A cidade de Belém e seu processo de modernização: aspectos históricos, econômicos e sociais acerca da constituição dos ideais de progresso e civilização (1840 – 1870)

Rogério Guimarães Malheiros, Genylton Odilon Rêdo da Rocha

Resumo


Este artigo se propõe a estabelecer um diálogo historiográfico acerca da constituição dos ideais de ordenamento, civilização e progresso na cidade de Belém, Província do Pará, de forma que iremos abordar o processo de remodelamento urbano e social que a cidade passou a conviver a partir dos anos de 1850. Tratava-se de uma adequação sócio-espacial aos preceitos modernos europeus. Para tanto, dialogaremos com as questões econômicas que viabilizaram os recursos necessários para tal empreendimento, como o comércio e exportação da borracha, a introdução da navegação a vapor na Amazônia e a abertura à navegação internacional do Rio Amazonas, que estiveram em meio às diversas ações políticas e administrativas de embelezamento e da formação do elemento humano civilizado.


Palavras-chave


Amazônia. Cidade de Belém. Reforma urbana.

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, José Coelho da Gama (Barão de Marajó). A Amazônia: as Províncias do Pará e Amazonas e o Governo Central do Brazil. Lisboa: Typographia Minerva, 1883, 112p.

ANAIS DA CÂMARA DOS DEPUTADOS. Disponível em: http://www2.camara.gov.br/publicacoes. Acesso em: 15 de dezembro de 2012.

ANDERSON, Robin Leslie. Following Curupira: Colonization and migration in Pará, 1758 to 1930. As a Study in a Settlement of the Humid Tropic. California: University of California, 1976 (Tese de Doutorado em História).

ARAÚJO, José Carlos Souza; FREITAS, Ana Maria Gonçalves Bueno de; LOPES, Antônio de Pádua Carvalho (orgs.). As Escolas Normais no Brasil: do Império à República. Campinas, SP: Editora Alínea, 2008.

ARON, R. Les désillusions du progress. Essai sur la dialectique de la modernité. Paris: Calmann-Lévy, 1969.

BATES, Henry Walter. Um naturalista no Rio Amazonas. São Paulo: EDUSP, 1979.

BERMAN, Marshall. Tudo que é sólido desmancha no ar: a aventura da modernidade. São Paulo: Companhia das Letras, 1988;

BRESCIANI, Maria Stella M. Metrópoles: as faces do mundo urbano (as cidades no século XIX). Revista Brasileira de História. São Paulo: Marco Zero, 1985, pp. 35-68;

CALDEIRA, Jorge. Mauá: empresário do Império. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

CHALHOUB, Sidney. Trabalho, Lar e Botequim: o cotidiano dos trabalhadores no Rio de Janeiro na Belle-Époque. São Paulo: Brasiliense, 1986;

DAOU, Ana Maria. A belle époque amazônica. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2000.

DIÁRIO DO GRAM-PARÁ. A abertura do Amazonas. Belém: Typographia Commercial; Typographia d’A Estrela do Norte, 7 de setembro de 1867.

DIÁRIO DO GRAM-PARÁ. S. Paulo e Pará. Belém: Typographia Commercial; Typographia d’A Estrela do Norte, 31 de agosto de 1882.

DIAS, Edinea Mascarenhas. “A Aldeia modernizada: constituição das políticas urbanas”. In: DIAS, Edinea Mascarenhas. A ilusão do fausto – Manaus (1890-1920). Manaus: Valer, 1999, pp. 69-92.

FERREZ, Gilberto. A fotografia no Brasil: 1840-1900. Rio de Janeiro: Funarte/Pró-Memória, 1985; Vasquez, Pedro Karp. O Brasil na Fotografia oitocentista, São Paulo: Metalivros, 2003.

FIGUEIREDO, Aldrin Moura de. Belém dos Imigrantes - história e memória. Museu de Arte de Belém, 2004.

GRAHAN, Richard. “1850-1870”. p. 143. In: BETHELL, Leslie (ed.), Brazil: Empire and Rupublic,1822-1930. Cambridge: Cambridge University Press. 1987;

GRAHAN, Richard. Politics and Patronage in Nineteenth-Century Brazil. Stanford: Stanford University Press. 1990.

GREGÓRIO, Vitor Marcos. O progresso a vapor: navegação e desenvolvimento na Amazônia do século XIX. Nova Economia. Belo Horizonte,19(1)185-212, janeiro-abril de 2009.

GREGÓRIO, Vitor Marcos. Uma face de Jano: a navegação do rio Amazonas e a formação do Estado brasileiro (1838-1867). 2008. Dissertação (Mestrado em História Social) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

HARDMAN, Francisco Foot. Trem Fantasma: a modernidade na selva. São Paulo: Companhia das Letras, 1988; MATTOS, Ilmar Rohloff de. O tempo Saquarema. Rio de Janeiro: ACCESS, 1994;

KIDDER, Daniel Parish. Reminiscências de Viagens e Permanências nas Províncias do Norte do Brasil. Belo Horizonte; São Paulo: Editora Itatiaia; Editora da Universidade de São Paulo, 1980.

KOSSOY, Boris; CARNEIRO, M. Luiza Tucci. O Olhar Europeu. São Paulo: EDUSP, 2002.

LE GOFF, Jacques. História e Memória. Tradução Bernardo Leitão [et al.]. 5a ed. – Campinas, SP: Editora UNICAMP, 2003.

MACHADO, André Roberto de Arruda. A quebra da mola real das sociedades – a crise política do antigo regime português na Província do Grão-Pará (1821-1825). 2006. Tese (Doutorado em História Social) – FFLCH, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006.

MALHEIROS, Rogério Guimarães. Formação de Professores na Província do Grão-Pará: os discursos de seus administradores acerca da necessidade de se instaurar uma Escola Normal (1838 – 1871). Dissertação de Mestrado – Instituto de Ciências da Educação da UFPA, 2012.

MARIN, Rosa Elizabeth Acevedo. Civilização do rio, civilização da estrada: transportes na ocupação da Amazônia no século XIX e XX. Poder do NAEA, maio de 2004.

MONARCHA, Carlos. A Escola Normal da Praça – o lado noturno das luzes. São Paulo: Editora da Unicamp, 1999.

MOURÃO, Leila. Memórias da Indústria paraense. Belém: FIEPA, 1989; NEEDEL, Jeffrey D. Belle Époque Tropical: Sociedade e cultura de elite no Rio de Janeiro na virada do século. São Paulo: Companhia das Letras, 1993.

PARÁ, Governo da Província do. Falla dirigida a Assembéia Legislativa da Província do Pará, na segunda sessão da XI legislatura, pelo Exm.o Sr. Tenente-Coronel Manoel de Frias e Vasconcellos, Presidente da mesma Província, em 1 de outubro de 1859. Pará: Typographia Commercial de A. J. R. Guimarães, 1859. Versão disponível na Internet, site www.crl.edu/areastudies/LAMP/index.htm. Acesso em: 13 de janeiro de 2012.

PARÁ, Governo da Província do. Falla que o Exm.o Snr. Conselheiro Sebastião do Rego Barros, Presidente desta Província, dirigiu á Assembléia Legislativa Provincial na abertura da mesma Assembléia, no dia 15 de agosto de 1854. Pará: Typographia da Aurora Paraense, Imp. Por J. F. de Mendonça, 1854. Versão disponível na Internet, site www.crl.edu/areastudies/LAMP/index.htm. Acesso em: 13 de janeiro de 2012.

PARÁ, Governo da Província do. Relatório apresentado a Assembléia Legislativa Provincial na segunda sessão da 17.a Legislatura, pelo Dr. Abel Graça, Presidente da Província, em 15 de agosto de 1871. Pará: Typographia do Diário do Gram-Pará, 1871. Versão disponível na Internet, site www.crl.edu/areastudies/LAMP/index.htm. Acesso em: 13 de janeiro de 2012.

PARÁ, Governo da Província do. Relatório Dirigido a Assembléia Legislativa da Província do Pará na segunda sessão da XII Legislatura pelo Exm.o Sr. Dr. Francisco de Araujo Brusque, Presidente da mesma Província, em 17 de agosto de 1861. Pará: Typographia do Diário do Gram-Pará, 1861. Versão disponível na Internet, site www.crl.edu/areastudies/LAMP/index.htm. Acesso em: 13 de janeiro de 2012.

PARÁ, Governo da Província do. Relatório dos Negócios da Provincia do Para. Pará: Typographia de Frederico Rhossard, 1964. Versão disponível na Internet, site www.crl.edu. Acesso em: 15 de janeiro de 2012.

PARÁ, Governo da Província do. Relatório dos Negócios da Província do Pará eleabora do pelo Secretário Geral da Província Domingos Soares Ferreira Penna, e apresentado pelo Presidente Couto de Magalhães à Assembléia Legislativa Provincial, em 15 de agosto de 1864. Pará: Typographia de Frederico Carlos Rhossard, 1864. Versão disponível na Internet, site www.crl.edu/areastudies/LAMP/index.htm. Acesso em: 15 de janeiro de 2012.

PARÁ, Governo da Província do. Relatório que o Excelentíssimo Senhor Coronel Miguel Antonio Pinto Guimarães, segundo Vice-Presidente da Província, dirigio a Assembléia Legislativa Provincial, no dia 15 de agosto de 1869, por oacasião da abertura da segunda sessão da 16.a Legislatura da mesma Assembléia. Pará: Typographia do Diário do Gram-Pará, 1869. Versão disponível na Internet, site www.crl.edu/areastudies/LAMP/index.htm. Acesso em: 13 de janeiro de 2012.

PEREIRA, Rosa Cláudia Cerqueira. Paisagens urbanas: fotografias e modernidades na cidade de Belém (1846-1908). Dissertação (Mestrado). Belém: Universidade Federal do Pará, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em História Social da Amazônia (PPHIST/IFCH/UFPA), 2006.

PESSANHA, Andréa Santos. Em nome do progresso: uma sociedade criada por figuras ilustres na Corte lutou pela imigração europeia como forma de preparar o Brasil para o trabalho livre e “aprimorar” os nacionais. Revista Nossa História. Ano 2 / no 24, outubro de 2005;

RELATÓRIO DO MINISTÉRIO DO IMPÉRIO, 14 de maio de 1855. Disponível em: http://brazil.crl.edu/bsd/bsd/hartness/imperio.html. Acesso em: 15 de janeiro de 2012.

RELATÓRIO DO MINISTÉRIO DO IMPÉRIO, 6 de maio de 1858. Disponível em: http://brazil.crl.edu/bsd/bsd/hartness/imperio.html. Acesso em: 13 de janeiro de 2012.

SANTOS, Roberto Araújo de Oliveira. História econômica da Amazônia (1800-1920). São Paulo: T. A. Queiroz, 1980.

SARGES, Maria de Nazaré. Belém: Riquezas produzindo a Belle-Époque (1870-1912). Belém: Paka-Tatu, 2002;

VIOTTI DA COSTA, Emilia. “1870-1889”. In: Leslie Bethell (ed.). Brazil: Empire and Republic, 1822-1930. Cambridge: Cambridge University Press, 1987, pp. 191-213.

VIOTTI DA COSTA, Emilia. Da monarquia a república: momentos decisivos. São Paulo: Brasiliense, 1994. 6a. Ed.;

WALLACE, Alfred Russel. Viagens pelos Rios Amazonas e Negro. Belo Horizonte; São Paulo: Editora Itatiaia; Editora da Universidade de São Paulo, 1979.




DOI: https://doi.org/10.20396/urbana.v5i2.8635082

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2013 URBANA: Revista Eletrônica do Centro Interdisciplinar de Estudos sobre a Cidade

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

(c) Urbana: Rev. Eletrônica Cent. Interdiscip. Estud. Cid., Campinas (SP) - ISSN 1982-0569.