O lazer no Rio de Janeiro, visto pelo fotógrafo amador Alberto de Sampaio

Autores

  • Adriana Maria Martins Pereira Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.20396/urbana.v2i1.8635238

Palavras-chave:

Copacabana. Paisagem. Fotografia amadora.

Resumo

Este trabalho é estudo de caráter preliminar sobre a representação do bairro de Copacabana, no Rio de Janeiro, na primeira década do século XX. Pretendemos traçar algumas diferenças formais entre imagens que circulavam por meio de cartões-postais e estereoscopias, produzidas por fotógrafos profissionais, e os registros do amador Alberto de Sampaio. O eixo principal consiste em identificar, através da caracterização da paisagem, algumas de suas funções e articulações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriana Maria Martins Pereira, Universidade de São Paulo

Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1996), Mestrado em Memória Social pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (2004) e Doutorado em História Social na Universidade de São Paulo (2010). Foi pesquisadora no PROURB (Programa de Pós-Graduação em Urbanismo da FAU/UFRJ) e no IPPUR (Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional/UFRJ), onde coordenou equipe com vários pesquisadores. Como arquiteta realizou projetos, tendo trabalhado em projeto coordenado por Oscar Niemeyer.Tem experiência na área de História, com ênfase em História Moderna e Contemporânea, atuando principalmente nos seguintes temas: Cultura Visual, História da Fotografia e História da Cidade.

Referências

Almanak cyclistico e annuario do cycle club do Brasil (1899). Petrópolis.

ABREU, Maurício de Almeida (1988). A Evolução Urbana do Rio de Janeiro, 2a ed. Rio de Janeiro: Iplanrio/Zahar.

BERGER, Paulo e Eneida (1959). História dos bairros: Copacabana. Rio de Janeiro: departamento de história do distrito federal.

BELLUZZO, Ana Maria de Moraes (1999). O Brasil dos Viajantes, Vol. III: A construção da paisagem, 2a edição. São Paulo: Metalivros; Rio de Janeiro: Editora Objetiva.

CARDOSO, Elisabeth et al. (1986). História dos bairros: Copacabana. Rio de Janeiro: João Fortes Engenharia/Index Editora.

CARVALHAL, Alberto Pereira (1908). Manual do photographo ou guia pratico do amador photographico. Lisboa : Ed. Arnaldo Bordalo.

CARVALHO, Vânia Carneiro de (1998). As representações da natureza na pintura e na fotografia brasileiras do século XIX. In: FABRIS, Annateresa (Org.). Fotografia: usos e funções no século XIX, 2a ed. São Paulo: Edusp.

VIDAL, Laurent (2005). Alain Corbin o prazer do historiador. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 25, n. 49, p. 11-41.

CRULS, Gastão (1949). Aparência do Rio de Janeiro. Notícia histórica e descritiva da cidade, Vol. 2. Rio de Janeiro: Livraria José Olímpio Editora.

DEBRET, Jean Baptiste (1940). Viagem pitoresca e histórica ao Brasil, 1816-1831, Tomo II, Vol. III. São Paulo: Livraria Martins.

DILLAYE, Frederic (1900). La pratique en photographie avec le procédé au gélatino-bromure d'argent. Paris: Librairie illustrée.

DUNLOP, Charles Julius (1973). Chronicas – Fatos, gente e coisas da nossa história. Rio de Janeiro: CEA.

DUNLOP, Charles Julius. (1953). Apontamentos para a História dos Bondes no Rio de Janeiro, Vol. 2: a Companhia Ferro Carril do Jardim Botânico. Rio de Janeiro: Editora Gráfica Laemmert, 1953.

EDMUNDO, Luis (1957). O Rio de Janeiro de meu tempo, Vol. 4. Rio de Janeiro: Conquista.

FABRIS, Annateresa (org.) (1998). Fotografia: usos e funçoes no século XIX, 2a edição. São Paulo: Edusp.

FERREZ, Gilberto (1984). O Rio antigo do fotógrafo Marc Ferrez: 1865-1918. São Paulo: João Fortes Engenharia/ Ex Libris.

GRANGER, A (1895). Guide du photographe amateur. Paris : Rueff et cie. Éditeurs.

GERSON, Brasil (2000). História das ruas do Rio: e da sua liderança na história política do Brasil, 5a edição. Rio de Janeiro: Lacerda Editores.

GOMBRICH, Ernest (1995). Arte e ilusão: um estudo da psicologia da representação pictórica. São Paulo: Martins Fontes.

HERMAGIS, J. F (1889). Traitè des excursions photographiques. Paris: Rongier & Cie.

HERMAGIS, J. F (1895). L’amateur d’excursions photographiques. Publication trimestrielle et illustrée complémentaire du "Traité des excursions ". Paris: Chez l'auteur.

KLARY, C. (1892). Le photographe portraitiste. Paris: Societé d’Editions Scientifiques.

LUCCOCK, John (1951). Notas sobre o Rio de Janeiro e partes meridionais do Brasil tomadas durante uma estada de dez anos nesse país, de 1808 a 1818, 2a edição. São Paulo: Livraria Martins Editora.

MAUAD, Ana Maria (2000). A inscrição na cidade: paisagem urbana nas fotografias de Marc Ferrez e Augusto Malta. In: SALGUEIRO, Heliana A. (org). Paisagem e Arte, São Paulo: CNPq, FAPESP, CBHA.

MELLO, Maria Teresa Bandeira de (1998). Arte e fotografia: o movimento pictorialista no Brasil. Rio de Janeiro: Funarte.

MENESES, Ulpiano Toledo Bezerra de (2002). A paisagem como fato cultural. In: YÁZIGI, Eduardo (org.). Turismo e paisagem. São Paulo: Contexto, p. 29-64.

NEEDELL, Jeffrey D (1993). Belle Èpoque tropical: sociedade e cultura de elite no Rio de Janeiro na virada do século. São Paulo: Companhia das Letras.

NIEWENGLOWSKI, Gaston-Henri (1894). La photographie en voyage et en excursion. Paris : Société d'éditions scientifiques.

PEREIRA, Sônia Gomes (1992). A reforma urbana de Pereira Passos e a construção da identidade carioca. Tese de doutorado em Comunicação e Cultura, Rio de Janeiro, ECO-UFRJ.

PEREIRA, Adriana Maria Martins (2004). Lentes da memória: a fotografia amadora e o Rio de Janeiro de Alberto de Sampaio (1888-1930). Dissertação de mestrado do programa de pós-graduação em Memória Social da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, UNIRIO.

POIVERT, Michel (2001). La Photographie Française em 1900. L’échec du pictorialisme. Vingtième Siècle. Revue d’histoire, 72, octobre-decembre, p.17-25.

SANTOS, Noronha (1996). Meios de transporte no Rio de Janeiro: história e legislação, Vol. 1, 2a edição. Rio de Janeiro: Secretaria Municipal de Cultura.

TURAZZI, Maria Inês (2002). Marc Ferrez: fotografias de um “artista ilustrado”. São Paulo: Cosac & Naif Edições.

TURAZZI, Maria Inês. (1995). Poses e trejetos: a fotografia e as exposições na era do espetáculo, 1839-1889. Rio de Janeiro: Rocco.

VASQUEZ, Pedro (2002). Postais do Brasil, 1893-1930. São Paulo: Metalivros.

VILLAÇA, Flávio (1998). Espaço intra-urbano no Brasil. São Paulo: Studio Nobel/FAPESP/Lincoln Institute.

WELLS, Liz (ed.) (1998). Photography: a critical introdution. London and New York: Routledge.

Downloads

Publicado

2013-04-09

Como Citar

PEREIRA, A. M. M. O lazer no Rio de Janeiro, visto pelo fotógrafo amador Alberto de Sampaio. URBANA: Revista Eletrônica do Centro Interdisciplinar de Estudos sobre a Cidade, Campinas, SP, v. 2, n. 1, p. 1–30, 2013. DOI: 10.20396/urbana.v2i1.8635238. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/urbana/article/view/8635238. Acesso em: 7 dez. 2021.