As pesquisas sobre a docência no ensino superior em contexto brasileiro

desafios para pensar a formação em Ciências

Palavras-chave: Ensino superior, Formação docente, Pedagogia universitária, Primeira palavra.

Resumo

A docência no Ensino Superior (ES) é a temática central do presente estudo, o qual visa a apresentar um panorama acerca das concepções de docência universitária, bem como estabelecer diálogo com as principais temáticas investigadas em dissertações e teses brasileiras, circunscritas à área de Ciências da Natureza e suas Tecnologias (CNT). Para tanto, foi desenvolvida uma pesquisa de abordagem qualitativa do tipo bibliográfica, com base na busca de dados do Instituto Brasileiro de Informação e Tecnologia (IBICT), destacando-se trabalhos acadêmicos sobre ES. As concepções recorrentes foram destacadas como Experiência (12:14), Pesquisa (5:14) e Naturalizada (2:14) e, dentre as temáticas mais investigadas, estão Prática Docente (7:14), Identidade Profissional (6:14), Processos Formativos (2:14), Concepções de Docência (2:14) e Saberes Docentes (1:14). Foi possível perceber também que as temáticas e concepções investigadas relacionam-se em contexto do ES na tentativa de lograr entendimentos acerca do processo de ensinar e aprender. Da investigação emana como principal desafio a necessidade de processos de formação continuada no intuito de qualificar a ação docente: concepções e práticas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Franciele Siqueira Radetzke, Universidade Federal da Fronteira Sul

Professora de Ciências- Séries Finais do Ensino Fundamental no município de Porto Lucena. Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências pela Universidade Federal da Fronteira Sul.

     
Roque Ismael da Costa Güllich, Universidade Federal da Fronteira Sul

Doutor em Educação nas Ciências pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul. Professor da Universidade Federal da Fronteira Sul - UFFS, Campus de Cerro Largo.

         

Referências

ALARCÃO, I. Professores reflexivos em uma escola reflexiva. 7 ed. São Paulo: Cortez, 2010.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, 1988. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/atividadelegislativa/legislacao/Constituicoes_Brasileiras/constituicao1988.html/arquivos/Constituiode1988.pdf. Acesso em: 17 mai. 2019.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Parecer n° 28 de 2 de outubro de 2001. Dosponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/028.pdf. Acesso em: 17 mai. 2019.

BOLZAN, D. P. V. Pedagogia universitária e processos formativos: a construção do conhecimento pedagógico compartilhado. In: Encontro Nacional de Didática e Práticas de Ensino, 2008, Porto Alegre. Anais... Porto Alegre: PUC/RS, 2008. p. 102-120.

CUNHA, M.I. da. (Org.) Formatos avaliativos e concepção de docência. Campinas: Autores Associados, 2005.

CUNHA, M.I. da. (Org.) Docência na universidade, cultura e avaliação institucional: saberes silenciados em questão. Revista Brasileira de Educação, v. 32, n.11, p. 258-371, 2006.

CUNHA, M.I. da. (Org.) O professor universitário na transição de paradigmas. Araraquara: JM Editora, 1998.

IMBERNÓN, F. Formação docente e Profissional: Formar-se para a mudança e a incerteza. São Paulo: Cortez, 2001.

IMBERNÓN, F. Formação continuada de professores. Porto Alegre: Artmed, 2010.

ISAIA, S. M. de A. Formação do professor de ensino superior: tramas na tecitura. In: MOROSINI, M. (org.). Enciclopédia de pedagogia universitária. Porto Alegre: FAPERGS/RIES, 2003, p.241-251.

ISAIA, S. M. de A. Ciclos de vida profissional docente: delineamento teórico-metodológico específico para professores do ensino superior. In: ALONSO, C. M.M.C. (org.). Reflexões sobre políticas educativas. Santa Maria: AUGM, 2005, p.35-44.

ISAIA, S. M. de A. Desafios à docência superior: pressupostos a considerar. In: RISTOFF, D.; SEVEGNANI, P. Docência na educação superior. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2006, p.63-84.

ISAIA, S. M. de A.; BOLZAN,D. P. V. Construção da profissão docente/professoralidade em debate: desafios para a educação superior. In: Cunha, M. I. da. (Org.). Reflexões e Práticas em Pedagogia Universitária. Campinas: Papirus, 2007, p. 161-177.

ISAIA, S. M. de A.; BOLZAN,D. P. V. Aprendizagem docente na educação superior: construções e tessituras da professoralidade. Educação, v.60, n.3, p.489-501, 2006.

JUNGES, K. dos. S.; BEHRENS, M. A. Prática docente no Ensino Superior: a formação pedagógica como mobilizadora de mudança. PERSPECTIVA, v. 33, n. 1, 285-317, 2015.

KRAHE, E.D. Sete décadas de tradição- ou a difícil mudança de racionalidade da pedagogia universitária nos currículos de formação de professores. In: FRANCO, M.E.D.P.; KRAHE,E.D. (Orgs.). Pedagogia universitária e áreas de conhecimento. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2007. p. 27-37.

LARROSA, J. Tecnologias do Eu e E. In: SILVA, T.T. O sujeito da educação. Petrópolis: Vozes, 1994.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo, E.P.U., 1986.

MARTINS, N.; MORAES, D. A. F.; SANTOS, A. R. de. J. Concepção docente: a prática pedagógica em questão. In: III Jornada de Didática : desafios para a docência e II Seminário de Pesquisa do CEMAD, 2014, Londrina. Disponível em: http://www.uel.br/eventos/jornadadidatica/pages/arquivos/III%20Jornada%20de%20Didatica%20%20Desafios%20para%20a%20Docencia%20e%20II%20Seminario%20de%20Pesquisa%20do%20CEMAD/CONCEPCAO%20DOCENTE%20A%20PRATICA%20PEDAGOGICA%20EM%20QUESTAO.pdf.

NÓVOA, A. Os professores e sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1992.

PIMENTA,S. G.; ANASTASIOU, L. das G. C. Docência no ensino superior. 5. Ed. São Paulo: Cortez, 2014.

RAZUCK, R. C. de. S. R.; ROTTA, J.C.G. O curso de licenciatura em Ciências Naturais e a organização de seus estágios supervisionados. Ciência e Educação, v. 20, n. 3, p. 739-750, 2014.

RICHTER, E. et al. Ensino de zoologia: concepções e metodologias na prática docente. Ensino & Pesquisa, v.15, n. 1. p. 27-48, 2017.

ROSA, M. I. F. P. S; SCHNETZLER, R. P. A investigação-ação na formação continuada de professores de ciências. Ciência e Educação, v.9, n.1, p. 27-39, 2003.

SANTOS, B. de S. Um discurso sobre as ciências. 5. ed. São Paulo : Cortez, 2008.

SEVEGNANI,P. (Orgs.) Docência na educação superior. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2006. p. 63-84.

SHULMAN, L. S. Conocimiento y enseñanza: fundamentos de la nueva reforma. Revista de Currículum y Formación de Profesorado. v.9, n.2. p.1-30, 2005.

SILVA, L.H de. A. Formação de professores de ciências: problemáticas, paradigmas e desafios para mudança. In: BONOTTO, D. de. L.; LEITE, F. de. A.; GÜLLICH, R.I. da. C. Movimentos formativos: desafios para pensar a educação em ciências e matemática. Tubarão: Copiart, 2016.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2002.

ZABALZA, M. O ensino universitário: seu cenário e seus protagonistas. Porto Alegre: Artmed, 2004.

Publicado
2019-10-29
Como Citar
Radetzke, F. S., & Güllich, R. I. da C. (2019). As pesquisas sobre a docência no ensino superior em contexto brasileiro. Revista Internacional De Educação Superior, 6, e020024. https://doi.org/10.20396/riesup.v6i0.8655876
Seção
Artigos