A moderna habitação econômica como questão de estado na produção capitalista da cidade. Fases de expansão e redução dos componentes modernos da cidade e da habitação no Brasil – estado de São Paulo - no período 1930-1986.

  • Eulalia Portela Negrelos Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Habitação popular no Brasil. SFH/BNH/COHAB. Habitação e cidade modernas.

Resumo

A partir da intervenção estatal da produção de moradia popular no Brasil com Vargas, até o final da ditadura militar, analisamos políticas habitacionais e Arquitetura e Urbanismo. A ação do Estado na indústria da construção civil conformou um campo de legitimação popular, baseada no operariado urbano, e reorganizou as bases produtivas nacionais com uma reinserção na divisão internacional do trabalho. A habitação econômica é central, pois é mercadoria especial no marco da produção capitalista da cidade. O período de 1930 a 1964 foi de expansão da aplicação do ideário moderno de habitação e cidade e o de 1964 a 1986, foi de redução desse ideário com racionalidade das operações urbanístico-habitacionais para uma produção massiva e de alta rentabilidade para o setor da construção civil. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eulalia Portela Negrelos, Universidade de São Paulo

Arquiteta e urbanista (1984) pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo. Mestre (1998) e Doutora (2005) em Arquitetura e Urbanismo pela FAU – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP – Universidade de São Paulo. Especialista em Planejamento e Gestão Urbana (1987) pelo INAP – Instituto Nacional de Administración Pública, em Madrid. Desde 2007, é docente e pesquisadora no IAUUSP - Instituto de Arquitetura e Urbanismo - USP - São Carlos, nas disciplinas de graduação Teoria e História de Arquitetura e Urbanismo no Brasil e Planejamento Ambiental e Urbanismo, e de pós-graduação Habitação e Construção do Ambiente Urbano.

Referências

ALEXANDER, C. (1965). A City is not a Tree. In Architectural Forum in 1965.Vol. 122, No 1, April, pp. 58-62 (Part I), e Vol. 122, No 2, May, pp. 58-62 (Part II).

ALMEIDA, W.J.M. de; CHAURTARD, J.L. (1976). FGTS, uma política de bem estar social. In Coleção Relatórios de Pesquisa IPEA, vol. 30. Rio de Janeiro, IPEA/INPES. http://www.cartilhadofgts.com.br/category_name=a-criacao-do-bnh, acesso em 03/08/2013.

ANDRADE, C.R.M. de; BONDUKI, N.; ROSSETTO, R. (1993). Arquitetura e Habitação Social em São Paulo. 1989-1992. 2.a Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo.

AZEVEDO, S. de; ANDRADE, L.A.G. (1982). Habitação e Poder: da Fundação da Casa Popular ao Banco Nacional da Habitação. Rio de Janeiro: Zahar Editores.

BASTOS, P.P.Z.; FONSECA, P.C.D. (orgs). (2012). A Era Vargas: desenvolvimentismo, economia e sociedade. São Paulo: Editora Unesp.

BOLAFFI, G. (1979). Habitação e Urbanismo. O problema e o falso problema. In MARICATO, E. (Org.). A produção capitalista da casa (e da cidade) no Brasil industrial. São Paulo, Alfa-ômega, pp.37-70.

BONDUKI, N.G. (1998). Origens da Habitação Social no Brasil. Arquitetura Moderna, Lei do Inquilinato e Difusão da Casa Própria. São Paulo: Estação Liberdade/FAPESP.

BONDUKI, N.G. (2010). Habitação social na vanguarda do movimento moderno no Brasil. [1996]. In GUERRA, A. (org.). Textos fundamentais sobre história da arquitetura moderna brasileira: v.2. São Paulo: Romano Guerra, pp. 91-111.

BONDUKI, N.G. (1992). Habitação & Autogestão. Construindo Territórios de Utopia. Rio de Janeiro: FASE, 1992.

COMAS, C.E.D. (1986). O espaço da arbitrariedade. Considerações sobre o conjunto habitacional BNH e o Projeto da cidade brasileira. In PROJETO, Revista Brasileira de Arquitetura, Planejamento, Desenho Industrial, Construção, número 91, set., pp. 127-130.

CULLEN, G. (1981). El paisaje urbano. Tratado de estética urbanística. Barcelona: Editorial Blume, 1981 (4.a reimpressão).

CORREIA, T. de B. (2004). A construção do habitat moderno no Brasil – 1870-1950. São Carlos: RiMa.

FERRARI, C. (2013). Projetos de habitação popular como projetos de cidade moderna: os conjuntos habitacionais dos IAP na Grande São Paulo de 1930 a 1964. São Carlos: IAU-USP, Dissertação de Mestrado.

GASPARI, E. (2002). A ditadura envergonhada. São Paulo: Cia. das Letras.

GASPARI, E. (2002). A ditadura escancarada. São Paulo: Cia. das Letras.

GASPARI, E. (2003). A ditadura derrotada. São Paulo: Cia. das Letras.

GASPARI, E. (2004). A ditadura encurralada. São Paulo: Cia.das Letras.

GITAHY, M.L.C.; PEREIRA, P.C.X. (orgs). (2002). O complexo industrial da construção e a habitação econômica moderna, 1930-1964. São Carlos: RiMa:FAPESP.

GORELIK, A. (1999). O moderno em debate: cidade, modernidade e modernização. In: MIRANDA, W.M.(org.). Narrativas da modernidade. Belo Horizonte: Autêntica, p.55-80.

HALL, P. (1995). Cidades do Amanhã. São Paulo: Perspectiva, 1995. III CIHU – Congresso Internacional de História Urbana. Cidade e Habitação na América Latina 1930-1960. Anais. Brasília/DF, 2013.

JACOBS, J. (1973). Muerte y vida de las grandes ciudades americanas. Madrid: Ediciones Península, 2.a edição.

LAMAS, J.M.R.G. (1993). Morfologia Urbana e Desenho da Cidade. Lisboa, Fundação CalousteGulbenkian, Junta Nacional de Investigação Científica e Tecnológica, Textos Universitários de Ciências Sociais e Humanas.

LE CORBUSIER. (1920/21 – 1981). Por uma arquitetura. São Paulo: Perspectiva.

LIERNUR, J.F. (2002). Nacionalismo y Universalidad em laArquitecturaLatinoamericana. In LIERNUR, J.F. Escritos de arquitectura Del siglo XX en América Latina. Madrid: Tanis, pp. 19-26.(versão digital s/p).

LYNCH, K. (1980). A imagem da cidade. São Paulo: Martins Fontes.

MARICATO, E. (2009). Por um novo enfoque teórico na pesquisa sobre habitação. In Cadernos Metrópole, n.o 21, 1.o semestre, pp. 33-52.

MARTINS, C.A.F. (1987). Arquitetura e Estado no Brasil. Elementos para uma investigação sobre a constituição do discurso moderno no Brasil. A obra de Lucio Costa 1924/1952. São Paulo: FFLCH-USP, Dissertação de Mestrado.

NEGRELOS, E.P.; FERRARI, C. (2013). Resiliência de tipologias habitacionais e urbanas do alojamento popular no Brasil. In Anais do XV ENANPUR – Encontro Nacional da ANPUR. Desenvolvimento, planejamento e governança. 30 anos da ANPUR. Recife/PE, maio.

NEGRELOS, E.P. (2010). Habitação Social Pós-1964 no Município de São Paulo. Contribuições ao Debate sobre o Moderno e a Produção da Cidade. In Anais do XI Seminário de História da Cidade e do Urbanismo: A Construção da Cidade e do Urbanismo: Ideias têm lugar? Vitória/ES, outubro.

NEGRELOS, E.P. (1998). Remodelação de Bairros Populares em São Paulo e Madrid 1976-1992. Projeto e Participação Popular. São Paulo: FAU-USP, Dissertação de Mestrado.

ROLNIK, R.(1997). A cidade e a lei: legislação, política urbana e territórios na cidade de São Paulo. São Paulo: Studio Nobel.

VAZ, L.F. (2002). Modernidade e Moradia. Habitação Coletiva no rio de Janeiro Séculos XIX e XX. Rio de Janeiro: 7Letras.

Publicado
2014-04-01
Como Citar
Negrelos, E. P. (2014). A moderna habitação econômica como questão de estado na produção capitalista da cidade. Fases de expansão e redução dos componentes modernos da cidade e da habitação no Brasil – estado de São Paulo - no período 1930-1986. URBANA: Revista Eletrônica Do Centro Interdisciplinar De Estudos Sobre a Cidade, 6(1), 599-625. https://doi.org/10.20396/urbana.v6i1.8635317