Banner Portal
Olhares sobre a capital quinquagenária
PDF

Palavras-chave

Brasília
Traços
Distrito cultural
Culturas urbana.

Como Citar

FREITAS, A. P. de P. Olhares sobre a capital quinquagenária: Brasília na perspectiva da revista traços e da série distrito cultural. URBANA: Revista Eletrônica do Centro Interdisciplinar de Estudos sobre a Cidade, Campinas, SP, v. 10, n. 3, p. 546–569, 2018. DOI: 10.20396/urbana.v10i3.8651542. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/urbana/article/view/8651542. Acesso em: 5 mar. 2024.

Resumo

É nos pormenores do cotidiano que os brasilienses reinventam a cidade que habitam. A capital pensada pelo arquiteto ganha, assim, novas funcionalidades e texturas, torna-se mais humanizada, expressão dos anseios daqueles que nela vivem. Por meio da cobertura jornalística cultural, a revista Traços e a série Distrito Cultural lançam suas perspectivas sobre a Brasília vivenciada, transformada nos detalhes. Além do estereótipo burocrático de centro do poder político, revista e série dedicam-se a mostrar uma nova Brasília que nasce, desta vez, da espontaneidade de seu povo.

https://doi.org/10.20396/urbana.v10i3.8651542
PDF

Referências

AZAMBUJA, Diego (2015). O que pode um corpo? Grupo Corpos Informáticos relaciona arte e espaços urbanos. Tubo de Ensaios: Revista do Projeto Experimental de Arte e Performance, Brasília, v. 1, n. 1, p.19-19.

BARBEIRO, Heródoto; LIMA, Paulo Rodolfo de (2002). Manual de Telejornalismo: Os segredos da notícia na TV. Rio de Janeiro: Campus.

BEHR, Nicolas (2009). La Brasilíada. Brasília: Ed. Do Autor.

BICCA, Paulo (2012). Brasília: mitos e realidades. XAVIER, Alberto (Org.). Brasília: antologia crítica. São Paulo: Cosac Naify..

CAMPOS, Evelin. Conforto e acessibilidade na Rodoviária do Plano Piloto. 2012. Disponível em: https://www.agenciabrasilia.df.gov.br/2012/10/18/conforto-e-acessibilidade-na-rodoviaria-do-plano-piloto. Acesso em: 14 jul. 2017.

CASTRO, Celia Romea (2006). As cidades literárias e a recriação comunicativa dos espaços urbanos. PRYSTHON, Angela (Org.). Imagens da cidade: espaços urbanos na comunicação e cultura contemporâneas. Porto Alegre: Sulina.

DANTAS, Daniela (2015). Uma cultura candanga em (trans)formação. ARAUJO, Jackson; PREDABON, Luca (Org.). Retrato Brasília: Cartografia Cultural e Estética. Brasília.

DISTRITO Cultural: As mil faces de Brasília (2015a). Brasília: Fabrika Filmes. (15 min.), son., color. Disponível em: https://globoplay.globo.com/v/4623275/programa. Acesso em: 10 dez. 2016.

DISTRITO Cultural: Brasília em movimento (2015b). Brasília: Fabrika Filmes. (15 min.), son., color. Disponível em: <https://globoplay.globo.com/v/4623275/programa/>. Acesso em: 10 dez. 2016.

DISTRITO Cultural: A cidade e seus sons (2015c). Brasília: Fabrika Filmes. (15 min.), son., color. Disponível em: <https://globoplay.globo.com/v/4636435/programa/>. Acesso em: 10 dez. 2016.

DISTRITO Cultural: De Athos Bulcão aos puxadinhos (2015d). Brasília: Fabrika Filmes. (15 min.), son., color. Disponível em: <https://globoplay.globo.com/v/4655137/programa/>. Acesso em: 10 dez. 2016.

DISTRITO Cultural: Imagens (2015e). Brasília: Fabrika Filmes. (15 min.), son., color. Disponível em: <https://globoplay.globo.com/v/4670354/programa/>. Acesso em: 10 dez. 2016.

FONSECA, Fernando (2010). Beirute: bar que inventamos. 2. ed. Brasília: Editora.

HALL, Stuart (2016). Cultura e representação. Rio de Janeiro: Ed. PUC-Rio: Apicuri.

HOLSTON, James (2004). O espírito de Brasília: modernidade como experimento e risco. NOBRE, Ana Luiza et al. Um modo de ser moderno: Lucio Costa e a crítica contemporânea. São Paulo: Cosac & Naify.

LACERDA, Marcus V. F (2016). O muro é a mensagem: As paredes da cidade pintadas de versos abertos para todos. Traços, Brasília, n. 5, p.8-17, mar. 2016. Mensal.

LEMGRUBER, Marcela (2015). Instantes. Traços, Brasília, n. 1.

LISPECTOR, Clarice (1999). Para não esquecer: crônicas. Rocco.

LYNCH, Kevin (1997). A imagem da cidade. São Paulo: Martins Fontes.

MARTIN-BARBERO, Jesús (2007). Novas sensibilidades políticas da cidade e visualidades narrativas da violência. Revista Matrizes. ECA/USP, São Paulo.

MASCELLI, Joseph V (2010). Os cinco Cs da cinematografia: técnicas de filmagem. São Paulo: Summus Editorial.

MEDEIROS, Ana Elisabete; CAMPOS, Neio (2010). Cidade projetada, construída, tombada e vivenciada: pensando o planejamento urbano em Brasília. In: PAVIANI, Aldo et al (Org.). Brasília 50 anos: da capital a metrópole. Brasília: Editora UnB.

NOBLAT, André. Tirando de Letra: Revista Traços (entrevista), Tirando de Letra, 2016.

NOVAES, Cauê (2015). O outro dos outros pode ser você. In: ARAUJO, Jackson; PREDABON, Luca (Org.). Retrato Brasília: Cartografia Cultural e Estética. Brasília: s.n., 2015

ORLANDI, Eni P (2005). Análise do discurso: princípios e procedimentos. 6ª ed. Campinas, SP: Fontes.

PIZA, Daniel (2009). Jornalismo Cultural. 3.ed. São Paulo: Contexto.

PORTO, Bruno; LOBO JÚNIOR, Marco Aurélio; CRUZEIRO, Victor (2017). Revista Traços. In: BIENAL BRASILEIRA DE DESIGN GRÁFICO, 12, 2017, Brasília. Catálogo... . São Paulo: Blucher. Disponível em: http://bienaladg.org.br/selecionados/revista-tracos. Acesso em: 06 out. 2017.

REIS, Carlos Madison (2017). Conjunto urbanístico de Brasília: da preservação e outros demônios. In: IPHAN DF, Superintendência. Patrimônio em transformação: atualidades e permanências na preservação de bens culturais em Brasília. Brasília: IPHAN DF.

REZENDE JUNIOR, José (2015). Ocupações: Brasília finalmente tomada, com arte e cultura, pelas pessoas que vivem a cidade. Traços, Brasília.

REZENDE JUNIOR, José (2016a). Made in aqui: Empreendedorismo criativo mostra que existe vida além do concurso e ajuda a consolidar identidade cultural do DF. Traços, Brasília.

REZENDE JUNIOR, José (2016b). Os nomes além dos números. Traços, Brasília.

RIBEIRO, Gustavo Lins (2010). A capital pós-imperial. In: CATALDO, Beth et al (Org.). Brasília aos 50 anos: que cidade é essa?. Brasília: Tema Editorial.

ROZENDO, Suzana (2011). Street Papers, que tipo de jornalismo é esse? In: CONGRESSO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO NA REGIÃO SUL, 12, 2011, Londrina. Anais. Londrina: Intercom, 2011. Disponível em: http://www.intercom.org.br/papers/regionais/sul2011/resumos/R25-0428-1.pdf. Acesso em: 23 out. 2017.

RYKWERT, Joseph (2004). A sedução do lugar: A história e o futuro da cidade. São Paulo: Martins Fontes.

SÁ, Sérgio (2010). 50 modos de armar uma identidade. In: CATALDO, Beth et al (Org.). Brasília aos 50 anos: que cidade é essa?. Brasília: Tema Editorial.

SANTOS, Milton (1997). Pensando o espaço do homem. 4.ed. São Paulo: Hucitec.

TEMER, Ana Carolina R.P.; NERY, Vanda C.A (2004). Para entender as Teorias da Comunicação. Uberlândia: Asppectus.

Tirando de Letra: Revista Traços (2016). Brasília: UnBTV. (33 min.), son., color. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=zJ9vZuFs9wY. Acesso em: 27 jun. 2016.

WALDSTEIN, David (2014). Brasília, a Capital City That's a Place Apart. The New York Times. New York. Disponível em: https://www.nytimes.com/2014/06/23/sports/worldcup/world-cup-2014-brasilia-a-distinctly-un-brazilian-city.html. Acesso em: 28 jun. 2017.

WOLF, Mauro (2008). Teorias das comunicações de massa. 3.ed. São Paulo: Martins Fontes.

URBANA: Revista Eletrônica do Centro Interdisciplinar de Estudos sobre a Cidade utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.