Banner Portal
Gênero e sexualidades no contexto da universidade pública
PORTUGUÊS
ENGLISH

Palavras-chave

Projeto de extensão vidas
Gênero e sexualidade
Universidade pública

Como Citar

MENDONÇA, Felipe Viero Kolinski Machado; DINIZ , Margareth; MAIA , Marta Regina. Gênero e sexualidades no contexto da universidade pública: estudo de caso do Projeto Vidas - UFOP. Revista Internacional de Educação Superior, Campinas, SP, v. 7, p. e021027, 2020. DOI: 10.20396/riesup.v7i0.8659104. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/riesup/article/view/8659104. Acesso em: 22 abr. 2024.

Resumo

Considerando a universidade como um espaço de interação social e reconhecimento das diferenças, esse trabalho tem como objetivo apresentar e refletir sobre o alcance de um projeto extensionista denominado “Vidas: gênero, diversidade e sexualidades”, desenvolvido na Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) desde 2018. Com uma perspectiva teórica baseada nos estudos pós estruturalistas, na performatividade de gênero (Butler, 2002, 2012) e na Teoria Queer, utilizamos o procedimento metodológico de estudo de caso, que analisa como a existência de projetos (e ações) dessa natureza na universidade pode contribuir para a redução da violência e o reconhecimento da existência da diferença de gênero e de sexualidade no interior da instituição e na região dos Inconfidentes. Os resultados da análise indicam que projetos desse tipo, de caráter multidisciplinar e crítico, assim como políticas institucionais adotadas por universidades, como é o caso da UFOP, contribuem para processos de inclusão e diversidade tão necessários na atualidade.

https://doi.org/10.20396/riesup.v7i0.8659104
PORTUGUÊS
ENGLISH

Referências

ANDRADE, Cláudia, DINIZ, Margareth, JATOBÁ, Carla. Projeto Sou Mais Juventude (2011 – 2017). São Paulo: Editora Paco, 2014.

BUTLER, Judith. Cuerpos que importan: sobre los limites materiales y discursivos del “sexo”. Buenos Aires: Paidós, 2002.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. São Paulo: Editora Record, 2012.

CAMILLOTO, Ludmila. Transgeneridade e direito de ser: relação entre o reconhecimento de si e o reconhecimento jurídico de novos sujeitos de direito. Mestrado em Direito – Novos sujeitos, novos direitos. UFOP. Ouro Preto. 2019.

DINIZ, Margareth, JARDILINO, José Rubens. Universidade e Escola Básica: experiências de pesquisa colaborativa na formação continuada de professores/as. Revista Acta Scientiarum Education, 41(1), e41958. https://doi.org/10.4025/actascieduc.v41i1.41958, 2019.

DINIZ, Margareth. Pósfácio. O direito de ser diferente no contexto da universidade pública: para além da tolerância. In: CAMILLOTO, Ludmila. Transgeneridade e direito de ser: relação entre o reconhecimento de si e o reconhecimento jurídico de novos sujeitos de direito. Mestrado em Direito – Novos sujeitos, novos direitos. UFOP. Ouro Preto. 2019, p. 310-312.

DINIZ, Margareth. Formação docente no contexto inclusivo e intercultural. In: DINIZ-PEREIRA, Júlio Emílio, DINIZ, Margareth, SOUZA, João Valdir Alves de. PRODOC: 20 anos de pesquisas sobre a profissão, a formação e a condição docentes. Belo Horizonte: Editora Autêntica. E-book, 2017.

ECO, Umberto. O fascismo eterno. Rio de Janeiro. Record. 2018.

FERNANDES, Maria C. da Silveira Galan, OLIVEIRA, João Ferreira de. Políticas de expansão e inclusão na educação superior: ações institucionais, prática docente e evasão de estudantes. Currículo sem Fronteiras, v. 19, n. 2, p. 707-735, maio/ago. 2019. Disponível em: https://www.curriculosemfronteiras.org/vol19iss2articles/fernandes-oliveira.html. Acesso em: 3 mar 2020.

KOLINSKI MACHADO, Felipe Viero. Homens que se veem: masculinidades nas revistas Junior e Men’s Health Portugal. Ouro Preto, MG: Editora UFOP. 2018.

LOURO, Guacira Lopes. Um corpo estranho. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

MAIA, Marta R. Quando o agenciamento do sujeito acontece. In: FRANÇA, Vera e OLIVEIRA, Luciana, (Org). Acontecimento: reverberações, Belo Horizonte: Autêntica Editora, p. 321-327, 2012.

MAIA, Marta, DINIZ, Margareth, TORRES, Marco. Relatório do Projeto “Vidas: Gênero, Diversidade e Sexualidades”. Programa de Incentivo à Diversidade e Convivência (PIDIC/UFOP - 2018). Pró-Reitoria de Assuntos Comunitários e Estudantis – Prace- UFOP.

MISKOLCI, Richard. Teoria Queer: um aprendizado pelas diferenças. Belo Horizonte: Autêntica Editora/UFOP, 2012.

PRECIADO, Paul B. Manifesto Contrassexual. São Paulo: N-1 Edições, 2014.

RICH, A. Heterossexualidade compulsória e existência lésbica. Bagoas Estudos gays: gêneros e sexualidades, v. 4, n. 05, p. 17-44, 2010.

TEIXEIRA, A. Educação e Universidade. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 1988.

TORRES, M. M. Direito fundamental à diferença. Revista Eletrônica do CEAF. Porto Alegre: v. 1, n. 2, p. 1-23, 2012.

TORRES, Marco A. A diversidade sexual na educação e os direitos de cidadania LGBT na Escola. Belo Horizonte, MG: Autêntica Editora, 2010.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO. Política de inclusão e diversidade da UFOP. Aprovada no Conselho Superior – CUNI. Setembro de 2019.

VENTURA, Magda M. O estudo de caso como modalidade de pesquisa. Revista SoCERJ, 20(5), p. 383-386, 2007.

WARNER, Michael (editor). Fear of a Queer Planet: Queer Politics and Social Theory. Minneapolis/London, University of Minnesota Press, 1991.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2021 Revista Internacional de Educação Superior

Downloads

Não há dados estatísticos.