Cidade e Diversidade no Filme "O Congresso Futurista"

Marcos Sardá Vieira

Resumo


Esta publicação interdisciplinar apresenta uma reflexão entre o gênero, como categoria de análise, e o espaço, enquanto campo de materialização das representações sociais, dos desejos e da condição do corpo. Em contraste ao planejamento regular e ordenado da cidade do século XIX, como efeito das medidas de controle social, problematizamos a possibilidade de um lugar onde as pessoas pudessem expressar suas singularidades publicamente, indo além do gênero e rompendo com a heteronormatividade. Com apoio da teoria queer, apresentamos o exemplo desta livre associação entre gênero e espaço através do filme “O Congresso Futurista”, onde o fluxo das liberdades identitárias, dos desejos e da hibridização do corpo refletem-se na desterritorialização do espaço urbano, definindo o simulacro de um lugar dinâmico e flexível a ser compartilhado.  


Palavras-chave


Cidade. Gênero. Queer. Ficção.

Texto completo:

PDF

Referências


AGAMBEN, Giorgio. O Homo Saccer: o poder soberano e a vida nua I. 2ª ed., Belo Horizonte: Editora UFMG, 2002, p. 125-166.

BLANCA, Rosa Maria. Arte a Partir de uma Perspectiva Queer/Arte Desde Lo Queer. Tese. Programa de Pós-graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas. Florianópolis: UFSC, 2011. Disponível em http://www.tede.ufsc.br/teses/PICH0099-T.pdf acesso em abril de 2016.

BLUMER, Herbert. A Natureza do Interacionismo Simbólico. In: MORTENSEN, C. David. Teorias da Comunicação: textos básicos. São Paulo: Editora Mosaico, 1980, pp. 119-138.

BUTLER, Judith. Quadros de Guerra: quando a vida é passível de luto? Tradução Sérgio Tadeu de Niemeyer Lamarão e Arnaldo Marques da Cunha. 1ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2015a.

BUTLER, Judith. Problemas de Gênero: feminismo e subversão da identidade. Tradução Renato Aguiar. 8ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2015b.

BUTLER, Judith. Entrevista. Folha de São Paulo, 20 de setembro de 2015c. Disponível em http://www1.folha.uol.com.br/ilustrissima/2015/09/1683172-sem-medo-de-fazer-genero-entrevista-com-a-filosofa-americana-judith-butler.shtml acesso em abril de 2016.

BUTLER, Judith. Cuerpos que Importan: sobre los límites materiales y discursivos del “sexo”. 1ª ed. Buenos Aires: Paidós, 2002.

CALABI, Donatella. História do Urbanismo Europeu: questões, instrumentos, casos exemplares. Tradução de Marisa Barda e Anita Di Marco. São Paulo: Perspectiva, 2015.

CHOAY, Françoise. A Regra e o Modelo: sobre a teoria da arquitetura e do urbanismo. Tradução Geraldo Gerson de Souza. 2ª ed. São Paulo: Perspectiva, 2010.

FERIA, Rafael Cárceres. (Professor visitante CNPq/FAPESC; Universidade Pablo de Olavide, Departamento de Antropologia Social, Psicologia Básica e Saúde Pública. Sevilla-ES). Aulas proferidas na disciplina de Tópicos Especiais em Sexualidades. Programa Interdisciplinar em Ciências Humanas da Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis: UFSC, Ago-Set. 2014.

FLORES, Maria Bernardete Ramos. Androginia e Surrealismo a Propósito de Frida e Ismael - velhos mitos: eterno feminino. In: Revista Estudos Feministas. Florianópolis, 22(3): Set-Dez de 2014, pp. 815-837.

FLORES, Maria Bernardete Ramos. Tecnologia e Estética do Racismo: ciência e arte na política da beleza. Chapecó: Argos, 2007.

FOLMAN, Ari. ELBAUM, Diana. GRUMBACH, David. MANSURI, Eitan. SAMUELS, Jeremiah. O Congresso Futurista. [Filme-vídeo] Israel: Bridgit Folman Films Gang, 2013, DVD, 122 minutos, Dolby Digital 5.1.

FOUCAULT, Michel. História da Sexualidade 1: vontade de saber. Tradução de Maria Thereza da Costa Albuquerque e J. A. Guilhon Albuquerque. 1ª Ed. São Paulo: Paz e Terra, 2014.

FOUCAULT, Michel. O Corpo Utópico; As Heterotopias. Posfácio de Daniel Defert; Tradução de Salma Tannus Muchail. São Paulo: n-1 Edições, 2013.

FOUCAULT, Michel. Segurança, Território e População: curso dado no College de France (1977-1978). Tradução Eduardo Brandão; revisão da tradução Claudia Berliner. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

FOUCAULT, Michel. Polêmica, Política, Problematizações. In: Ditos e Escritos. Volume V. Ética, Sexualidade, Política. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2004, pp. 225-233.

GOMES, Anderson Soares. Mulheres, Sociedade e Iluminismo: o surgimento de uma filosofia protofeminista na Inglaterra do século XVIII. In: Revista Matagra. V. 18, Nº 9. Rio de Janeiro, jul-dez 2011, pp. 31-51.

HARAWAY, Donna J. Manifesto Ciborgue: ciência, tecnologia e feminismo-socialista no final do século XX. In: TADEU, Tomaz. (Org. e Trad.). Antropologia do Ciborgue: as vertigens do pós-humano. 2ª ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2009, pp. 33-118.

HARVEY, David. Paris: capital da modernidade. 1ª Ed. São Paulo: Boitempo, 2015, pp. 281-299.

HEIDEGGER, Martin. A Questão da Técnica. São Paulo: USP, 1997, pp. 40-93.

JACQUES, Paola Berenstein. Elogio aos Errantes. Salvador: EDUFBA, 2012.

JACQUES, Paola Berenstein. Errâncias Urbanas: a arte de andar pela cidade. São Paulo: ArqTexto 7, 2005, pp. 16-25.

JEUDY, Henri-Pierre. O Corpo como Objeto de Arte. Tradução Tereza Lourenço. São Paulo: Estação Liberdade, 2002.

LOURO, Guacira Lopes. “Foucault e os Estudos Queer”. In: RAGO, Margareth. VEIGA-NETO, Alfredo (Orgs.). Para a uma Vida não-Facista. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2009, pp. 135-142.

MASSEY, Doreen. Space, Place and Gender. Minneapolis: University of Minnesota Press, 1994.

MISKOLCI, Richard. Crítica à Hegemonia Heterossexual. In: Revista Cult. 193. Ano 17. Agosto de 2014, p. 33-35.

MUNFORD, Lewis. A Cidade na História: suas origens, transformações e perspectivas. Tradução Neil R. da Silva. 5ª Ed. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

OLIVA, Alberto. Anarquismo e Conhecimento. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2005.

PESAVENTO, Sandra Jatahi. O Imaginário da Cidade: visões literárias do urbano - Paris, Rio de Janeiro, Porto Alegre. Porto Alegre: Ed. UFRGS, 1999.

PRECIADO, Paul. Multidões Queer: notas para uma política dos “anormais”. In: Revista Estudos Feministas. Tradução de Cleiton Zóia Münchow e Viviane Teixeira Silveira. 19(1). Florianópolis, jan-abr, 2011 [2003], pp. 11-20.

PRECIADO, Paul. Manifesto Contra-Sexual. 1ª ed. Madrid: Editoral Opera Prima, 2002.

RANCIÈRE, Jacques. O que significa Estética. In: Projeto YMAGO [internet]. KKYM, Lisboa, 2011. Disponível em http://cargocollective.com/ymago/Ranciere-Txt-2 acesso em abril de 2016.

RANCIÈRE, Jacques. A Partilha do Sensível: estética e política. Tradução de Mônica Costa Netto. São Paulo: EXO experimental org.; Ed. 34, 2005.

SÊGA, Rafael Augustus. Os Melhoramentos Urbanos como Estratégias de Dominação Social. In: Anos 90. N. 14. Porto Alegre, Dez. 2000, pp. 218-230.

SENNETT, Richard. Carne e Pedra: o corpo e a cidade na civilização ocidental. Tradução de Marcos Aarão Reis. 3ª Edição. Rio de Janeiro: Record, 2003.

SEVCENKO, Nicolau. A Capital Irradiante: técnicas, ritmos e ritos do Rio. In: SEVCENKO, Nicolau (Org.). História da Vida Privada no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1998, pp. 513-619.

SIMMEL, Georg. A Metrópole e a Vida Mental. In: VELHO, Otávio Guilherme (Org.). O Fenômeno Urbano. 4ª Ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1979, pp. 11-25.

SUÁREZ, Rafael Ernesto Sánchez. La Identidad Queer del Espacio en la Ciudad de México. In: Primer Congreso Internacional sobre Género y Espacio. Abr.2015, Universidad Autonoma del México. Ciudad del México, DF, 2015, pp. 193-210.

TRINDADE, Thiago Aparecido. Direitos e Cidadania: reflexões sobre o direito à cidade. In: Lua Nova. 87. São Paulo, 2012, pp. 139-165.




DOI: https://doi.org/10.20396/urbana.v7i2.8642563

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 URBANA: Revista Eletrônica do Centro Interdisciplinar de Estudos sobre a Cidade

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

(c) Urbana: Rev. Eletrônica Cent. Interdiscip. Estud. Cid., Campinas (SP) - ISSN 1982-0569.