A reconstrução da Capela das Mercês em São Luiz do Paraitinga

  • Renata Rendelucci Allucci Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Palavras-chave: Patrimônio cultural. Memória. Identidade.

Resumo

O artigo apresenta o processo de reconstrução da Capela das Mercês, situada na cidade paulista de São Luiz do Paraitinga, destruída por uma enchente em janeiro de 2010. Com a catástrofe, as ações e as tensões entre interesses de diferentes grupos ficaram explicitadas por meio de decisões a respeito da maneira sobre como se daria a reconstrução desse edifício. A Capela das Mercês, como monumento histórico, arquitetônico e cultural tombado atua sobre a memória dos luizenses e, por meio dela, preserva e dissemina a identidade da comunidade. Foram analisados parte dos documentos dos processos de tombamento e da reconstrução e alguns discursos dos representantes do órgão federal de preservação do patrimônio nacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renata Rendelucci Allucci, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Mestre em História pela PUC-SP, Especialista em Bens Culturais - Cultura, Economia e Gestão pela FGV-SP e em Comunicação pela ESPM-SP. Graduada em Desenho Industrial pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, É dirigente da empresa Allucci & Associados Comunicações. É gestora cultural desde 1994 e atualmente desenvolve trabalhos voltados à pesquisa de patrimônio, festas populares e cadeia produtiva da cultura. Membro do Núcleo de Estudo Culturais: História, Memória e Perspectiva de Presente NEC - PUC/SP. Autora e coordenadora das publicações Panorama Setorial da Cultura Brasileira e A Música na Escola.

Referências

BRANDI, Cesare (2014). Teoria da restauração. Trad. Beatriz MugayarKuhl. 4a ed. 1a reimpr. Cotia/SP: Ateliê Editorial.

BRASIL. Ministério da Cultura. Instituto do Programa Monumenta (2005). Manual de elaboração de projetos de preservação do patrimônio cultural / Elaboração José Hailon Gomide, Patrícia Reis da Silva, Sylvia Maria Nelo Braga. Brasília: Ministério da Cultura, Instituto do Programa Monumenta.

CAMPOS, Judas Tadeu de (2011). A Imperial São Luiz do Paraitinga: história, educação e cultura. 2a. ed.. Taubaté: UNITAU.

CERQUEIRA, Luiz Egypto de (2a. quinzena março de 2010). As novas casas populares. Jornal da Reconstrução. São Luiz do Paraitinga. Ano I, no http://www.saoluizdoparaitinga.sp.gov.br/site/wp-content/uploads/2012/02/jr_n2.pdf. Acesso em novembro de 2014.

CERQUEIRA, Luiz Egypto de (1a. Quinzena março de 2011). Igreja das Mercês estará concluída em setembro. Jornal da Reconstrução. São Luiz do Paraitinga, Ano I, no 18. Disponível em http://www.saoluizdoparaitinga.sp.gov.br/site/?post_type=publicacoes&p=366. Acesso em setembro de 2014.

COELHO JR., Marcio Novaes (2011). O Dilema de São Luiz do Paraitinga: a ação preservacionista posta em xeque In: III Simpósio de Arquitetura e Urbanismo – Extremos: arquitetura & emergência. Simpósio. São Paulo. Disponível em http://www1.sp.senac.br/hotsites/campus_santoamaro/Simposio_Arquitetura_Urbanismo/2011/PDFs/20111025_Simposio_MarcioCoelho.pdf. Acesso em maio 2013.

CONDEPHAAT. Bem Tombado (1981). Capela das Mercês. Disponível em http://www.cultura.sp.gov.br/portal/site/SEC/menuitem.bb3205c597b9e36c3664eb10e2308ca0/vgnextoid=91b6ffbae7ac1210VgnVCM1000002e03c80aRCRD&Id=7d3c35d6c20bc010VgnVCM2000000301a8c0. Acesso em fevereiro de 2013.

IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (2010a). Dossiê São Luiz do Paraitinga. São Paulo.

IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (2010b). Memorial descritivo.São Paulo.

IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (2010c). Projeto básico. São Paulo.

IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (2010d). Processo n. 01506.002232/2010-54. Reconstrução da Capela das Mercês em São Luiz do Paraitinga. Superintendência do IPHAN São Paulo.

MUÑOZ VIÑAS, Salvador (2010). Teoría contemporânea de la Restauración. Madri: Editorial Síntesis.

PAGAN, Rogério (07/01/2010). Em São Luiz do Paraitinga, Serra cobra rapidez de órgãos do patrimônio. Folha de S.Paulo. São Luiz do Paraitinga. Cotidiano. Disponível em http://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u675929.shtml. Acesso em setembro/2014.

SAIA, Luis (1974). Evolução urbana de São Luís do Paraitinga. In: SIMPÓSIO NACIONAL DOS PROFESSORES UNIVERSITÁRIOS DE HISTÓRIA, 1973, Belo Horizonte. Anais do VII Simpósio Nacional dos Professores Universitários de História. A cidade e a História. São Paulo: [FFLCH-USP]. v. 1. 832 p.

SAIA, Luis, TRINDADE, Jaelson Bitran (1977). São Luís do Paraitinga. Publicação no 2. Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado – CONDEPHAAT.

SANTOS, Carlos Murilo Prado (2006). O reencantamento das cidades: tempo e espaço na memória do patrimônio cultural de São Luiz do Paraitinga/SP. 2006. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Instituto de Geociências da Universidade Estadual de Campinas.

SÃO PAULO (Estado) (31 set. 1981). Cultura. Gabinete do Secretário. Resolução 37, de 28-9-1981. Diário Oficial do Estado de São Paulo, SãoPaulo. Seção 1, p.19.

SIMAS, Fernanda (3 de julho de 2011). A união do povo faz a reconstrução de São Luiz do Paraitinga. IG São Paulo. São Paulo. Disponível em http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/sp/uniao+do+povo+faz+a+reconstrucao+de+sao+luiz+do+paraitinga/n1597056496480.html. Acesso em setembro/2014.

Publicado
2016-01-15
Como Citar
Allucci, R. R. (2016). A reconstrução da Capela das Mercês em São Luiz do Paraitinga. URBANA: Revista Eletrônica Do Centro Interdisciplinar De Estudos Sobre a Cidade, 6(2), 25-46. https://doi.org/10.20396/urbana.v6i2.8642615