Banner Portal
O contexto educacional das pessoas com deficiência visual em duas instituições de ensino públicas federais de Rio Branco/AC
Imagem: Universidade de Nápoles Federico II, fundada em 1224. - Google / Licença Creative Commons.
PORTUGUÊS
ENGLISH (English)
ÁUDIO
VÍDEO

Palavras-chave

Deficiência
Inclusão educacional
Rede Federal de Ensino

Como Citar

DINIZ, Antonia; FREITAS , Cesar Gomes de; OLIVEIRA, Valdirene Nascimento da Silva. O contexto educacional das pessoas com deficiência visual em duas instituições de ensino públicas federais de Rio Branco/AC : traços de uma narrativa na voz reflexiva na Amazônia ocidental. Revista Internacional de Educação Superior, Campinas, SP, v. 10, n. 00, p. e024007, 2022. DOI: 10.20396/riesup.v10i00.8663742. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/riesup/article/view/8663742. Acesso em: 17 jun. 2024.

Resumo

A presente pesquisa baseia-se na inclusão de alunos com deficiência visual e objetiva investigar o quantitativo de alunos com deficiência visual em instituições de ensino federal na cidade de Rio Branco /AC, os efeitos do processo de inclusão dos discentes DV, contextualizar os dados numéricos à realidade inclusiva adotada nestes espaços quanto ao ingresso, permanência e conclusão dos respectivos cursos e a narrativa de um dos autores que é pessoa com deficiência visual. O estudo concentrou-se no universo de pesquisa da Universidade Federal do Acre e do Instituto Federal do Acre, Campus Rio Branco. A pesquisa fundamenta-se numa metodologia de pesquisa quanti-qualitativa, os procedimentos levam em consideração as análises bibliográficas e da pesquisa de campo. Apresenta como resultados a reafirmação das contribuições que endossam os debates sobre a inclusão dos alunos com deficiência visual nas instituições federais de ensino na ótica de uma fundamentação teórica e prática vivenciada nas instituições alvos da investigação.

https://doi.org/10.20396/riesup.v10i00.8663742
PORTUGUÊS
ENGLISH (English)
ÁUDIO
VÍDEO

Referências

BORGES, A. C.; OLIVEIRA, E. C. B. B.; PEREIRA, E. F. B. B.; OLIVEIRA, M. D. Reflexões Sobre a Inclusão, a Diversidade, o Currículo e a Formação de Professores. 2013.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil: texto constitucional promulgado em 5 de outubro de 1988, com as alterações determinadas pelas Emendas Constitucionais de Revisão nos 1 a 6/94, pelas Emendas Constitucionais nos 1/92 a 91/2016 e pelo Decreto Legislativo no 186/2008. Brasília: Senado Federal, Coordenação de Edições Técnicas, 2016.

BRASIL. Decreto n. 7.611, de 17 de novembro de 2011. Dispõe sobre a educação especial, o atendimento educacional especializado e dá outras providências. Presidência da república. Secretária-geral. Subchefia para assuntos jurídicos. Brasília, 17 de novembro de 2011.

BRASIL. Decreto nº 5.296, de 2 de dezembro de 2004. Regulamenta as Leis n. 10.048, de 8 de novembro de 2000, que dá prioridade de atendimento às pessoas que especifica, e 10.098, de 19 de dezembro de 2000, que estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 13 dez. 2004. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/decreto/d5296.htm

BRASIL. Lei n. 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, e dá outra providência. Presidência da república. Secretária-geral. Subchefia para assuntos jurídicos. Brasília, 19 de dezembro de 2000.

BRASIL. Lei n. 13.146, de 6 de junho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Presidência da república. Secretária-geral. Subchefia para assuntos jurídicos. Brasília, 6 de julho de 2015.

BRASIL. Lei n. 13.409, de 28 de dezembro de 2016. Altera a lei n. 12.711, de 29 de agosto de 2012, para dispor sobre a reserva de vagas para pessoas com deficiência nos cursos técnicos de nível médio e superior das instituições federais de ensino. Presidência da república. Secretária-geral. Subchefia para assuntos jurídicos. Brasília, 6 de julho de 2015; 194° da Independência e 147° da República. Brasília, 28 de dezembro de 2016.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Presidência da república. Secretária-geral. Subchefia para assuntos jurídicos. Brasília, 20 de dezembro de 1996.

BRASIL. Projeto de Lei 1266, de 5 de abril de 2019. Inclui a visão monocular – cegueira de um dos olhos – na lista de deficiências legalmente reconhecidas pela Lei 7.853/89. Cãmara dos Deputados. Brasília, abril de 2019.

CAMARGO, E. P. Inclusão social, educação inclusiva e educação especial: enlaces e desenlaces. Ciência e Educação, Bauru, v. 23, n. 1 Bauru Jan/Mar. 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-73132017000100001&lng=en&nrm=iso

CENTRO DE REFERÊNCIA EM EDUCAÇÃO INTEGRAL. Jaqueline Moll: educação integral uma nova forma de viver a vida. Por Thais Paiva. Publicado dia 28/11/2018. Disponível em: https://bityli.com/YSUzn

CIAVATTA, Maria. A reforma do ensino médio: Uma leitura crítica da Lei n. 13.415/2017 – Adaptação ou resistência? 2018.

DECLARAÇÃO DE SALAMANCA: Sobre princípios, políticas e práticas na área das necessidades educativas especiais. Salamanca – Espanha, 1994.

FERRARI, Marian A. L. Dias and SEKKEL, Marie Claire. Educação inclusiva no ensino superior: um novo desafio. Psicol. cienc. prof. [online]. 2007, vol.27, n.4, pp.636-647.

FRIGOTTO, Gaudencio. Dermeval Saviani e a centralidade ontológica do trabalho na formação do ‘homem novo”, artífice da sociedade socialista. Interface (Botucatu) vol. 21 no. 62 Botucatu jul./set. 2017 Epub 25-maio-2017.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social / Antonio Carlos Gil. - 6. ed. - São Paulo: Atlas, 2008.

GOVERNO FEDERAL. Conferência da ONU sobre Direitos da Pessoa com Deficiência até esta sexta-feira. Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. Junho de 2018. Disponível em: https://bityli.com/IwYC1

IBGE. Censo 2010. Disponível em: https://censo2010.ibge.gov.br/

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA. Resolução 23/2011. Institui, no âmbito do IFAC, o Núcleo de Atendimento as Pessoas com Necessidades Específicas – NAPNE e Aprova o seu Regulamento. Disponível em: https://bityli.com/ufeGK

KERBAUY, Maria Teresa Miceli; SOUZA, Kellcia Rezende Souza. Abordagem quanti-qualitativa: superação da dicotomia quantitativa-qualitativa na pesquisa em educação. Educação e Filosofia, Uberlândia, v. 31, n. 61, p. 21-44, jan./abr. 2017.

MANTOAN, M. T. E.; O desafio das diferenças nas escolas. P. 29. Inclusão escolar: caminhos, descaminhos, desafios, perspectivas. Rio de Janeiro, 2008.

MEC. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília, janeiro de 2008.

MENDES, E. G. A radicalização do debate sobre inclusão escolar no Brasil. Artigo. Universidade Federal de São Carlos, Programa de Pós-Graduação em Educação Especial. 2006.

NEVES, J. D. de V.; MACIEL, R. A.; OLIVEIRA, M. V. S. Representações de práticas inclusivas: da realidade vivida aos caminhos da inclusão no ensino superior na Amazônia paraense.Rev. bras. Estud. pedagog., Brasília, v. 100, n. 255, p. 443-463, maio/ago. http://dx.doi.org/10.24109/2176-6681.rbep.100i255.3861. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbeped/v100n255/2176-6681-rbeped-100-255-443.pdf. Acesso em: 13 nov. 2020.

SILVA, A. H.: FOSSÁ, M. I. T. Análise de conteúdo: Exemplo de aplicação da técnica para análise de dados qualitativos. Qualit@s Revista Eletrônica ISSN 1677 4280 Vol. 17. No 1. 2015.

SINTIETFAL. Seminário EPT: Figotto defende Institutos Federais como conquista de toda sociedade. Junho de 2018. Disponível em: http://www.sintietfal.org.br/2018/06/seminario-ept-frigotto-defende-institutos-federais-como-conquista-de-toda-sociedade/

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE. Conselho Universitário. Resolução n. 10, de 18 de setembro de 2008. Homologar a Resolução nº 14, de 30 de abril de 2008, da Reitoria, que criou, ad referendum do Conselho Universitário, o Núcleo de Apoio à Inclusão – NAI-UFAC, vinculado à Pró-Reitoria de Extensão e Cultura, cujas atribuições e competências serão estabelecidas no Regimento Geral da UFAC. Disponível em: http://www2.ufac.br/site/ocs/conselho-universitario/resolucoes/resolucoes-de-2008/resolucao-no-10-de-18-de-setembro-de-2008.

YIN, Robert K. Estudo de caso: planejamento e métodos / Robert K. Yin; trad. Daniel Grassi - 2.ed. -Porto Alegre: Bookman, 2001.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Antonia Diniz, Cesar Gomes de Freitas , Valdirene Nascimento da Silva Oliveira

Downloads

Não há dados estatísticos.