Memória como resistência na metrópole: transformação espacial e as homenagens ao operário Santo Dias da Silva

Palavras-chave: Lugar. Memória. Transformação espacial. Santo Dias da Silva. Ditadura militar. São Paulo.

Resumo

O presente artigo analisa as homenagens anuais ao operário Santo Dias da Silva no local onde ele foi assassinado em 1979 como um marco de referência da ditadura militar na metrópole de São Paulo. Apesar do contexto marcado por intensas transformações do espaço, o ato realizado anualmente todos os dias 30 de outubro contraria os processos de apagamento desta memória, ressignificando o lugar com a sua sinalização e apropriação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Anaclara Volpi Antonini, Universidade de São Paulo

Geógrafa e mestre em Geografia Humana pela Universidade de São Paulo (USP), com pesquisas sobre patrimônio cultural, urbanização e lugares de memória da ditadura militar. Membro da Rede Paulista de Educação Patrimonial (Repep) desde 2013.

Referências

AZEVEDO, Jô; BARLETTA, Jacy Machado. O cedem e os documentos dos clubes de mães da região sul (SP). In: Cadernos CEDEM. São Paulo: UNESP, v. 2, n. 2, p. 133-146, 2011. Disponível em: < http://www2.marilia.unesp.br/revistas/index.php/cedem/article/view/1647>. Acesso em: jun. 2016.

BATISTONI, Maria Rosângela. Entre a fábrica e o sindicato: os dilemas da Oposição Sindical Metalúrgica de São Paulo (1967-1987). 2001. Tese (Doutorado em Serviço Social). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2001.

BESSA, Vagner et al. Território e desenvolvimento econômico. In: COMIN, Alvaro et al. (Org.). Metamorfoses paulistanas: atlas geoeconômico da cidade. São Paulo: SMDU/Cebrap/Unesp/Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2012, p. 127-170.

BOSI, Ecléa. O tempo vivo da memória – Ensaios de Psicologia Social. São Paulo: Ateliê Editorial, 2003.

BOSI, Ecléa. Memória e sociedade: lembranças de velhos. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

BRASIL. Direito à verdade e à memória: Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos / Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos. Brasília: Secretaria Especial dos Direitos Humanos, 2007. Disponível em: <http://www.sdh.gov.br/assuntos/mortos-e-desaparecidos-politicos/pdfs/livro-direito-a-memoria-e-a-verdade>. Acesso em: set. 2016.

CARLOS, Ana Fani Alessandri. Espaço-tempo na metrópole: a fragmentação da vida cotidiana. São Paulo: Contexto, 2001.

CARLOS, Ana Fani Alessandri. A reprodução da cidade como “negócio”. In: CARLOS, A. F. A.; CARRERAS, C. (Orgs.). Urbanização e mundialização: estudos sobre a metrópole. São Paulo: Contexto, 2005, p. 29-37.

DIAS, Luciana; AZEVEDO, Jô; BENEDICTO, Nair. Santo Dias – Quando o passado se transforma em História. São Paulo: Cortez, 2004.

GIULIANI, Luigi. Entrevista sobre militância, resistência e repressão durante a ditadura civil-militar. Memorial da Resistência de São Paulo, entrevista concedida a Maurice Politi, Rodrigo Pezzonia e Vanessa do Amaral em 07/12/2012.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Centauro, 2006.

INVESTIGAÇÃO Operária: empresários, militares e pelegos contra os trabalhadores. São Paulo: IIEP – Oposição Sindical Metalúrgica de São Paulo, 2014. Vários autores.

JELIN, Elizabeth; LANGLAND, Victoria. (Comps.). Monumentos, memoriales y marcas territoriales. Madrid: Siglo XXI de España, 2003.

LEFEBVRE, Henri. A revolução urbana. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2008.

LEFEBVRE, Henri. O direito à cidade. São Paulo: Centauro, 2009.

LENCIONI, Sandra. A metamorfose de São Paulo: o anúncio de um novo mundo de aglomerações difusas. In: Revista Paranaense de Desenvolvimento, Curitiba, n.º 120, p. 133-148, 2011. Disponível em: < http://www.ipardes.pr.gov.br/ojs/index.php/revistaparanaense/article/view/176>. Acesso em: abr. 2017.

NORA, Pierre. Entre Memória e História: a problemática dos lugares. In: Projeto História. São Paulo: PUC, n. 10, p. 7-28, dez./1993. Disponível em: <https://revistas.pucsp.br/index.php/revph/article/viewFile/12101/8763>. Acesso em: mai. 2017.

NOSELLA, Paolo. Porque mataram Santo Dias: Quando os braços se unem à mente. São Paulo: Cortez, 1980.

POLLAK, Michael. Memória e identidade social. In: Estudos Históricos. Rio de Janeiro: v. 5, n. 10, 1992, p. 200-212. Disponível em: < http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/reh/article/view/1941>. Acesso em: mai. 2017.

PROGRAMA Lugares da Memória. Fábrica Sylvania. Memorial da Resistência de São Paulo, São Paulo, 2015. Disponível em: <http://www.memorialdaresistenciasp.org.br/memorial/default.aspx?c=bancodedados&idlugar=151&mn=59>. Acesso em: abr. 2017.

SANT’ANNA, Sílvio di. Santo - dos nossos – Dias: fé, política e compromisso social no cotidiano de luta de um operário na paulicéia dos anos 70. São Paulo: Líber edições, 2004.

SCHINDEL, Estela. Inscribir el pasado en el presente: memoria y espacio urbano. In: Política y Cultura. México DF: Universidad Autónoma Metropolitana, n. 31, p. 65-87, 2009. Disponível em: <http://www.scielo.org.mx/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0188-77422009000100005>. Acesso em: abr. 2017.

SCIFONI, Simone. Lugares da Memória Operária na metrópole paulista. In: GEOUSP – espaço e tempo. São Paulo: USP, n. 33, p. 98-110, 2013. Disponível em: <http://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/74304/77947>. Acesso em: jan. 2017.

SEABRA, Odette. A insurreição do uso. In: MARTINS, J. S. (Org.). Henri Lefebvre e o retorno à dialética. São Paulo: Hucitec, 1996, p. 71- 86.

SILVA, Ana Maria do Carmo. Entrevista sobre militância, resistência e repressão durante a ditadura civil-militar. Memorial da Resistência de São Paulo, entrevista concedida a Karina Alves e Ana Paula Brito em 30/09/2014.

TODOROV, Tzvetan. Los abusos de la memoria. Buenos Aires: Paidós, 2000.

Publicado
2018-07-14
Como Citar
Antonini, A. V. (2018). Memória como resistência na metrópole: transformação espacial e as homenagens ao operário Santo Dias da Silva. URBANA: Revista Eletrônica Do Centro Interdisciplinar De Estudos Sobre a Cidade, 9(3), 476-498. https://doi.org/10.20396/urbana.v9i3.8649607