Aprendizagem significativa

estudo sobre a visão dos professores no Ensino Superior

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/riesup.v9i00.8668162

Palavras-chave:

Aprendizagem significativa, Docência., Ensino superior, Ensino-aprendizagem

Resumo

Este trabalho é resultado de uma pesquisa que teve como objetivo analisar as visões de professores sobre a aprendizagem significativa no ensino superior e sua mobilização para este propósito. Buscou-se também, identificar a visão dos professores sobre aprendizagem significativa; verificar as estratégias utilizadas pelos docentes para mobilizar a aprendizagem significativa; e diagnosticar as dificuldades e deliberações dos docentes nesse processo. A investigação consistiu em uma abordagem qualitativa, tendo, como procedimentos metodológicos, estudo bibliográfico e realização de entrevistas semiestruturadas com professores da educação superior. O contexto do estudo foi um Centro Universitário situado no Sertão Central do Ceará, com professores do curso de psicologia. A análise se desenvolveu por meio da percepção docente acerca do uso das metodologias ativas na educação superior, bem como apontando as dificuldades e desafios ao trabalhar estratégias que valorizam e estimulam a relação entre teoria e prática. Os resultados da investigação indicaram que a visão dos docentes sobre a aprendizagem significativa, refere-se ao conceito atribuída por Ausubel (1982) em relação à compreensão sobre a aprendizagem significativa, em que reconhecem a importância da interação dos conhecimentos prévios com os conhecimentos reelaborados no cotidiano da sala de aula. O aprendizado é considerado significativo quando expressa uma prática refletida, capaz de modificar a percepção do estudante em relação aos saberes sistematizados e reconstruídos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cecília Rosa Lacerda, Universidade Estadual do Ceará

Doutorado em Educação Brasileira da Universidade Federal do Ceará. Pós-doutorado em Formação de Formadores – PUC/SP.  Professora adjunta da Universidade Estadual do Ceará.

Marlene Gomes Guerreiro, Universidade Estadual do Ceará

Mestre em Educação e Ensino pela Universidade Estadual do Ceará.

Referências

ANASTASIOU, Léa das Graças Camargo. ALVES, Leonir Pessate (org.). Processos de ensinagem na universidade: Pressupostos para as estratégias de trabalho em aula. 10. ed. Joinville: Univille, 2015.

AUSUBEL, David Paul. A aprendizagem significativa: a teoria de David Ausubel. São Paulo: Moraes, 1982.

AUSUBEL, David P., NOVAK, Joseph D., HANESIAN, Helen. Psicologia educacional. Tradução Eva Nick. Rio de Janeiro: Interamericana, 1980.

AUSUBEL, D. P. A Subsumption Theory of Meaningful Verbal Learning and Retention. The Journal of General Psychology, v. 66, p. 213-224, 1962. DOI: https://doi.org/10.1080/00221309.1962.9711837

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Edição revista e ampliada. São Paulo, SP: Edições 70, 2016.

BIAGGIO, Ângela M. Brasil. Psicologia do desenvolvimento. 24. Ed. Petrópolis: Vozes, 2015.

BOCK, Ana Mercês Bahia. FURTADO, Odair. Psicologias: Uma introdução ao esudo de Psicologia. São Paulo: Saraiva, 2008.

CAMPOS, Dinah Martins de Souza. Psicologia da Aprendizagem. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

FONTANA, David. Psicologia para Professores. 2. Ed. São Paulo: Loyola, 2002.

FREIRE, Paulo. Educação Como Prática da Liberdade. 50. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2019.

LACERDA, Cecilia Rosa. Saberes profissionais e aprendizagem da docência no ensino superior. Fortaleza: EdUECE, 2018.

LIBÂNEO, José Carlos. Adeus professor, adeus professora? Novas exigências educacionais e profissão docente. 13. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

MASETTO, Marcos Tarcísio. Docência universitária: repensando a aula. In: TEODORO, António. Ensinar e aprender no ensino superior: por uma epistemologia pela curiosidade da formação universitária. Ed. Cortez: Mackenzie, 2012.

MORÁN, José. Mudando a educação com metodologias ativas. 2013. Disponível em: <http://www2.eca.usp.br/moran/wp-content/uploads/2013/12/mudando_moran.pdf>. Acesso em: 22 de julho de 2020.

MOREIRA, Marco Antonio. Aprendizagem Significativa: a teoria e textos complementares. São Paulo. Editora Livraria da Física, 2011.

MOREIRA, Marco Antonio e MASINI, Elcie F. Salzano. Aprendizagem significativa: a teoria de David Ausubel. São Paulo: Centauro, 2001.

NUNES, Ana Maria Ignes Belém Lima, SILVEIRA, Rosemary do Nascimento. Psicologia da Aprendizagem: Processos, Teorias e Contextos. 3. ed. Brasília: Liber Livro, 2011.

SACRISTÁN, José Gimeno (org.) Saberes e incertezas sobre o currículo. São Paulo: Ed. Penso, 2013.

SAUL Ana Maria; GIOVEDI, Valter Martins. Currículo e Movimentos sociais: uma prática na escola inspirada na pedagogia de Paulo Freire. Revista Teias, Rio de Janeiro, v. 16, n. 43. 135-152, out./dez. 2015. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/revistateias/article/view/24573. Acesso em: 22 ago. 2020.

Publicado

2022-09-21

Como Citar

LACERDA, C. R.; GUERREIRO, M. G. . Aprendizagem significativa : estudo sobre a visão dos professores no Ensino Superior. Revista Internacional de Educação Superior, Campinas, SP, v. 9, n. 00, p. e023036, 2022. DOI: 10.20396/riesup.v9i00.8668162. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/riesup/article/view/8668162. Acesso em: 3 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos