Banner Portal
Política educacional, acesso e inovação nos cursos de licenciatura a distância
Imagem: Universidade de Nápoles Federico II, fundada em 1224. - Google / Licença Creative Commons.
PORTUGUÊS
ENGLISH (English)
AUDIO
VÍDEO

Palavras-chave

Educação a distância
Revisão de literatura
Método científico

Como Citar

MACIEL , Carina Elisabeth; TAVEIRA, Franciele Aparecida Henrique; RUAS, Kelly Cristina da Silva. Política educacional, acesso e inovação nos cursos de licenciatura a distância: revisão de literatura e método científico em foco. Revista Internacional de Educação Superior, Campinas, SP, v. 10, n. 00, p. e024025, 2022. DOI: 10.20396/riesup.v10i00.8668174. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/riesup/article/view/8668174. Acesso em: 17 jun. 2024.

Resumo

Introdução/Objetivo: Esta pesquisa tem por objetivo analisar teses e dissertações em educação que tratam sobre a política educacional, acesso e inovação nos cursos de licenciatura na educação superior a distância e identificar o método científico utilizado nesses estudos. Metodologia: O percurso metodológico desta investigação é desenvolvido por meio de pesquisa bibliográfica realizada no Catálogo de Teses e Dissertações da Capes, tendo como recorte temporal o período de 2010 a 2020. Também foi usada a pesquisa documental para subsidiar as análises desenvolvidas por meio de abordagens qualitativas e quantitativas, desvelando elementos que constituem o objeto e que materializam os resultados identificados. O estudo destaca um conjunto de 9 trabalhos correlatos à EaD na educação superior, sendo sete das publicações dissertações e duas teses que envolvem a temática em questão. Resultado: Sobre o método científico utilizado nas publicações, observamos como principal referencial teórico indicando o método dialético voltado à perspectiva epistemológica marxista. Conclusão: As conclusões apontam a escassez de pesquisas específicas acerca da relação entre política educacional, acesso e inovação nos cursos EaD. As publicações destacam que a EaD no Brasil segue uma lógica neoliberal, associando inovação ao uso de tecnologias e à tentativa de organização da formação docente via modalidade a distância, mas com fraturas importantes resultantes do processo de precarização da educação superior.

https://doi.org/10.20396/riesup.v10i00.8668174
PORTUGUÊS
ENGLISH (English)
AUDIO
VÍDEO

Referências

ARETIO, LorenzoGarcia. Educación a Distancia hoy. Madrid: Uned-Educación a Distancia, 1994.

BATISTA, Vivian. Vaz. Educação a distância: fontes normativas e Universidade Aberta do Brasil (UAB). 2015, 82 p. Dissertação (Mestrado) –Faculdade de Educação, Universidade Cidade de São Paulo, SP, 2015.

BELLONI, MariaLuiza. Educação a distância. 3. ed. Campinas-SP: Autores Associados, 2003.BIANCONI, Ricardo. Produção científica sobre políticasde educação superior no Brasilpara modalidade a distância–2003 a 2010.2013. 130 p. Dissertação (Mestrado) Faculdade de Educação, Universidade Católica Dom Bosco, Campo Grande, MS, 2013.

BRASIL. Censo da educação superior. In:Instituto Nacional de Estudos e PesquisasEducacionais Anísio Teixeira.Sinopses Estatísticas da Educação Superior (2019).Disponível em: https://www.gov.br/inep/pt-br/areas-de-atuacao/pesquisas-estatisticas-eindicadores/censo-da-educacao-superior/resultados. Acesso em:21 dez. 2020.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, 1988.Disponível em: http://www.presidencia.gov.br/legislacao/const/.Acesso em: 25 abr. 2019.

BRASIL. Decreto n.º 5.800, de 8 de junho de 2006. Dispõe sobre o Sistema UniversidadeAberta do Brasil -UAB. Diário Oficial da União, Brasília, DF, n. 110, 9 jun. 2006b. Seção 1, p. 4. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/decreto/d5800.htm. Acesso em: 15jun. 2019.

BRASIL. Decreto nº 9.057, de 25 de maio de 2017. Regulamenta o art. 80 da Lei n.º 9.394, de20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. DiárioOficial da União, Brasília, DF, n. 100, 26 maio 2017b. Seção 1, p. 3. Disponível em:https://abmes.org.br/arquivos/legislacoes/Decreto-9057-2017-05-25.pdf. Acesso em: 20 mar.2020.BRASIL. Lei n.º 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases daEducação Nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, v. 134, n. 248, 23 dez. 1996b. Seção 1, p. 27.834-27.841. Disponível em: https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/544283/lei_de_diretrizes_e_bases_2ed.pdf. Acesso em: 22 abr. 2021.COSTA. Celso José da;

DURAN, Maria Renata da Costa. A Política Nacional de Formação de Professores entre 2005 e 2010: a nova Capes e o Sistema Universidade Aberta do Brasil.RBPG, Brasília, v. 9, n. 16, p. 263 -313, abril de 2012.FERREIRA, NormaSandra de Almeida. As pesquisas denominadas “Estado da Arte”. Educação e Sociedade, n.79, p. 257-272, ago.2002.GIL, AntônioCarlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed., São Paulo: Atlas, 2002.GIL, AntônioCarlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed., São Paulo: Atlas, 2008.

KAMINSKI, Christiane. Mediação pedagógica e mediação tecnológica na EAD: o olhar do discente. 2017. 279 p. Tese (Doutorado em Educação) –Setor de Educação, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR, 2017.

LAKATOS, EvaMaria; MARCONI, Mariade Andrade. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. -São Paulo: Atlas 2003.LIMA, Daniela da CostaBrittoPereira; ALONSO, KátiaMorosov. Entre conceitualizações e tendências: qualidade e inovação na EaD. In: LIMA, D. C. B. P.; SANTOS, C. A. Educação a distância e tecnologias:políticas públicas, qualidade e inovação. Recife: ANPAE, 2021, p. 24-39.

LOMBARDI, José Claudinei. Algumas questões sobre educação e ensino em Marx e Engels. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 11, n. 41e, p. 347–366, 2012. DOI: 10.20396/rho.v11i41e.8639914. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8639914. Acesso em: 23 set. 2022.MAIA, Carmem; MATTAR, João. ABC da EaD: a educação a distância hoje. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

MATURANO, EdianeCarolinaPeixotoLopes. Educação a distância e as políticas educacionais a partir dos anosnoventa: alguns apontamentos na discussão. 2012. 86 p. Dissertação (Mestrado em Educação Escolar) –Faculdade de Ciências e Letras,Universidade Estadual Paulista, Araraquara, SP, 2012.

MINTO, LaloWatanabe. A educação da "miséria":particularidade capitalista e educação superior no Brasil. 2011. 322 p. Tese (doutorado) –Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, 2011.Disponível em: https://hdl.handle.net/20.500.12733/1616548. Acesso em: 21 set. 2022.

MORAN, José.Novos caminhos do ensino a distância. Centro de Educação a Distância, Rio de Janeiro, ano.1, n. 5, p. 1-3, out/dez. 2002. Disponível em: http://www2.eca.usp.br/moran/wp-content/uploads/2013/12/dist.pdf. Acesso em: 30 de jun. de 2019.

MOORE,Michael;KEARSLEY Greg. Educação a distância: uma visão integrada. São Paulo:Cengage Learning, 2008.OLIVEIRA, Isolina de; COURELA, Conceição. Mudança e inovação em educação: o compromisso dos professores. Interacções, n. 27, 2013, p. 97-117. Disponível em: https://revistas.rcaap.pt/interaccoes/article/view/3404.Acesso em: 10 jul. 2019.

PERONI, VeraMariaVidal. Reforma do Estado e políticas educacionais no Brasil. Revista Educação e Políticas em Debate. v. 1, n. 1, jan./jul. 2012.

PETERS, John. Strategies for Reflective Practice. New directions for adult and continuingeducation, v. 51, p. 89-96, 1991.

PIMENTEL, FernandaCruvinel. Tendências ideológicas dos cursos de licenciatura em educação física a distância. 2017, 139 p. Tese (Doutorado em Educação) –Faculdade de Educação, Universidade de Brasília, Brasília, DF, 2017.PRETI, Oreste. A autonomia do aprendiz na educação a distância:significados edimensões. In: PRETI, Oreste. Educação a distância: construindo significados (org.).Cuiabá. MT: NEAD/IE-UFMT; Brasília: Plano, 2011. cap. 7, p. 125-145.

RIEDNER, DaianiDammTonetto. Práticas pedagógicas e tecnologias digitais no ensino superior: formação inicial de professores e inovação na UFMS. Rio de Janeiro, 2018. 185. Tese de Doutorado –Departamento de Educação, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. 2018.

SILVA, Maria das GraçasMartins da; VELOSO, TerezaChristinaMertensAguiar. Acesso à educação superior: significados e tendências em curso. Série-Estudo, Campo Grande, n. 30, p. 221-235, jul./dez.2010. Disponível em: http://www.serie-estudos.ucdb.br/index.php/serie-estudos/article/download/156/197. Acesso em: 21 de jul. 2019.

SILVA, PriscilaAleixo da. Educação a Distância e democratização do ensino superior: o curso de Pedagogia na modalidade a distância da Universidade Federal de Juiz de Fora. 2015. 145 p. Dissertação (Mestrado em Educação) –Faculdade de Educação, Universidade Federal doRio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ,2015.

TAVEIRA, FrancieleAparecidaHenrique. Políticas de EaD na UFMS: acesso e inovação na educação superior.2022. 217 p. Dissertação (Mestradoem Educação) –Faculdade de Educação, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campo Grande,MS, 2022.Disponível em: https://repositorio.ufms.br/handle/123456789/4769.Acesso em: 21 set. 2022.

VALE JUNIOR, JoãoSotero do. Expansão da EAD sob a ótica da difusão da inovação: um estudo sobre universidades corporativas do setor público da Bahia. 2017. 102 p. Dissertação (Mestrado em Administração) -UNIFACS Universidade Salvador, Salvador, 2017.

VILLANI, MarceloKruppa. Licenciatura em matemática na modalidade on line: um estudo sobre o curso da universidade aberta do Brasil. 2014. 385 p. Tese (Doutorado em Educação Matemática) –Coordenadoria de Pós-graduação, Universidade Anhanguera de São Paulo, São Paulo, SP, 2014.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Carina Elisabeth Maciel , Franciele Aparecida Henrique Taveira, Kelly Cristina da Silva Ruas

Downloads

Não há dados estatísticos.