Localizando performances: territorialidade e os estudos antropológicos de gênero e sexualidade

Marcos Aurélio da Silva

Resumo


O artigo apresenta algumas possibilidades que conceitos e metáforas espaciais oferecem para as ciências humanas e sociais, nos estudos de gênero e sexualidade, passando por questões como identidade e imagem no contemporâneo. Partindo do feminismo pós-colonial e de dois campos etnográficos distintos, como um carnaval gay e um festival de cinema da diversidade sexual, o autor se utiliza do conceito de territorialidade como uma alternativa a enfoques que correm o risco de gerar certos essencialismos em temas como identidade ou cultura, uma preocupação em voga na antropologia contemporânea.


Palavras-chave


Territorialidade. Gênero. Performance.

Texto completo:

PDF

Referências


ALCOFF, Linda M. “The Identity Crisis in Feminist Theory”. In:Visible Identities: Race, Gender, and the Self. New York: Oxford University Press, 2006. pp. 133-150.

AUMONT, Jacques. 2006. (org.) A Estética do Filme. 2ª ed. Campinas: Papirus Ed.

BARBOSA DA SILVA. José Fábio. 1959. Aspectos Sociológicos do Homossexualismo em São Paulo. Sociologia, 21(4). out. São Paulo: FESPSP. pp. 350-60.

BESSA, Karla. 2007. Os festivais GLBT de cinema e as mudanças estético-políticas na constituição da subjetividade. Cadernos Pagu (28), janeiro-junho. pp. 257-283.

BOURDIEU, Pierre. [1979]. 2007. A Distinção: crítica social do julgamento. São Paulo: Edusp/Zouk.

BUTLER, Judith. [1990] 2003. Problemas de Gênero. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

BUTLER, Judith. 1993. Bodies that matter: on the discursive limits of “sex”. Nova York e Londres: Routledge.

CÓRDOVA, Luiz Fernando Neves. 2006. Trajetórias de Homossexuais na Ilha de Santa Catarina: Temporalidades e Espaços. Tese de Doutorado. Florianópolis: Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas/UFSC.

DE CERTEAU, Michel. 1998. A Invenção do Cotidiano: artes de fazer. 3ª ed. Petrópo-lis: Vozes.

DEAN, James Joseph. 2007. Gays and Queers: from the centering to the decentering of homosexuality in American films. Sexualities, 10(3): 363-386.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix 1993. O que é a Filosofia? São Paulo: Editora 34.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. [1980] 1995. “Introdução: Rizoma”. In: Mil Platôs. Vol. 1. Rio de Janeiro: Editora 34.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. 1976. O Anti-Édipo : capitalismo e esquizofrenia. Rio de Janeiro: Imago Editora.

DUMONT, Louis. Cap. I: Gênese I. Do indivíduo-fora-do-mundo ao indivíduo-no-mundo In: O individualismo. Uma perspectiva antropológica da ideologia moderna. Rio, Rocco, 1985; pp. 33-68.

ELIAS, N. (1939). A sociedade dos indivíduos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1994, 11- 59.

ERDMANN, Regina. 1981. Reis e Rainhas no Desterro - um estudo de caso. Disserta-ção de Mestrado. Florianópolis: Programa de Pós-Graduação em Ciências Soci-ais/UFSC.

FOLHA DE SÃO PAULO. 2013. "Já são mais de 4 milhões", brinca organização da Parada Gay sobre público. Disponível em http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2013/06/1288638-ja-sao-mais-de-4-milhoes-brinca-organizacao-da-parada-gay-sobre-publico.shtml. Capturado em 30 de novembro de 2015.

FOUCAULT, Michel. [1976] 2006. História da Sexualidade I: a vontade de saber. 17ª edição. Rio de Janeiro: Graal.

FRANÇA, Isadora Lins. 2006. Cercas e pontes: o movimento GLBT e o mercado GLS na cidade de São Paulo. (Dissertação de Mestrado). São Paulo: PPGAS/USP.

FRANÇA, Isadora Lins. 2007. Identidades Coletivas, Consumo e Política: a aproxima-ção entre mercado GLS e movimento GLBT em São Paulo. Horizontes Antropológicos, 13 (28). Porto Alegre: PPGAS/UFRGS. pp. 289-311.

FRANÇA, Isadora Lins. Identidades Coletivas, Consumo e Política: a aproximação entre mercado GLS e movimento GLBT em São Paulo. Horizontes Antropológicos, 13 (28). Porto Alegre: PPGAS/UFRGS, 2007. p. 289-311.

GAGNON, John. [1975] 2006. “Pesquisa sobre práticas sexuais e mudança social (1975)”. In: Uma Interpretação do Desejo. Rio de Janeiro: Garamond. pp. 65-110.

GEERTZ, Clifford. [1973] 1989. A Interpretação das Culturas. Rio de Janeiro: LTC.

GREEN, James N. 2000. Além do Carnaval: a homossexualidade masculina no Brasil do século XX. São Paulo, Ed. Unesp.

HALBERSTAM, Judith. 2005. In a Queer Time and Place: Transgender Bodies, Subcultural Lives. New York: New York University Press.

HALL, Stuart. Quem precisa da identidade? In: TADEU DA SILVA, Tomaz (org.) Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis, Vozes, 2000.

HENNING, Carlos Eduardo. 2008. Diferenças na diferença: hierarquia e interseções de geração, gênero, classe, raça e corporalidade em bares e boates GLS de Florianópolis. Dissertação de Mestrado. Florianópolis: Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social/UFSC.

INGOLD, Tim. 2005a. Jornada ao longo de um caminho de vida – mapas, descobridor-caminho e navegação. Religião e Sociedade, 25(1). Rio de Janeiro: ISER. pp. 76-110.

INGOLD, Tim. 2005b. The eye of the storm: visual perception and the weather. Visual Studies, 20 (2). oct. London: Routledge. pp. 97-104.

INGOLD, Tim. 2007. Lines: a brief history. London: Routledge. 188 p.

JAGGAR, Alison M. “‘Salvando Amina’: Justiça global para mulheres e diálogo intercultural”. In: MINELLA, Luzinete Simões e FUNCK, Susana Borneo (orgs.). Saberes e fazeres de gênero. Florianópolis: Ed. da UFSC, 2006. p. 13-50.

KAPLAN, E. Ann. 1995. A mulher e o cinema: os dois lados da câmera. Rio de Janeiro: Rocco.

MACEDO, Letícia; DANTAS, Carolina. Parada Gay reúne milhares em SP. G1 São Paulo, publicado em 7 de junho de 2015. Disponível em http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2015/06/parada-gay-reune-milhares-em-sp.html. Capturado em 30 de novembro de 2015.

MALUF, Sônia Weidner. 2002. Corporalidade e desejo: Tudo sobre minha mãe e o gênero na margem. Revista Estudos Feministas, 10 (1). Florianópolis: CCE/CFH/UFSC.

MOHANTY, Chandra T. “Feminist Encounters: Locating the Politics of Experience”. In: BARRET, Michelle e PHILLIPS, Anne (eds.). Destabilizing Theory. Cambridge: Polity Press, 1992 [1987]. p. 74-92.

MOHANTY, Chandra T. “Under Western Eyes: Feminist Scholarship and Colonial Dis-courses”. In: LEWIS, Reina and MILLS, Sara (eds.). Feminist Postcolonial Theory. Edinburgh: Edinburgh University Press, 2003 [1988]. p. 49-74.

MULVEY, Laura. [1974] 1983. “Prazer visual e cinema narrativo”. In: XAVIER, Ismail (org.). A experiência do cinema. Rio de Janeiro: Edições Graal/Embrafilme.

ORTNER, Sherry. Subjetividade e crítica cultural. Horizontes Antropológicos, 13 (28). Porto Alegre: UFRGS, jul./dez. 2007. p. 375-405

OSTHOFF, Simone. “Hélio Oiticica’s Parangolés”. In: MIRZOEFF, Nicholas (ed.). Dias-pora and Visual Culture: Representing Africans and Jews. London, New York: Routledge, 1999. p. 224-240.

PARKER, Richard. Abaixo do equador: Culturas do desejo, homossexualidade masculina e comunidade gay no Brasil. Rio de Janeiro: Record, 2002.

PERLONGHER, Néstor. [1987] 2008. O Negócio do Michê: a prostituição viril em São Paulo. São Paulo: Fundação Perseu Abramo.

PERLONGHER, Néstor. 1986. Trottoir: A Territorialidade itinerante. Desvios, 5. São Paulo: Paz e Terra.

PERLONGHER, Néstor. 1993. Territórios marginais. Saúde Loucura, 4: Grupos e Coletivos. São Paulo: Hucitec.

PERLONGHER, Néstor. O Negócio do Michê: a prostituição viril em São Paulo. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2008 [1987].

PERUCCHI, Juliana. 2001. Eu, tu, elas: investigando os sentidos que mulheres lésbicas atribuem às relações que elas estabelecem em um gueto GLS de Florianópolis. Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal de Santa Catarina.

PUCCINELLI, Bruno. 2010. O Shopping Frei Caneca e a rua gay de São Paulo. (Paper). Seminário Internacional Fazendo Gênero 9 (Anais). Florianópolis: UFSC.

RICH, Adrienne. “La heterosexualidad obligatoria y la existencia lesbiana”. In: NAVA-RRO, Marysa e STIMPSON, Catherine R. Sexualidad, género y roles sexuales. México: Ed. Fondo de Cultura Económica, 2000 [1978]. p. 159-211.

RICH, Adrienne. “Notas para uma política da localização”. In: MACEDO, Ana Gabriela (org.). Gênero, desejo e identidade. Lisboa: Cotovia, 2002 [1984]. p. 15-35.

SACK, Robert David. 1986. Human territorility: it's teory and history. Cambridge: Cambridge University.

SALEM, Tania. 1997. As novas tecnologias reprodutivas: o estatuto do embrião e a noção de pessoa. Mana, 3(1): 75-94.

SANTOS, Milton. 1997. A Natureza do espaço: técnica e tempo. Razão e Emoção. São Paulo: Hucitec.

SEGATO, Rita Laura. 2007. A faccionalização da República e da paisagem religiosa como índice de uma nova territorialidade. Horizontes Antropológicos, 27. Ano 13. Porto Alegre: UFRGS. pp. 99-143.

SHOHAT, Ella; STAM, Robert. 2006. Crítica da Imagem Eurocêntrica. São Paulo: Co-sacNaify.

SILVA, Marcos Aurélio da. 2003. Se manque: uma etnografia do carnaval do pedaço GLS da Ilha de Santa Catarina. Dissertação de Mestrado. Florianópolis: Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social/UFSC.

SILVA, Marcos Aurélio. A cidade de São Paulo e os territórios do desejo: uma etnografia do Festival Mix Brasil de Cinema e Vídeo da Diversidade Sexual. Revista Eco-Pós, 16 (3). Rio de Janeiro: UFRJ, 2013. p. 19-43.

TURNER, Victor. “Liminal to Liminoid in play, flow, and ritual”. In: From Ritual to Theatre: the human seriousness of play. New York: PAJ, 1982. pp. 20-60.

WINKIN, Ives. 1998. A nova comunicação: da teoria ao trabalho de campo. Campi-nas: Papirus.

YOUNG, Robert. Postcolonialism: a very short introduction. New York: Oxford, 2003.




DOI: https://doi.org/10.20396/urbana.v7i2.8642605

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 URBANA: Revista Eletrônica do Centro Interdisciplinar de Estudos sobre a Cidade

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

(c) Urbana: Rev. Eletrônica Cent. Interdiscip. Estud. Cid., Campinas (SP) - ISSN 1982-0569.