Os escombros do Castello: as representações sobre um desmonte em três atos

Palavras-chave: Demolições. Representações. Memória. Melhoramentos Urbanos. Morro do Castello.

Resumo

Processos de modernização urbana, amiúde, caminham lado a lado a eventos de destruição. Seja como uma tabula rasa ou com ações pontuais, estes processos colocam em xeque parte da memória urbana, ao eliminar componentes da narrativa urbana. Intenta-se, ao revisitar processos de modernização urbana, apresentar uma nova leitura para os eventos de destruição ocorridos nas cidades. Ao identificar nestes episódios as representações sobre as demolições empreendidas no tecido urbano e fazer delas o substrato para reconhecer as sensibilidades que afloram nestes eventos, colabora-se para a História Cultural Urbana das cidades brasileiras, bem como apreende-se um dos processos de formação de sensibilidades hoje consolidadas (ou em processo de consolidação) como o de preservação do acervo construído.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rebeca Grilo de Sousa, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Doutoranda pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Pesquisadora do Grupo de Pesquisa História da Cidade, do Território e do Urbanismo (HCUrb - UFRN).

Referências

ANDREATTA, Verena Vicentini. Cidades quadradas paraísos circulares. Rio de Janeiro: Mauad, 2006.

ASSIS, Machado de. Isaú e Jacó (1904). In: ASSIS, Machado. Obras completas. Rio de Janeiro: Ed. Nova Aguilar, 1994.

ASSMANN, Aleida. Espaços de recordação: formas e transformações da memória cultural. Campinas: Ed. UNICAMP, 2011.

BARRETO, Lima. Recordações do Escrivão Isaías Caminha. Rio de Janeiro: Ediouro, 1996. 10ª edição.

BARRETO, Lima. Vida e Morte de M.J. Gonzaga de Sá. São Paulo: Edição Revista do Brasil, 1919. Disponível em: http://www.brasiliana.usp.br/bbd/handle/1918/00123200. Acesso em: 04 mar. 12.

BILAC, Olavo. Chronica. Jornal Gazeta de Notícias. Rio de Janeiro, 05 nov. 1905.

BRENNA, Giovanna Rosso del. O Rio de Janeiro de Pereira Passos – uma cidade em questão II. Rio de Janeiro: PUC/RJ, 1985.

BURKE, Peter. Variedades da história cultural. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000.

CÂNDIDO, Antônio. Literatura e sociedade. Rio de Janeiro: Ouro sobre Azul, 2006.

EDMUNDO, Luis. O Rio de janeiro do meu tempo. Brasília: Ed. Senado Federal, 2003.

FERNANDES, Nelson da Nóbrega. O rapto ideológico da categoria subúrbio. Rio de Janeiro: Apicuri, 2011.

FRIDMAN, Fania. Donos do Rio em nome do Rei. In: SEMINÁRIO DE HISTÓRIA DA CIDADE E DO URBANISMO, 3., 1994, São Carlos. Anais... São Carlos: Mestrado em Arquitetura – USP/ São Carlos, 1994. Pp.1-22.

FRIDMAN, Fania. A ordem religiosa no Rio de Janeiro Colonial. Urbana: Rev. Eletrônica Cent. Interdiscip. Estud. Cid. V.1, n.1. Campinas(SP): 2006. Pp.1-21.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Vértice, 1990.

HAROCHE, Claudine. A condição sensível: formas e maneiras de ver e sentir no Ocidente. Rio de Janeiro: Contra Capa, 2008.

KESSEL, Carlos. Entre o Pastiche e a Modernidade: arquitetura neocolonial no Brasil. Tese – Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: 2002.

KESSEL, Carlos. Os tesouros do Morro do Castello: ouro dos Jesuítas no imaginário do Rio de Janeiro. Revista de História Regional. Ponta Grossa (PR): PPGH/UEPG, 1997. Disponível em: http://www.revistas2.uepg.br/index.php/rhr/article/view/2041. Acesso em: 31 mar. 2016.

LE GOFF, Jacques. História e memória. Campinas: Ed.UNICAMP, 1990.

MENDONÇA, Clemente José. Memória e projeto da derrubada e arrasamento do Morro do Castello desta cidade. (manuscrito). Rio de Janeiro, Biblioteca Nacional, 1839.

NONATO, José A.; SANTOS, Nubia M. Era uma vez o Morro do Castelo. Rio de Janeiro: IPHAN, 2000. 2ª edição.

NORA, Pierre. Entre memória e história: a problemática dos lugares. In: Projeto História. São Paulo: PUC, n. 10, pp. 07-28, dezembro de 1993.

PESAVENTO, Sandra Jatahy. Esse mundo verdadeiro de coisas de mentira: entre a arte e a história. Estudos Históricos. nº30. Rio de Janeiro, 2002(a). p.56-75.

PESAVENTO, Sandra Jatahy. O imaginário da cidade: visões literárias do urbano - Paris, Rio de Janeiro, Porto Alegre. Porto Alegre: Editora UFRGS, 2002(b).

PINHEIRO, Eloísa Petti. Europa, França e Bahia: difusão e adaptação de modelos urbanos (Paris, Rio e Salvador). Salvador: EDUFBA, 2002.

PINHEIRO, Eloísa Petti. Europa, França e Bahia: difusão e adaptação de modelos urbanos Paris, Rio e Salvador). 2. ed. Salvador: EDUFBA/FAPESB, 2011.

RICOEUR, Paul. Memória, história, esquecimento. Palestra apresentada na Conferência Internacional “Haunting Memories? History in Europe after Authoritarianism”. Hungria: Budapeste, março de 2003. Disponível em: http://www.uc.pt/fluc/lif/publicacoes/textos_disponiveis_online/pdf/memoria_historia. Acesso em: 27 dez. 14.

SAINT-HILAIRE, Auguste. Viagem pelas províncias do Rio de Janeiro e Minas Gerais. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1938. Disponível em: http://www.brasiliana.com.br/obras/viagem-pelas-provincias-do-rio-de-janeiro-e-minas-gerais-t-1/. Acesso em: 20 fev. 13.

SOUSA, Rebeca Grilo. Escombros e vestígios: os debates sobre os arrasamentos nas reformas urbanas das cidades brasileiras (Rio de Janeiro, São Paulo e Recife no início do século XX), (Dissertação). Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, UFRN, Natal: 2016.

TEIXEIRA, Rubenilson Brazão. Da cidade de Deus à cidade dos homens. A secularização do uso, da forma e da função urbana. Natal: EDUFRN, 2009.

Publicado
2019-03-14
Como Citar
Sousa, R. G. de. (2019). Os escombros do Castello: as representações sobre um desmonte em três atos. URBANA: Revista Eletrônica Do Centro Interdisciplinar De Estudos Sobre a Cidade, 10(2), 401-426. https://doi.org/10.20396/urbana.v10i2.8650475