Arquitetura das colônias de imigração alemã: interpretação a partir de documentação iconográfica

Palavras-chave: Arquitetura. Imigração alemã. Documentação iconográfica.

Resumo

Fontes documentais iconográficas oferecem importantes subsídios para pesquisa acerca da arquitetura e da cidade. Este artigo discute a arquitetura produzida no final do século XIX e início do século XX, edificada em colônias pioneiras da imigração alemã no estado do Espírito Santo, a Colônia de Santa Isabel (atual município de Domingos Martins) e a Colônia de Santa Leopoldina (atual município de mesmo nome). Faz isto por meio de fontes documentais fotográficas, com o objetivo de analisar esta produção e, desta maneira, compreender suas origens culturais. A metodologia utilizada possibilita verificar, nas imagens pesquisadas, dois processos: para as áreas rurais, persistência e consolidação, a figura da continuidade; para as áreas urbanas, adaptação e transformação, a figura do fragmento.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vera Lucia Vieira Lima, Universidade Federal do Espírito Santo

Mestranda em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal do Espírito Santo UFES - Centro de Artes - Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo. Graduada em Arquitetura e Urbanismo pela Faculdade Brasileira MULTIVIX Vitória (2014). 

Renata Hermanny de Almeida, Universidade Federal do Espírito Santo
Graduada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal do Espírito Santo (1986), possui Mestrado em Arquitetura e Urbanismo, na área de concentração Conservação e Restauro, pela Universidade Federal da Bahia (1993), e Doutorado em Arquitetura e Urbanismo, na área de concentração Teoria e Prática da Conservação e Restauro, pela Universidade Federal da Bahia (2005), tendo realizado Doutorado Sanduiche no Exterior, junto à Universitat Politècnica de Catalunya (2002-2003). É Professor Associado da Universidade Federal do Espírito Santo, atuando junto ao Departamento de Arquitetura e Urbanismo (1992- ), e ao Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, em nível de Mestrado (2007-).

Referências

BIBLIOTECA NACIONAL (Brasil). Acervo Digital. Disponível em: <http://bndigital.bn.br/acervodigital/>. Acesso em: 10 abr. 2016.

BORGES, Maria Eliza Linhares. História & Fotografia. Belo Horizonte: Autêntica, 2003.

DOMINGOS MARTINS (Município). Acervo Digital do portal da Câmara Municipal. Álbum Fotos antigas de Domingos Martins. Disponível em: <http://www.domingosmartins.es.leg.br/comunicacao/fotos/fotos-antigas-de-domingos-martins>. Acesso em: 15 maio 2016.

ESPÍRITO SANTO (Estado). Acervo do Arquivo Público do Estado do Espírito Santo.

FLORENZANO, Luciana; ALMEIDA, Renata Hermanny de. Sítio Histórico de Santa Leopoldina: Aspectos históricos e teóricos para sua conservação. In: III Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo. Arquitetura, cidade e projeto: uma construção coletiva. São Paulo, 2014. Disponível em: <http://www.anparq.org.br/dvd-enanparq-3/htm/Artigos/SC/POSTER/SC-PCI-027_FLORENZANO_ALMEIDA.pdf>. Acesso em: 20 jun. 2016.

FRANCESCHETTO, Cilmar. Victor Frond – 1860: uma aventura fotográfica pelo itinerário de D. Pedro II na província do Espírito Santo. Vitória (ES): Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo, 2015. 270 p. : il.

IPHAN. Superintendência do Iphan no Espírito Santo. Acervo Digital da imigração.

KOSSOY, Boris. Fotografia & História. 2. ed. ver. São Paulo: Ateliê Editorial, 2001.167p.

______.Realidades e ficções da trama fotográfica. São Paulo: Ateliê Editorial, 2002. 149p.

______.Os Tempos da Fotografia: o Efémero e o Perpétuo. 2ª ed. São Paulo: Ateliê Editorial, 2007. 176p.

LOPES, Almerinda da Silva. Albert Richard Dietze: um Artista-fotógrafo Alemão no Brasil do séc. XIX. Vitória: Editora A1, 2003.

______. Memória aprisionada: a visualidade fotográfica capixaba 1850/1950. Vitória: EDUFES, 2004. 314p. :il.

MENESES, Ulpiano T. Bezerra. Fontes visuais, cultura visual, História visual: Balanço provisório, proposta cautelares. Revista Brasileira de História, São Paulo, v.23, n.45, p. 11-36, 2003. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-01882003000100002>. Acesso em: 18 jun. 2016.

MUNIZ, Maria Izabel Perini. Cultura e Arquitetura: A casa rural do imigrante Italiano no Espírito Santo. Vitória: EDUFES, 1997. 217p. : il.

MUSEU DE ARTE DO ESPÍRITO SANTO – MAES. Aracruz recebe exposição de fotografias do Espírito Santo no início do século XX. Disponível em: <http://maesmuseu.wix.com/maes#!Aracruz-recebe-exposição-de-fotografia-do-Espírito-Santo-no-início-do-século-XX/c193z/570e95380cf20b4e25a4a02d>. Acesso em: 25 junho 2016.

REIS FILHO, Nestor Goulart. Quadro da arquitetura no Brasil. 11. ed. São Paulo: Perspectiva, 2006.

ROCHA, Gilda. Imigração estrangeira no Espírito Santo 1847-1896. Vitória: [s.n.], 2000.

SEIBEL, Ivan. Imigrante no século do isolamento / 1879 – 1970. 1. ed. São Leopoldo-RS: TRAÇO Produções Gráficas Ltda, 2010. 350f.: il.

VIEIRA, José Eugênio; VELTEN, Joel Guilherme. Os Italemães na terra dos botocudos. Vitória-ES: Grafitusa, 2015. 577 p. : il.

WAGEMANN, Ernst. A colonização alemã no Espírito Santo. Trad. De Reginaldo Sant’Ana. Boletim Geográfico, Rio de Janeiro, separata dos n.68, 69 e 70. Nov. 1948, dez.1948, jan.1949. Serviço Gráfico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 1949. 104 p.

WEIMER, Günter. Arquitetura popular da imigração alemã. 2. Ed. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2005. 296p.

Publicado
2017-08-16
Como Citar
Lima, V. L. V., & Almeida, R. H. de. (2017). Arquitetura das colônias de imigração alemã: interpretação a partir de documentação iconográfica. URBANA: Revista Eletrônica Do Centro Interdisciplinar De Estudos Sobre a Cidade, 9(2), 371-389. https://doi.org/10.20396/urbana.v9i2.8648505