se em dados administrativos, pedagógicos e acadêmicos obtidos no Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas da universidade. Os dados quantitativos coletados são analisados principalmente à luz da estatística descritiva. Além disso, a análise qualitativa é desenvolvida tendo como respaldado um estudo bibliográfico, fundamentado em autores que discutem temas como: ensino e aprendizagem de matemática, dificuldades de aprendizagem em Cálculo e reprovação na educação superior. Os resultados evidenciam um desempenho insatisfatório na disciplina Cálculo 1A, manifesto em elevada reprovação e em médias finais baixas. O estudo ainda mostra que a quantidade de estudantes por sala de aula não provoca maior reprovação. Diante do exposto, emerge a necessidade de se problematizar os processos de ensino e de aprendizagem, bem como pensar na propositura de ações educativas que possam vir a alterar esse quadro, levando os alunos a uma aprendizagem efetiva dos conteúdos dessas disciplinas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Chaiane de Medeiros Rosa, Universidade Federal de Goiás

Doutora e Pós-doutora em Educação Escolar pela Universidade Estadual Paulista. Coordenadora do Curso de Docência de Ensino Superior da Universidade Federal de Goiás.

Karly Barbosa Alvarenga, Universidade Federal de Goiás

Doutora em Ciências pelo Instituto Politécnico Nacional (México). Professora da Universidade Federal de Goiás.

Fabiano Fortunato Teixeira dos Santos, Universidade Federal de Goiás

Doutor em Matemática pela Universidade de Brasília. Professor no Instituto de Matemática e Estatística da Universidade Federal de Goiás.

Referências

ALVARENGA, Karly Barbosa; DORR, Raquel Carneiro; VIEIRA, Vanda Domingos. O ensino e a aprendizagem de cálculo diferencial e integral: características e interseções no Centro-Oeste brasileiro. Revista Brasileira de Ensino Superior, v. 4, n. 2, pp. 46-57, 2016.

BARUFI, Maria Cristina Bonomi. A construção/negociação de significados no curso universitário inicial de Cálculo Diferencial e Integral. Tese de Doutorado. Faculdade de Educação. Universidade de São Paulo, 1999.

BUSSAB, Wilton de O.; MORETTIN, Pedro A. Estatística básica. 6 ed. São Paulo: Saraiva, 2010.

CORREIO BRASILIENSE. Professor desenvolve método que melhora desempenho dos alunos em Cálculo 1. 2015. Disponível em: http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/eu-estudante/ensino_ensinosuperior/2015/12/10/ensino_ensinosuperior_interna,510086/professor-desenvolve-metodo-que-melhora-desempenho-dos-alunos-em-calcu.shtml. Acesso em: 25 ago. 2017.

CRUZ, Fatima Maria Leite; MONTEIRO, Carlos Eduardo Ferreira. Processos formativos de avaliação da aprendizagem matemática segundo licenciandos e professores formadores. Jornal Internacional de Estudos em Educação Matemática, v. 6, n. 02, p. 85-109, 2013.

CURY, Helena Noronha. Análise de erros: o que podemos aprender com as respostas dos alunos. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

DONEL, Marlene Lucia Holz. Dificuldades de aprendizagem em Cálculo e a relação com o raciocínio lógico formal: uma análise no ensino superior. Dissertação de mestrado. Faculdade de Filosofia e Ciências. Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, 2015.

FRAGOSO, Wagner da Cunha. O medo da Matemática. Educação, v. 26, n. 02, p. 95-109, 2001.

GARZELLA, Fabiana Aurora Colombo. A disciplina Cálculo 1: análise das relações entre as práticas pedagógicas do professor e seus impactos nos alunos. Tese de doutorado. Faculdade de Educação. Universidade Estadual de Campinas, 2013.

GIDDENS, Anthony. Sociologia. 6 ed. Porto Alegre: Artmed, 2012.

GODOY, Arilda Schmidt. Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 35, n. 2, p. 57-63, 1995.

GOODE, Willian J.; HATT, Paul K. Métodos em pesquisa social. 3 ed. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1969.

INEP. Indicadores Educacionais em Foco. Como o tamanho das turmas varia ao redor do mundo? 2012. Disponível em: http://download.inep.gov.br/acoes_internacionais/estatisticas_educacionais/indicadores_educacionais_foco/indicadores_educacionais_foco_n_9.pdf. Acesso em: 20 maio 2017.

FRAGOSO, Wagner da Cunha. História da Matemática: uma disciplina do curso de Licenciatura em Matemática da Universidade Federal de Juiz de Fora. Dissertação de mestrado. Universidade Federal de Juiz de Fora, 2011.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 1991.

LUCKESI, Cipriano Carlos. Avaliação da aprendizagem escolar: estudos e proposições. 1 ed. São Paulo: Cortez, 2013.

MINAYO, Maria Cecília de Souza; SANCHES, Odécio. Quantitativo-qualitativo: oposição ou complementaridade. Rio de Janeiro: Fiocruz, 1993.

OLIVEIRA, Maria Cristina Araújo de; RAAD, Marcos Ribeiro. A existência de uma cultura escolar de reprovação no ensino de Cálculo. Boletim GEPEM, n. 61, pp. 125-137, 2012.

PAVANELLO, Regina Maria; NOGUEIRA, Célia Maria Ignatus. Avaliação em Matemática: algumas considerações. Estudos em Avaliação Educacional, v. 17, n. 33, p. 29-41, jan./abr. 2006.

RASMUSSEN, Chris; MARRONGELLE, Karen.; BORBA, Marcelo. Research on calculus: what do we know and where do we need to go? ZDM Mathematics Education, v. 46, pp. 507–515, 2014.

REZENDE, Wanderley Moura. O ensino de cálculo: dificuldades de natureza epistemológica. Tese de Doutorado. Faculdade de Educação. Universidade de São Paulo, 2003.

SILVA, Benedito Antonio. Diferentes dimensões do ensino e aprendizagem do Cálculo. Educ. Matem. Pesquisa, São Paulo, v. 13, n. 3, pp. 393-413, 2011.

TALL, David. Students’ Difficulties in Calculus. In: INTERNATIONAL CONGRESS ON MATHEMATICAL EDUCATION - ICME, Plenary presentation in Working Group 3. Québec. Anais... August 1992. Disponível em: http://homepages.warwick.ac.uk/dot1993k-calculus-wg3-icme.pdf. Acesso em: 24 jan. 2013.

Publicado
2019-01-11
Como Citar
Rosa, C. de M., Alvarenga, K. B., & Santos, F. F. T. dos. (2019). Desempenho acadêmico em cálculo diferencial e integral. Revista Internacional De Educação Superior, 5, e019023. https://doi.org/10.20396/riesup.v5i0.8653091
Seção
Pesquisas