Banner Portal
Construção e validação de conteúdo educacional tecnológico
Imagem: Universidade de Nápoles Federico II, fundada em 1224. - Google / Licença Creative Commons.
PORTUGUÊS
ENGLISH (English)
ÁUDIO
VÍDEO

Palavras-chave

Validação
Ensino
Produto educacional
Formação continuada
Aprendizagem

Como Citar

WERNECK, Luciana Pereira Pacheco; OLIVEIRA, Ivanete da Rosa Silva de; RODRIGUES, Denise Celeste Godoy de Andrade. Construção e validação de conteúdo educacional tecnológico: podcast para educação continuada de docentes do Ensino Superior. Revista Internacional de Educação Superior, Campinas, SP, v. 10, n. 00, p. e024045, 2023. DOI: 10.20396/riesup.v10i00.8663948. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/riesup/article/view/8663948. Acesso em: 18 maio. 2024.

Resumo

Introdução: O surgimento de novas Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) tem contribuído para o desenvolvimento da sociedade em vários aspectos, dentre eles, a atualização e formação profissional.  Por meio de computadores e dispositivos móveis, o acesso às informações encurta distâncias antes não permitidas sem a tecnologia. Com essa evolução, as pessoas têm buscado se adaptar aos mais diversos modelos oferecidos, gerando um aumento no acesso a esses dispositivos. Objetivo: Este artigo é parte de uma pesquisa realizada em um curso de Mestrado Profissional da área de Ensino no Sul Fluminense, que objetiva propor a capacitação docente para atuar com estudantes do ensino superior com Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) por meio de Podcast. Portanto, o presente estudo apresenta resultados parciais da elaboração e validação do produto educacional desenvolvido à partir de pesquisa. Metodologia: Trata-se de um estudo metodológico cuja às etapas obedecem à sequência de estrutura conceitual; revisão narrativa, construção das perguntas e escala de respostas; estruturação do instrumento e validação de conteúdo por especialistas. Foram adotadas como ferramentas metodológicas a Escala de Likert e o Instrumento de Validação de Conteúdo Educativo (IVCE). Resultados: Os resultados apresentaram uma média das respostas dos especialistas, acima de 3,6 de nível de concordância para o produto em sua análise geral. Conclusão: O IVCE se mostrou como uma potente ferramenta de análise do produto educacional, por se adequar aos mais diversos modelos de conteúdos educativos demonstrando sua flexibilidade na divisão dos fatores a serem avaliados.

https://doi.org/10.20396/riesup.v10i00.8663948
PORTUGUÊS
ENGLISH (English)
ÁUDIO
VÍDEO

Referências

AUSUBEL, David. Paul. A aprendizagem significativa: a teoria de David Ausubel. São Paulo: Moraes, 1982.

BRASIL. Lei 13.146 de 2015. Estatuto da Pessoa com Deficiência. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2015/Lei/L13146.htm. Acesso em de agosto de 2020.

BROWN, Tim. Design Thinking: uma metodologia poderosa para decretar o fim das velhas ideias. 1 ed. Rio de Janeiro: Editora Elsevier, 2010.

CONSELHO FEDERAL DE EDUCAÇÃO – CFE (1965). Parecer n° 977/65. Definição dos BRASIL, CAPES. Documento de área 2013. Disponível em: Acesso em: 19 out 2020.

CENTRO DE ESTUDOS SOBRE AS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E DE COMUNICAÇÃO (CETIC) Pesquisa sobre o uso das tecnologias da informação e da comunicação no Brasil. 2019. São Paulo: Comitê Gestor da Internet no Brasil.

COSTA, Francisco José. Mensuração e desenvolvimento de escalas: aplicações em administração. Rio de Janeiro: Ciência Moderna, 2011.

DECLARAÇÃO DE SALAMANCA: Sobre princípios, políticas e práticas na área das necessidades educativas especiais. Salamanca – Espanha, 1994.

FREIRE, Paulo. A educação na cidade. São Paulo: Cortez, 2001.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 50. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2000. 165 p.

MEDEIROS, Rosana Kelly da Silva; FERREIRA JÚNIOR, Marcos Antonio; PINTO, Diana Paula de Souza Rêgo; VITOR Allyne Fortes; SANTOS,Viviane Euzébia Pereira; BARICHELLO, Elizabeth. Modelo de validação de conteúdo de Pasquali nas pesquisas em Enfermagem. Revista de Enfermagem Referência, 2015; IV(4):127-135. ISSN: 0874-0283. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=388239974007

MOREIRA, Marco Antônio. MASINI, Elcie Salazano Aprendizagem significativa: a teoria de aprendizagem de David Ausubel. 2ª ed. São Paulo: Centauro Editora, 2006.

RIZZATTI, Ivanize. Maria.; MENDONÇA, Andrea Pereira; MATTOS, Francisco; RÔÇAS, Giselle. SILVA, M. André. B. Vaz. da; CAVALCANTI, Ricardo Jorge de S.; OLIVEIRA, Rosemary Rodrigues. Os produtos e processos educacionais dos programas de pós-graduação profissionais: proposições de um grupo de colaboradores. ACTIO, Curitiba, v. 5, n. 2, p. 1-17, mai./ago. 2020. Disponível em: . Acesso em: 16 de dezembro de 2020.

ROTTA, Newra Telllechea, OHLWEILER, Lygia e RIESGO, Rudimar dos Santos. Transtornos de aprendizagem–abordagem neurobiológica e multidisciplinar. Editora: Artmed. Porto Alegre, 2006.Capítulo 9

ROTHER, Edna Terezinha. Revisão sistemática X revisão narrativa. Acta paul. Enferm 2007; 20(2):v-vi.

SILVA, Daniele Maciel Lima; CARREIRO, Flávia Araújo, MELLO Rosane. Tecnologias educacionais na assistência de enfermagem em educação em saúde: revisão integrativa. Rev enferm UFPE online. 2017;11(2):1044-51. http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2017-0041

TEIXEIRA, Elizabeth; MOTA, Vera Maria Saboia Souza. Tecnologias educacionais em foco. São Paulo: Difusão Editora, 2011.

WEDEMEYER, Charles. (1981). Learning at the Back Door: Reflections on Non -Traditional Learning in the Lifespan. Wisconsin: University of Wisconsin Press - .1981.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Luciana Pereira Pacheco Werneck, Ivanete da Rosa Silva de Oliveira, Denise Celeste Godoy de Andrade Rodrigues

Downloads

Não há dados estatísticos.