Olhares sobre a capital quinquagenária

Brasília na perspectiva da revista traços e da série distrito cultural

  • Angélica Peixoto de Paiva Freitas Universidade de Brasília
Palavras-chave: Brasília, Traços, Distrito cultural, Culturas urbana.

Resumo

É nos pormenores do cotidiano que os brasilienses reinventam a cidade que habitam. A capital pensada pelo arquiteto ganha, assim, novas funcionalidades e texturas, torna-se mais humanizada, expressão dos anseios daqueles que nela vivem. Por meio da cobertura jornalística cultural, a revista Traços e a série Distrito Cultural lançam suas perspectivas sobre a Brasília vivenciada, transformada nos detalhes. Além do estereótipo burocrático de centro do poder político, revista e série dedicam-se a mostrar uma nova Brasília que nasce, desta vez, da espontaneidade de seu povo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Angélica Peixoto de Paiva Freitas, Universidade de Brasília

Mestranda do Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Comunicação da Universidade de Brasília.

Referências

AZAMBUJA, Diego (2015). O que pode um corpo? Grupo Corpos Informáticos relaciona arte e espaços urbanos. Tubo de Ensaios: Revista do Projeto Experimental de Arte e Performance, Brasília, v. 1, n. 1, p.19-19.

BARBEIRO, Heródoto; LIMA, Paulo Rodolfo de (2002). Manual de Telejornalismo: Os segredos da notícia na TV. Rio de Janeiro: Campus.

BEHR, Nicolas (2009). La Brasilíada. Brasília: Ed. Do Autor.

BICCA, Paulo (2012). Brasília: mitos e realidades. XAVIER, Alberto (Org.). Brasília: antologia crítica. São Paulo: Cosac Naify..

CAMPOS, Evelin. Conforto e acessibilidade na Rodoviária do Plano Piloto. 2012. Disponível em: https://www.agenciabrasilia.df.gov.br/2012/10/18/conforto-e-acessibilidade-na-rodoviaria-do-plano-piloto. Acesso em: 14 jul. 2017.

CASTRO, Celia Romea (2006). As cidades literárias e a recriação comunicativa dos espaços urbanos. PRYSTHON, Angela (Org.). Imagens da cidade: espaços urbanos na comunicação e cultura contemporâneas. Porto Alegre: Sulina.

DANTAS, Daniela (2015). Uma cultura candanga em (trans)formação. ARAUJO, Jackson; PREDABON, Luca (Org.). Retrato Brasília: Cartografia Cultural e Estética. Brasília.

DISTRITO Cultural: As mil faces de Brasília (2015a). Brasília: Fabrika Filmes. (15 min.), son., color. Disponível em: https://globoplay.globo.com/v/4623275/programa. Acesso em: 10 dez. 2016.

DISTRITO Cultural: Brasília em movimento (2015b). Brasília: Fabrika Filmes. (15 min.), son., color. Disponível em: <https://globoplay.globo.com/v/4623275/programa/>. Acesso em: 10 dez. 2016.

DISTRITO Cultural: A cidade e seus sons (2015c). Brasília: Fabrika Filmes. (15 min.), son., color. Disponível em: <https://globoplay.globo.com/v/4636435/programa/>. Acesso em: 10 dez. 2016.

DISTRITO Cultural: De Athos Bulcão aos puxadinhos (2015d). Brasília: Fabrika Filmes. (15 min.), son., color. Disponível em: <https://globoplay.globo.com/v/4655137/programa/>. Acesso em: 10 dez. 2016.

DISTRITO Cultural: Imagens (2015e). Brasília: Fabrika Filmes. (15 min.), son., color. Disponível em: <https://globoplay.globo.com/v/4670354/programa/>. Acesso em: 10 dez. 2016.

FONSECA, Fernando (2010). Beirute: bar que inventamos. 2. ed. Brasília: Editora.

HALL, Stuart (2016). Cultura e representação. Rio de Janeiro: Ed. PUC-Rio: Apicuri.

HOLSTON, James (2004). O espírito de Brasília: modernidade como experimento e risco. NOBRE, Ana Luiza et al. Um modo de ser moderno: Lucio Costa e a crítica contemporânea. São Paulo: Cosac & Naify.

LACERDA, Marcus V. F (2016). O muro é a mensagem: As paredes da cidade pintadas de versos abertos para todos. Traços, Brasília, n. 5, p.8-17, mar. 2016. Mensal.

LEMGRUBER, Marcela (2015). Instantes. Traços, Brasília, n. 1.

LISPECTOR, Clarice (1999). Para não esquecer: crônicas. Rocco.

LYNCH, Kevin (1997). A imagem da cidade. São Paulo: Martins Fontes.

MARTIN-BARBERO, Jesús (2007). Novas sensibilidades políticas da cidade e visualidades narrativas da violência. Revista Matrizes. ECA/USP, São Paulo.

MASCELLI, Joseph V (2010). Os cinco Cs da cinematografia: técnicas de filmagem. São Paulo: Summus Editorial.

MEDEIROS, Ana Elisabete; CAMPOS, Neio (2010). Cidade projetada, construída, tombada e vivenciada: pensando o planejamento urbano em Brasília. In: PAVIANI, Aldo et al (Org.). Brasília 50 anos: da capital a metrópole. Brasília: Editora UnB.

NOBLAT, André. Tirando de Letra: Revista Traços (entrevista), Tirando de Letra, 2016.

NOVAES, Cauê (2015). O outro dos outros pode ser você. In: ARAUJO, Jackson; PREDABON, Luca (Org.). Retrato Brasília: Cartografia Cultural e Estética. Brasília: s.n., 2015

ORLANDI, Eni P (2005). Análise do discurso: princípios e procedimentos. 6ª ed. Campinas, SP: Fontes.

PIZA, Daniel (2009). Jornalismo Cultural. 3.ed. São Paulo: Contexto.

PORTO, Bruno; LOBO JÚNIOR, Marco Aurélio; CRUZEIRO, Victor (2017). Revista Traços. In: BIENAL BRASILEIRA DE DESIGN GRÁFICO, 12, 2017, Brasília. Catálogo... . São Paulo: Blucher. Disponível em: http://bienaladg.org.br/selecionados/revista-tracos. Acesso em: 06 out. 2017.

REIS, Carlos Madison (2017). Conjunto urbanístico de Brasília: da preservação e outros demônios. In: IPHAN DF, Superintendência. Patrimônio em transformação: atualidades e permanências na preservação de bens culturais em Brasília. Brasília: IPHAN DF.

REZENDE JUNIOR, José (2015). Ocupações: Brasília finalmente tomada, com arte e cultura, pelas pessoas que vivem a cidade. Traços, Brasília.

REZENDE JUNIOR, José (2016a). Made in aqui: Empreendedorismo criativo mostra que existe vida além do concurso e ajuda a consolidar identidade cultural do DF. Traços, Brasília.

REZENDE JUNIOR, José (2016b). Os nomes além dos números. Traços, Brasília.

RIBEIRO, Gustavo Lins (2010). A capital pós-imperial. In: CATALDO, Beth et al (Org.). Brasília aos 50 anos: que cidade é essa?. Brasília: Tema Editorial.

ROZENDO, Suzana (2011). Street Papers, que tipo de jornalismo é esse? In: CONGRESSO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO NA REGIÃO SUL, 12, 2011, Londrina. Anais. Londrina: Intercom, 2011. Disponível em: http://www.intercom.org.br/papers/regionais/sul2011/resumos/R25-0428-1.pdf. Acesso em: 23 out. 2017.

RYKWERT, Joseph (2004). A sedução do lugar: A história e o futuro da cidade. São Paulo: Martins Fontes.

SÁ, Sérgio (2010). 50 modos de armar uma identidade. In: CATALDO, Beth et al (Org.). Brasília aos 50 anos: que cidade é essa?. Brasília: Tema Editorial.

SANTOS, Milton (1997). Pensando o espaço do homem. 4.ed. São Paulo: Hucitec.

TEMER, Ana Carolina R.P.; NERY, Vanda C.A (2004). Para entender as Teorias da Comunicação. Uberlândia: Asppectus.

Tirando de Letra: Revista Traços (2016). Brasília: UnBTV. (33 min.), son., color. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=zJ9vZuFs9wY. Acesso em: 27 jun. 2016.

WALDSTEIN, David (2014). Brasília, a Capital City That's a Place Apart. The New York Times. New York. Disponível em: https://www.nytimes.com/2014/06/23/sports/worldcup/world-cup-2014-brasilia-a-distinctly-un-brazilian-city.html. Acesso em: 28 jun. 2017.

WOLF, Mauro (2008). Teorias das comunicações de massa. 3.ed. São Paulo: Martins Fontes.

Publicado
2018-12-21
Como Citar
Freitas, A. P. de P. (2018). Olhares sobre a capital quinquagenária. URBANA: Revista Eletrônica Do Centro Interdisciplinar De Estudos Sobre a Cidade, 10(3), 546-569. https://doi.org/10.20396/urbana.v10i3.8651542