Banner Portal
Desafios e tensões do estágio curricular supervisionado na educação infantil
Imagem: Universidade de Nápoles Federico II, fundada em 1224. - Google / Licença Creative Commons.
PORTUGUÊS
ENGLISH (English)
AUDIO
VÍDEO

Palavras-chave

Formação de professores
Educação infantil
Estágio supervisionado

Como Citar

LIRA, Aliandra Cristina Mesomo; SAITO, Heloisa Toshie Irie. Desafios e tensões do estágio curricular supervisionado na educação infantil: experiências paranaenses . Revista Internacional de Educação Superior, Campinas, SP, v. 10, n. 00, p. e024024, 2022. DOI: 10.20396/riesup.v10i00.8667469. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/riesup/article/view/8667469. Acesso em: 25 jul. 2024.

Resumo

Introdução/Objetivo: O artigo reflete acerca do papel do estágio curricular supervisionado na Educação Infantil no curso de Pedagogia de duas instituições públicas de ensino superior do Estado do Paraná, especificamente nos municípios de Guarapuava e Maringá. Metodologia: Trata-se de pesquisa qualitativa, de caráter documental, que considera inicialmente a especificidade da Educação Infantil e da docência com as crianças, a finalidade do estágio supervisionado no contexto formativo e, a partir da análise da configuração dessa disciplina nos dois cursos, problematiza características, desafios e tensões que marcam a constituição da profissionalidade docente. Resultados: A análise revelou dificuldades que se assemelham nas duas instituições, especialmente voltadas à configuração do campo de estágio, às concepções de Educação Infantil e à desvalorização dos profissionais. Conclusão: Concluímos ser urgente pensar na necessária articulação entre as instituições formativas e aquelas campo de estágio, bem como ampliar a carga horária dedicada a essa tarefa como forma de superar a marginalização social das crianças e dos profissionais que trabalham com elas.

https://doi.org/10.20396/riesup.v10i00.8667469
PORTUGUÊS
ENGLISH (English)
AUDIO
VÍDEO

Referências

ARTUR, A. A construção das aprendizagens profissionais das educadoras de infância durante processos de supervisão em estágio. 301f. Tese (Doutorado em Educação). Universidade de Évora. Évora, 2015.

BALISCEI, J.; SAITO, H. T. I. Há um homem na educação infantil! masculinidades e ações pedagógicas de cuidados e educação de crianças. Gênero, Niterói, v. 21, n. 2, p. 296-320, 2021. Disponível em: https://periodicos.uff.br/revistagenero/article/view/49993. Acesso em: 01 jun. 2021.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 08 maio 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Câmara da Educação Básica do Conselho Nacional de Educação. Resolução nº 05, de 17 de dezembro de 2009. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Brasília: MEC/SEF, 2009.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, DF, dez. 2017.

BUSS-SIMÃO, M.; MAFRA-REBELO, A. H. Formas regulatórias e participação infantil: marcas de descompassos nos momentos da roda na Educação Infantil. Educar em Revista, Curitiba, v. 35, n. 77, p. 245-264, set./out. 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_issuetoc&pid=0104-406020190005&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 20 jul. 2020.

CARVALHO, R. S. de; FOCHI, P. S. Pedagogia do cotidiano: reivindicações do currículo para a formação de professores. Em Aberto, Brasília, v. 30, n. 100, p. 23-42, set./dez. 2017. Disponível em: https://bityli.com/DZwDi. Acesso em: 20 jul. 2020.

CÔCO, V. Formação inicial e docência na Educação Infantil. Poiésis, Tubarão, v. 12, n. 21, p. 95-112, jan./jun. 2018. Disponível em: http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/Poiesis/article/view/5906. Acesso em: 20 jul. 2020.

DOMINICO, E.; LIRA, A. C. M.; SAITO, H. T. I. S.; YAEGASHI, S. F. R. Práticas pedagógicas na educação infantil: o currículo como instrumento de governo dos pequenos. Rev. Bras. Estud. pedagog., Brasília, v. 101, n. 257, p. 215-234, jan./abr. 2020. Disponível em: http://rbepold.inep.gov.br/index.php/rbep/article/view/4272/0. Acesso em: 20 jul. 2020.

DRUMOND, V. Formação de professoras e professores de Educação Infantil: por uma pedagogia da infância. Zero a Seis, Florianópolis, v. 20, n. 38, p. 288-302, jul./dez. 2018. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/zeroseis/article/view/1980-4512.2018v20n38p288/37544. Acesso em: 20 jul. 2020.

FLORES, M. L. R. A construção do direito à Educação Infantil. Avanços e desafios no contexto dos 20 anos da LDBEN. Revista Contemporânea de Educação, Rio de Janeiro, v. 12, n. 24, p. 206-225, maio/ago. 2017. Disponível em: https://bityli.com/fm6tK. Acesso em: 20 jul. 2020.

GATTI, B. Perspectivas da formação de professores para o magistério na educação básica: a relação teoria e prática e o lugar das práticas. Rev. FAEEBA- Ed e Contemp., Salvador, v. 29, n. 57, p. 15-28, jan./mar.2020. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/8265. Acesso em: 20 jul. 2020.

GUIMARÃES, V.; MARCHIORI, A. F.; MELLO, A. da S. Relações colaborativas entre universidade e escola na formação docente com a Educação Infantil. Humanidades & Inovação, Tocantins, v. 6, n. 15, p. 122-136, out. 2019. Disponível em: https://revista.unitins.br/index.php/humanidadeseinovacao/issue/view/59. Acesso em: 20 jul. 2020.

KUHLMANN JR., M. Infância e Educação Infantil: uma abordagem histórica. Porto Alegre: Mediação, 2015.

LUCAS, M. A. O. F.; SAITO, H. T. I.; LAZARETTI, L. M. Reflexões sobre o ensino da língua escrita em tempos de ampliação da escolarização obrigatória. Quaestio, Sorocaba, SP, v. 21, n. 3, p. 901-919, set./dez. 2019. Disponível em: http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/quaestio/article/view/3456. Acesso em: 20 jul. 2020.

MAGALHÃES, C. Estágio: superação do espontaneísmo e docência na educação. Olhar do professor, Ponta Grossa, v. 22, p. 1-14, 2019. Disponível em: https://www.revistas2.uepg.br/index.php/olhardeprofessor/article/view/14201. Acesso em: 20 jul. 2020.

MOREIRA, J. A.; SAITO, H. T. I.; VOLSI, M. E. F.; LAZARETTI, L. M. Valorização dos profissionais ou desprofissionalização na Educação Infantil? “Novas” e “velhas” representações do professor. Revista Eletrônica de Educação, São Carlos, v. 14, p. 1-15, jan./dez. 2020. Disponível em: http://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/issue/view/38. Acesso em: 20 jul. 2020.

NASCIMENTO, S. M. de B.; LIRA, A. C. M. Docência na Educação Infantil: que formação esperamos? Camine, Franca, v. 11, n. 1, p. 110-123, 2019. Disponível em: https://ojs.franca.unesp.br/index.php/caminhos/article/view/2740. Acesso em: 20 jul. 2020.

OSTETTO, L. E.; MAIA, M. N. V. G. Nas veredas do estágio docente: (re)aprender a olhar. Olhar do Professor, Ponta Grossa, v. 22, p. 1-14, 2019. Disponível em: https://revistas2.uepg.br/index.php/olhardeprofessor/article/view/13935. Acesso em: 20 jul. 2020.

SAITO, H. T. I. Contribuições do contextualismo a proposições de processos formativos de profissionais da Educação Infantil. 134 f. Relatório final do estágio de pós-doutoramento – Universidade de São Paulo. São Paulo, 2019.

SAMIA, M. M. Singularidades na constituição da profissionalidade de professoras da Educação Infantil. Poiésis, Tubarão, v. 12, n. 21, p. 113-134, jan./jun. 2018. Disponível em: http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/Poiesis/article/view/5901. Acesso em: 20 jul. 2020.

SANTOS, L. A. Linguagem oral na Educação Infantil: análise de currículos de cursos de Pedagogia. 112 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual de Maringá. Maringá, 2019.

SOUZA, M. C.; PÉREZ, B. C. Políticas para crianças de 0 a 3 anos: concepções e disputas. Revista Contemporânea de Educação, Rio de Janeiro, v. 12, n. 24, p. 285-302, maio/ago. 2017. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/rce/article/view/4170. Acesso em: 20 jul. 2020.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Aliandra Cristina Mesomo Lira, Heloisa Toshie Irie Saito

Downloads

Não há dados estatísticos.