Políticas públicas e comunidades da Amazônia: o caso da Velha Marabá (1970-2000)

Autores

  • José Jonas Almeida Colégio Almeida Júnior

DOI:

https://doi.org/10.20396/urbana.v8i2.8643591

Palavras-chave:

Marabá. Enchentes. Poder público. Planejamento

Resumo

O Governo Federal promoveu uma série de intervenções na cidade de Marabá, uma vez verificada a localização inadequada do sítio urbano, vulnerável às enchentes periódicas dos rios Tocantins e Itacaiúnas, foi planejada a transferência da cidade para outro local. A população da cidade antiga não viu com simpatia a ideia, tendo já estabelecido um convívio com as enchentes que praticamente todos os anos afetam a cidade. A persistência da Marabá Pioneira e de seus moradores que ainda estabelecem um modo de vida típico das populações ribeirinhas da Amazônia revela o fracasso da política de planejamento feita de fora da realidade local.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Jonas Almeida, Colégio Almeida Júnior

Possui graduação, mestrado e doutorado pela Universidade de São Paulo, área de História. Concluiu (2015) doutorado em História Econômica sobre a Economia da Castanha-do-Pará na Amazônia.

Referências

BECKER, Bertha. Amazônia. São Paulo: Editora Ática (Série Princípios), 1998.

BRASIL – SUDAM. Política de Desenvolvimento Urbano da Amazônia. Editado pela SUDAM e H. J. Cole + Associados S. A. Rio de Janeiro: 1976.

CIAMPONE, Maria do Carmo. Soluções Usuais e Opções da Habitação em Marabá. Trabalho de Graduação Interdisciplinar II. São Paulo, FAU-USP, 1975, p.25-103.

COELHO, Maria Célia Nunes e COSTA, Raymundo Garcia (orgs.). 10 Anos da Estrada de Ferro Carajás. Belém: UFPA/NAEA, Editora Gráfica Superiores, 1997.

EMMI, Marília. A Oligarquia do Tocantins e o Domínio dos Castanhais. Belém: UFPA/NAEA, 1999.

LAGENEST, H. – D. Barruel de. Marabá: Cidade do diamante e da castanha (Estudo sociológico). São Paulo: Editora Anhambi, 1958.

LOUREIRO, Violeta Refkalefsky. Amazônia: uma história de perdas e danos, um futuro a (re) construir. Estudos Avançados. São Paulo: Edusp, volume 16, número 45, p. 107-121, 2002.

MATTOS, Maria Virginia Bastos de. História de Marabá. Marabá: Grafil, 1996.

MINISTÉRIO DO INTERIOR. Plano de Desenvolvimento Urbano de Marabá (PDUM). Ministério do Interior, Serviço Federal de Habitação e Urbanismo, Prefeitura Municipal de Marabá. Arquiteto Joaquim Guedes e associados, 1973, 5 volumes.

MONTEIRO, João Brasil Marabá: Caminho das Águas. Marabá: edição do autor, 2002.

PREFEITURA MUNICIPAL DE MARABÁ. Marabá. A História de uma Parte da Amazônia, da Gente que nela Vivia e da Gente que a Desbravou e Dominou, Fazendo-a Emergir para a Civilização, de 1892 até nossos dias. Marabá: Prefeitura Municipal, 1984.

PREFEITURA DE MARABÁ. Plano Diretor Participativo do Município de Marabá. Marabá, 2006, 58 p. Disponível em http://www.maraba.pa.gov.br. Consultado em 10.12.2006.

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DA VULNERABILIDADE AMBIENTAL - PROJETO AVA-MARABÀ. Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos, Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente e Ministério do Meio Ambiente. Marabá (PA) – 2006.

TOURINHO, Helena Lúcia Zagury. Planejamento Urbano em Área de Fronteira Econômica: o Caso Marabá. UFPA, NAEA, Curso Internacional de Desenvolvimento em Planejamento do Desenvolvimento (Dissertação de Mestrado). Belém, 1991

VALVERDE, Orlando e DIAS, Catharina Vergolino. A Rodovia Belém-Brasília: estudo de geografia regional. Rio de Janeiro: Fundação IBGE, 1967.

VICENTINI, Yara. Cidade e História na Amazônia. Curitiba: Editora da Universidade Federal do Paraná, 2004.

Downloads

Publicado

2016-12-11

Como Citar

ALMEIDA, J. J. Políticas públicas e comunidades da Amazônia: o caso da Velha Marabá (1970-2000). URBANA: Revista Eletrônica do Centro Interdisciplinar de Estudos sobre a Cidade, Campinas, SP, v. 8, n. 2, p. 44–59, 2016. DOI: 10.20396/urbana.v8i2.8643591. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/urbana/article/view/8643591. Acesso em: 28 nov. 2022.