Indicadores de qualidade no ensino da pediatria em tempos de Pandemia

uma revisão narrativa

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/riesup.v9i00.8662761

Palavras-chave:

Indicadores de qualidade em educação, Formação médica, Educação virtual, Ensino superior

Resumo

Introdução: A pandemia de COVID-19 trouxe diversos desafios para a educação. Entre eles, está a adaptação de um curso eminentemente prático, como a medicina, para o modelo virtual. Dessa maneira, novas estratégias e ferramentas devem ser pensadas para assegurar a qualidade de ensino, e, portanto, aqui serão discutidos alguns indicadores de qualidade no ensino remoto de disciplinas médicas clínicas, com destaque especial para a disciplina de pediatria. Método: Foram buscados artigos no Pubmed, no Google Scholar, na Revista Brasileira de Educação Médica, no Portal de Revistas da USP e na Revista da Avaliação da Educação Superior (Campinas), e, por meio de 7 critérios de inclusão e de exclusão, selecionados 16 trabalhos. Resultados e Discussão: A partir dos artigos selecionados, foram destacados e discutidos 8 indicadores de qualidade no ensino: ‘’Interação’’, ‘’Avaliação Distribuída ao Longo da Disciplina’’, ‘’Aquisição de Habilidades Motoras’’, ‘’Combinação entre Teoria e Prática’’, ‘’Internacionalização’’, ‘’Territorialidade’’, ‘’Aquisição de Habilidades de Comunicação’’ e ‘’Acessibilidade’’. Conclusão: Devido ao caráter prático das disciplinas médicas, principalmente aquelas do ciclo clínico, como pediatria, poucos são os artigos que abordam, de forma mais específica, o tema em questão. Dessa forma, muitos trabalhos não se adaptam perfeitamente ao ensino de pediatria no contexto remoto emergencial, e, assim, fazem-se necessárias maiores investigações acerca dessa questão. Entretanto, foi possível sintetizar os principais indicadores de qualidade que poderão servir de base para futuros estudos no tocante à melhoria da qualidade do Ensino em pediatria.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rachel Myrrha Ferreira, Universidade Federal de Minas Gerais

Graduanda em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais.

Clésio Gontijo do Amaral, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutorado em Saúde da Criança e do Adolescente pela Universidade Federal de Minas Gerais. Professor Adjunto do Departamento de Pediatria da Universidade Federal de Minas Gerais. 

Referências

BARILLI, Elomar Christina Vieira Castilho; EBECKEN, Nelson Francisco Favilla; CUNHA, Gerson Gomes. A tecnologia de realidade virtual como recurso para formação em saúde pública à distância: uma aplicação para a aprendizagem dos procedimentos antropométricos. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 16, supl. 1, p. 1247-1256, 2011. Disponível em: https://bityli.com/qCDxv . Acesso em: 23 jul. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-81232011000700057

BERTOLIN, Júlio C. G. Indicadores em nível de sistema para avaliar o desenvolvimento e a qualidade da educação superior brasileira. Avaliação (Campinas), Sorocaba, v. 12, n. 2, p. 309-331, 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-40772007000200007&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 13 set. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/S1414-40772007000200007

BILLER, Silke et al. Impact of the Medical Faculty on Study Success in Freiburg: Results from Graduate Surveys. GMS Zeitschrift fur medizinische Ausbildung, vol. 32, n. 4, 2015. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4606483/. Acesso em: 11 out. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação a Distância. Referenciais de Qualidade para Educação Superior a Distância. Brasília, 2007.

BRASIL. Ministério da Saúde. A aderência dos cursos de graduação em Enfermagem, Medicina e Odontologia às Diretrizes Curriculares Nacionais. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2006.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996 – Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDBEN). Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 20 dez. 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394.htm. Acesso em: 13 set. 2020.

FAGUNDES, Caterine Vila; MUNIZ, Katia Puente; GHISLENI, Ana Cristina. Expansão da educação superior: indicadores de qualidade na modalidade a distância. Imagens da Educação, v. 8, n. 3, 2018. DOI: https://doi.org/10.4025/imagenseduc.v8i3.43210

FÜRSTENBERG, Sophie et al. Medical knowledge and teamwork predict the quality of case summary statements as an indicator of clinical reasoning in undergraduate medical students. GMS journal for medical education, v. 36, n. 6, 2019. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6905359/. Acesso em: 04 out. 2020.

GALVAO, Malthus Fonseca; MAGALHAES, Albino Verçosa de. Sistema de exercício online para apoio a aprendizagem de Medicina Legal na Universidade de Brasília. Rev. bras. educ. med., Rio de Janeiro, v. 33, n. 1, p. 84-91, 2009. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-55022009000100012&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 04 out. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-55022009000100012

GIESLER, Marianne et al. Conditions for excellence in teaching in medical education: The Frankfurt Model to ensure quality in teaching and learning. GMS journal for medical education, v. 34, n. 4, 2017. Disponível em: https://bityli.com/cdUSj. Acesso em: 10 out. 2020.

MOROSINI, Marilia Costa et al. A qualidade da educação superior e o complexo exercício de propor indicadores. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 19, n. 57, 2014. Disponível em: http://hdl.handle.net/10923/8647. Acesso em: 13 set. 2020.

NIQUINI, Roberta Pereira et al. Características do Trabalho de Estudantes Universitários Associadas ao seu Desempenho Acadêmico. Educ. rev., Belo Horizonte, v. 31, n. 1, p. 359-381, 2015. Disponível em: https://bityli.com/hD2rq. Acesso em: 13 set. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/0102-4698122477

NUNES, Enedina Betânia Leite de Lucena Pires; PEREIRA, Isabel Cristina Auler; BRASILEIRO, Tânia Suely Azevedo. A interação como indicador de qualidade na avaliação da educação a distância: um estudo de caso com docentes, tutores e discentes. Avaliação (Campinas), Sorocaba, v. 23, n. 3, p. 869-887, 2018. Disponível em: https://bityli.com/sOguy. Acesso em: 23 jul. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/s1414-40772018000300017

PERRON, Noëlle Junod et al. How do Swiss medical schools prepare their students to become good communicators in their future professional careers: a questionnaire and interview study involving medical graduates, teachers and curriculum coordinators. BMC Med Educ., v. 18, n. 1, 2018. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/30497471/. Acesso em: 17 out. 2020. DOI: https://doi.org/10.1186/s12909-018-1376-y

UFMG. Departamento de Pediatria. PED1_Orientações_alunos_2020-1_Final.pdf. Acesso no Minha UFMG. Belo Horizonte, 2020. Disponível em: https://bityli.com/Cb9Ke. Acesso em: 23 jul. 2020.

VIEIRA, Vivian Breglia Rosa; TEO, Carla Rosane Paz Arruda. O ensino a distância na formação em saúde. Revista de Educação Popular, v. 17, n. 1, p. 114-125, 2018. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/reveducpop/article/view/40013/pdf. Acesso em: 23 jul. 2020. DOI: https://doi.org/10.14393/REP-v17n12018-art07

Publicado

2022-09-28

Como Citar

FERREIRA, R. M. .; AMARAL, C. G. do. Indicadores de qualidade no ensino da pediatria em tempos de Pandemia : uma revisão narrativa. Revista Internacional de Educação Superior, Campinas, SP, v. 9, n. 00, p. e023042, 2022. DOI: 10.20396/riesup.v9i00.8662761. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/riesup/article/view/8662761. Acesso em: 28 jan. 2023.

Edição

Seção

Artigos