As diversas faces da internacionalização

análise comparativa entre duas instituições comunitárias do sul do Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/riesup.v5i0.8653894

Palavras-chave:

Internacionalização, Universidade comunitária, Mitos, Verdades.

Resumo

O artigo reflete a internacionalização da educação superior como uma das grandes preocupações das universidades e de certas políticas de organismos internacionais (OCDE, Banco Mundial, Unesco) e agências nacionais (Capes, CNPq). Para além de pressupor a interculturalidade, a integração das pesquisas e dos conhecimentos, a solidariedade entre os povos, também se caracteriza como sendo um espaço de debates e embates entre atores do próprio campo e na intercessão dos campos sociais envolvidos. Nestes campos de disputa surgem discursos que revelam as diversas faces da internacionalização. O objetivo é analisar o sentido de internacionalização contido nos documentos de duas universidades comunitárias do Sul do Brasil.  A pesquisa caracteriza-se como bibliográfica, documental, de corte analítico e comparada. O universo da pesquisa é duas universidades comunitárias do Sul do Brasil que são analisadas e comparadas a partir dos seus documentos, sobretudo, do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) e do Plano Institucional de Internacionalização. Em ambas as Universidades, fica evidenciado o entendimento que a internacionalização é o caminho para a consolidação da pesquisa, do ensino e da extensão com vistas a competividade e ao produtivismo global. Porém, em ambas as políticas institucionais de internacionalização são recentes e obedecem a normatividades legais não estando claro os objetivos e interesses da internacionalização para o fortalecimento da missão dessas universidades. Ainda importante destacar, que apenas uma universidade já conta com o Plano Institucional de Internacionalização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcio Giusti Trevisol, Universidade do Oeste de Santa Catarina

Doutorando em Educação na Universidade de Passo Fundo. Professor da Universidade do Oeste de Santa Catarina.

Altair Alberto Fávero, Universidade de Passo Fundo

Doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Professor e pesquisador no Curso de Pós-graduação pela Universidade de Passo Fundo

Referências

ALMEIDA, Maria de Lourdes Pinto de; FÁVERO, Altair Alberto; TONIETO, Carina. A expansão da educação superior no Brasil sob a influência da declaração de Bolonha. In: CATANI, Afrânio Mendes (Org.). O espaço Europeu de educação superior (EEES) para além da Europa: apontamentos e discussões sobre o chamado processo de Bolonha e suas influências. Curitiba: CRV, 2015.

ALMEIDA, Maria de Lourdes Pinto de. Universidade Contemporânea: políticas do processo de Bolonha. Campinas: Mercado de Letras, 2009.

ANTUNES, Fátima. A nova ordem educacional: espaço europeu de educação e a aprendizagem ao longo da vida. Coimbra: Almedina, 2008.

AZEVEDO, Mário Luiz Neves de; CATANI, Afrânio Mendes. O espaço europeu de educação superior (EEES) para além da Europa: apontamentos e discussão sobre o chamado processo de Bolonha e suas influências. In: ALMEIDA, Maria de Lourdes Pinto de; FÁVERO, Altair Alberto; CATANI, Afrânio Mendes (Org.). O espaço Europeu de educação superior (EEES) para além da Europa: apontamentos e discussões sobre o chamado processo de Bolonha e suas influências. Curitiba: CRV, 2015.

BRASIL. Plano Nacional de Educação (2014-2014). Brasília, DF: Câmera dos Deputados, 2014.

BRASIL. Plano Nacional de pós-graduação – PNTG 2011-2020 (v. I e II). Coordenação de Pessoal de Nível Superior. Brasília, DF: Capes, 2010.

CAPES. A internacionalização na Universidade Brasileira: resultados do questionário aplicado pela Capes, publicado em outubro de 2017. Disponível em: http://www.capes.gov.br. Acesso em: 20 out. 2018.

CASTELLS, Manuel. A era da informação: economia, sociedade e cultura. 6. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1999. v. 1.

CENCI, Ângelo Vitório; MARCON, Telmo. Sociedades complexas e desafios educativos: individualização, socialização e democracia. In: MÜHL, Eldon Henrique; DALBOSCO, Cláudio Almir; CENCI, Ângelo Vitório (Org.). Questões atuais de educação: sociedade complexa, pensamento pós-metafísico, democracia e formação humana. Ijuí: Ed. Unijui, 2016.

CHILDRESS, Lisa K. Internationalization Plans form higher education institutions. Journal of Studies in international education, 2009. Disponível em: http://jsi.sagepub.com/content/13/3/289. Acesso em: 24 mar. 2016.

DARDOT, Pierre; LAVAL, Christian. A nova razão do mundo: ensaios sobre a sociedade neoliberal. São Paulo: Boitempo, 2016.

DECLARAÇÃO DE BOLONHA. 1999. Disponível em http://www.ispa.pt/NR/rdonlyres/7AECBFAD-6B1A-4153-B61E-5BA122E02D42/0/Declara%EF%BF%BD%C3%A3odeBolonha1.pdf. Acesso em: 20 out. 2018.

FRIGOTTO, Gaudêncio. Educação e a crise do capitalismo real. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2010.

GACEL-ÁVILA, Jocelyne; RODRIGUEZ-RODRIGUES, Scilia. Internacionalización de la educación superior en América Latina y el Caribe: un balance. México: Unesco-Iesalc, 2018.

GIDDENS, Anthony. Modernidade e identidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002.

KNIGHT, Jane; DE WIT, Hans. Internationalization remodeled: definition, approaches end rationales. Journal of Studies in Education, Washington, v. 8, n. 1, p. 05-31, jan./mar. 2004.

OCDE. Organização para a cooperação e desenvolvimento econômico. 2008. Disponível em: http://www.ocde.org. Acesso em: 19 out. 2018

PORTUGAL. Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior. Processo de Bolonha. 2009. Disponível em: http://www.dges.mctes.pt/DGES/pt/Estudantes/Processo+de+Bolonha/Processo+de+Bolonha/. Acesso em: 10 jun. 2009.

RISTOFF, Dilvo. Os desafios da educação superior na Ibero-América: inovação, inclusão e qualidade. Avaliação, Sorocaba, v. 18, n. 3, p. 519-545, nov. 2013.

SANTOS, Fernando Seabra; FILHO, Naomar de Almeida. A quarta missão da universidade: internacionalização universitária na sociedade do conhecimento. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, 2012.

SILVA, Luciana Leandro da. Políticas de formação de professores (as) universitários (as) em São Paulo e Catalunha: tendências e desafios. Educação e pesquisa, São Paulo, v. 43, n. 1, p. 113-126, jan./mar. 2017.

SIUFI, Gabriela. International cooperation and the internalization of higher education. Educación superior y sociedad. 2009. Disponível em: www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-46982011000100005. Acesso em: 27 set. 2012.

STALLIVIERI, Luciana. Internacionalização e intercâmbio: dimensões e perspectivas. Curitiba: Appris, 2017.

UNESCO. Conferência Mundial sobre Ensino Superior 2009: as novas dinâmicas do Ensino Superior e Pesquisas para a Mudança e o Desenvolvimento Social. Paris, 2009.

UNESCO. Educação superior: reforma, mudança e internacionalização. Anais. Brasília: Unesco Brasil; Sensu, 2003.

UNESCO. World conference on higher education: higher education in the twenty-first century, vision and action. 1998.

UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO. Plano de Desenvolvimento Institucional – PDI (2017-2021). Passo Fundo: UPF, 2017a.

UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO. Plano Estratégico de Internacionalização (2018-2022). Passo Fundo: UPF, 2018.

UNIVERSIDADE DE PASSO FUNDO. Projeto Pedagógico Institucional – PPI. Passo Fundo: UPF, 2017b.

UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA. Plano de Desenvolvimento Institucional – PDI (2018-2022). Joaçaba: Ed. Unoesc, 2017.

UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA. Plano de desenvolvimento institucional da Unoesc 2018- 2022. 3. ed. Joaçaba: Ed. Unoesc, 2018. 164 p. (Série Documentos; v. 32).

Publicado

2019-01-22

Como Citar

TREVISOL, M. G.; FÁVERO, A. A. As diversas faces da internacionalização: análise comparativa entre duas instituições comunitárias do sul do Brasil. Revista Internacional de Educação Superior, Campinas, SP, v. 5, p. e019026, 2019. DOI: 10.20396/riesup.v5i0.8653894. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/riesup/article/view/8653894. Acesso em: 5 dez. 2021.

Edição

Seção

Dossiê