Tempo transversal

  • Frederico Vergueiro Costa Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Corpo. Gênero. Arquitetura.

Resumo

Temáticas feministas e de gênero ganharam proeminência em publicações nos Estados Unidos no início dos anos 90. A tradução para o português, em 2006, da coletânea organizada por Kate Nesbitt, em 1995, viabilizou amplo acesso nacional aos debates teóricos dos centros especializados do Norte.  Este artigo apresenta uma revisão bibliográfica de alguns destes textos e sugere potencialidades e limites para a historiografia da arquitetura e da cidade. A análise dos textos leva a uma concepção transversal da narrativa histórica a partir do olhar de diferentes sujeitos e dos atravessamentos do tempo cotidiano com o tempo histórico, do espaço sensível com o espaço construído.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Frederico Vergueiro Costa, Universidade de São Paulo
Mestre em Arquitetura e Urbanismo pelo programa de pós-graduação da FAU/USP e Bolsista CNPq entre 2014 e 2017. Membro do grupo de pesquisa PC3 - Pensamento Crítico e Cidade Contemporânea - coordenado pelos professores Leandro Medrano e Luiz Recamán. Organizador dos seminários SPC3, eventos abertos à comunidade acadêmica e público em geral, voltado para o debate e a divulgação dos conteúdos discutidos pelo grupo de pesquisa e que acontecem desde 2015 Arquiteto Urbanista formado pela UNICAMP em Dezembro de 2011 Bolsista FAPESP em duas iniciações científicas em Arquitetura Contemporânea Paulista.

Referências

AGREST, Diana. À margem da arquitetura: corpo, lógica e sexo. In: NESBITT, K. (org.) Uma nova agenda para a Arquitetura. Antologia Teórica 1965-1995. São Paulo. Cosac Naify, p. 584-599, 2006. Publicado originalmente em Assemblage, n. 7, pp. 29-41, 1988.

COLOMINA, Beatriz. Split Wall: Domestic Voyeurism. In: COLOMINA, B.(org.) Sexuality and Space. Nova York. Princeton Architectural Press, 1992.

LEFEBVRE, Henri. Toward an Architecture of Enjoyment (edited by Łukasz Stanek; translated by Robert Bononno), Minneapolis: University of Minnesota Press, 2014.

NESBITT, K.(org.). Uma nova agenda para a Arquitetura. Antologia Teórica 1965-1995. São Paulo. Cosac Naify, p. 584-599, 2006.

OCKMAN. Joan. Mirror images: technology, consumption, and representation of gender in Americna architecture since World War II. In: Eggener, K. (org). American Architectural History. Nova York: Routledge, 2004.

TSCHUMI, Bernard. “Arquitetura e Limite I In: NESBITT, K. (org.) Uma nova agenda para a Arquitetura. Antologia Teórica 1965-1995. São Paulo. Cosac Naify, p.172-177. 2006 Publicado originalmente em Artforum 16, n. 4, p.36, dez.1980.

TSCHUMI, Bernard. “Arquitetura e Limite II. In: NESBITT, K. (org.) Uma nova agenda para a Arquitetura. Antologia Teórica 1965-1995. São Paulo. Cosac Naify, p.177-182, 2006. Publicado originalmente em Artforum 19, n. 7, p. 45, mar. 1981.

TSCHUMI, Bernard. “Arquitetura e Limite III. In: NESBITT, K. (org.) Uma nova agenda para a Arquitetura. Antologia Teórica 1965-1995. São Paulo. Cosac Naify, p. 183-188, 2006. Publicado originalmente em Artforum 20, n. 1, p. 40, set. 1981.

TSCHUMI, Bernard. O Prazer da Arquitetura In: NESBITT, K. (org.) Uma nova agenda para a Arquitetura. Antologia Teórica 1965-1995. São Paulo. Cosac Naify, p. 573-584, 2006. Publicado originalmente em Architectural Design 47, n.3, p. 214-218,1977

TSCHUMI, Bernard. Architecture and Disjunction (1975-1990). Cambridge. MIT Press. 1996

TSCHUMI, Bernard. O Prazer da Arquitetura In: NESBITT, K. (org.) Uma nova agenda para a Arquitetura. Antologia Teórica 1965-1995. São Paulo. Cosac Naify, p. 573-584, 2006. Publicado originalmente em Architectural Design 47, n.3, p. 214-218,1977

Publicado
2016-10-31
Como Citar
Costa, F. V. (2016). Tempo transversal. URBANA: Revista Eletrônica Do Centro Interdisciplinar De Estudos Sobre a Cidade, 7(2), 86-96. https://doi.org/10.20396/urbana.v7i2.8642595