Estado e planejamento na América Latina: origens do desenvolvimentismo no Brasil

Camila Ferrari, Eulalia Portela Negrelos

Resumo


Este trabalho propõe um debate sobre a urbanização e as práticas urbanísticas no Brasil entre 1930 e 1945 compreendendo que o “desenvolvimentismo”, ligado na América Latina aos processos de industrialização baseada na intervenção estatal e na ideia de um projeto de nação, ao qual se vinculou a formulação da “cidade latino-americana” após 1945, teria origens no Brasil em 1930. A visão da cidade como alavanca para o desenvolvimento das sociedades latino-americanas estava em grande medida já proposta ou em maturação no Brasil desde 1930 quando a aposta estatal no desenvolvimento, com forte componente nacionalista, levou à conformação de um ambiente propício ao planejamento urbano de cunho modernizante, resultante do amálgama das visões de vanguarda do plano político e do plano técnico.


Palavras-chave


Cidade latino-americana. Planejamento. Intervenção estatal. Desenvolvimentismo no Brasil.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, C.R.M. “Ressonâncias do tipo cidade-jardim no urbanismo de cidades novas no Brasil” In: Anais do VI Seminário de História da Cidade e do Urbanismo. Natal, 24 a 27 out. 2000. Disponível em: http://www.anpur.org.br/revista/rbeur/index.php/shcu/article/view/738. Acesso em 10 jan. 2013.

ATIQUE, F. “O Debate sobre Habitação nos Congressos Pan-Americanos de Arquitetos: 1920-1940” In: Anais do XI Encontro Nacional da Anpur. Salvador, 23-27 maio 2005.

BIELSCHOWSKY, R. “Cinquenta anos de pensamento na CEPAL – uma resenha.” In: BIELSCHOWSKY, R. (org.). Cinquenta anos de pensamento na CEPAL. Rio de Janeiro: Record, 2000a.

BIELSCHOWSKY, R. Pensamento econômico brasileiro: o ciclo ideológico do desenvolvimentismo. Rio de Janeiro: Contraponto, 4.ª ed., 2000b.

CALIFE, M. “Volta Redonda - CSN - Um espaço dual.” In: Anais do XXIII Simpósio Nacional de História. Londrina, 2005.

CAMPOS, C.M.. Os rumos da cidade: urbanismo e modernização em São Paulo. São Paulo: Editora SENAC, 2002.

CEPEDA, V.A. “Estado, democracia e nação na teoria do subdesenvolvimento.” In: Revista Versões, v. 1, pp. 49-68, 2006.

CORRÊA LIMA, A. “Plano Diretor da Cidade de Goiânia”, Campinas (GO), 10 jan. 1935 In: Arquitetura. Revista do Instituto de Arquitetos do Brasil, n. 14. Rio de Janeiro, ago. 1963a. p. 10-16.

CORRÊA LIMA, A. “Parecer sobre o plano da Cidade Operária da F. N. M.”, Rio de Janeiro, 24 ago. 1943 In: Arquitetura. Revista do Instituto de Arquitetos do Brasil, n. 14. Rio de Janeiro, ago. 1963b. p. 5-9.

CORREIA, T.de B. “O modernismo e o núcleo fabril: o plano da cidade operária da F.N.M. de Attilio Correia Lima.” In: 3º Seminário DOCOMOMO Brasil, São Paulo, 8 a 11 dez. 1999.

Disponível em:http://www.docomomo.org.br/seminario%203%20pdfs/subtema_A1F/Telma_correia.pdf Acesso em 26 out. 2011.

CORREIA, T.de B. “O modernismo e o núcleo fabril: o plano de Atílio Correia Lima para Volta Redonda.” In: ENCONTRO NACIONAL DA ANPUR, 9., 2001, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: ANPUR, 2001. p. 774-784.

FAORO, R. Os donos do poder: formação do patronato político brasileiro. São Paulo: Globo, 3.ª edição, 2001.

FERRARI, C. Projetos de habitação popular como projetos de cidade moderna: os conjuntos habitacionais dos IAP na Grande São Paulo de 1930 a 1964. São Carlos: IAU-USP, Dissertação de Mestrado, 2013.

FONSECA, P.C.D. “Gênese e precursores do desenvolvimentismo no Brasil.” In: BASTOS, P.P.Z.; FONSECA, P.C.D. (orgs.) A Era Vargas: desenvolvimentismo, economia e sociedade. São Paulo: Editora UNESP, 2012.

FURTADO, C. “Da República Oligárquica ao Estado Militar.” In: FURTADO, C. (org.). Brasil: tempos modernos. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977, 2.ª edição.

GORELIK, A. “O moderno em debate: cidade, modernidade e modernização.” In: Miranda, W. M.(Org.). Narrativas da modernidade. Belo Horizonte: Autêntica, 1999, p.55-80.

GORELIK, A. “A produção da ‘cidade latino-americana’.” Tradução de Fernanda Arêas Peixoto. In: Tempo Social: revista de sociologia da USP. (São Paulo), v. 17, n. 1, 2005a. p. 111-133.

GORELIK, A. Das vanguardas a Brasília: cultura urbana e arquitetura na América Latina. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2005b.

GORELIK, A. “Para una historia cultural de la 'ciudad latinoamericana'.” In:Primer Congreso Latinoamericano de Estudios Urbanos "Pensar la ciudad, cambiar la ciudad. Los retos de la investigación en América Latina a comienzos de siglo XXI". Buenos Aires, Argentina, 24-26 ago. 2011.

LEME, M.C.S. “A Formação do Pensamento Urbanístico no Brasil.” In: LEME, Maria Cristina (Org.). Urbanismo no Brasil 1895-1965. São Paulo:Studio Nobel/ FAUUSP/ FUPAM, 1999.

MARTINS, C.A.F. Arquitetura e Estado no Brasil. Elementos para uma análise da constituição do discurso moderno no Brasil. A obra de Lucio Costa 1924-52. São Paulo: FFLCH-USP, Dissertação de Mestrado, 1987.

MORAIS, P.H.A de. Cidades verticais: Habitação social de grande escala na América Latina 1929-1979. Belo Horizonte: UFMG-Escola de Arquitetura, Tese de Doutorado, 2016.

NEGRELOS, E.P. “A utopia de um novo modo de morar.” In: RISCO: Revista de Pesquisa em Arquitetura e Urbanismo (on line), n.º 21, 2015, no prelo.

OLIVEIRA, F. Elegia para uma re(li)gião: SUDENE, Nordeste. Planejamento e conflito de classes. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.

OLIVEIRA, F. Crítica à razão dualista/ O ornitorrinco. São Paulo: Boitempo Editorial, 2003.




DOI: https://doi.org/10.20396/urbana.v8i3.8646414

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 URBANA: Revista Eletrônica do Centro Interdisciplinar de Estudos sobre a Cidade

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

(c) Urbana: Rev. Eletrônica Cent. Interdiscip. Estud. Cid., Campinas (SP) - ISSN 1982-0569.