Os marcos geográficos como referências na ocupação do território paulista

Autores

  • Ana Villanueva Universidade Paulista

DOI:

https://doi.org/10.20396/urbana.v1i1.8635112

Palavras-chave:

Urbanismo.

Resumo

A palavra “lopo” vem do latim “lupus” e significa lobo. Provavelmente este nome se deu pela enorme quantidade de lobos, guarás e outros, no local. Conforme relata Cassalho, foi também identificado na região um personagem chamado Lopo dos Santos Serra que apareceu em 1771.4 Entretanto, como as citações a esse morro são anteriores ao século XVIII, a primeira hipótese é o mais provável.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Villanueva, Universidade Paulista

Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (1987), mestrado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de São Paulo (1997) e doutorado em História pela Universidade Estadual de Campinas (2010). Atualmente é sócio correspondente do Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba, membro - United Nations Educational Scientific and Cultural Oranization e professor titular da Universidade Paulista. Tem experiência na área de Arquitetura e Urbanismo, com ênfase em Arquitetura e Urbanismo, atuando principalmente nos seguintes temas: patrimônio cultural,, restauro, exposição, inventário do patrimônio cultural e monumentos.

Downloads

Publicado

2013-04-03

Como Citar

VILLANUEVA, A. Os marcos geográficos como referências na ocupação do território paulista. URBANA: Revista Eletrônica do Centro Interdisciplinar de Estudos sobre a Cidade, Campinas, SP, v. 1, n. 1, p. 1–33, 2013. DOI: 10.20396/urbana.v1i1.8635112. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/urbana/article/view/8635112. Acesso em: 2 out. 2022.