Vias para integração ou fragmentação?

As estradas-parque na formação do território metropolitano de Brasília

Palavras-chave: Estradas-parque, metropolização, Brasília (DF), história do planejamento urbano

Resumo

Este artigo trata da conformação urbana do território do DF por meio de um exame da atuação das chamadas estradas-parque, vias estruturantes do sistema rodoviário da capital. Inicialmente, aborda a formação e algumas reformulações de idéias sobre estrada-parque na história do urbanismo, como base para uma discussão sobre sua particular aplicação no espaço metropolitano do DF. O propósito foi analisar o tecido urbano servido por essas vias, elegendo, para um estudo mais pormenorizado, a área da Estrada-parque Taguatinga (EPTG), que conduz um eixo fundamental de ocupação do território do DF. O método de análise envolveu observações in loco e também a consulta a séries de imagens aéreas e à bibliografia pertinente, que subsidiaram a elaboração de uma base cartográfica para este estudo. O artigo argumenta que as estradas-parque são agentes da estruturação do terrítório e suscitam uma tensão entre integração territorial e fragmentação local nas áreas analisadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Fernanda Derntl, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo - Universidade de Brasília e Programa de Pós-graduação em História - Universidade de Brasília
Professora e pesquisadora na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Brasília desde 2010. Graduada em Arquitetura e Urbanismo (1995), mestre (2004) e doutora (2010) em História e Fundamentos da Arquitetura e do Urbanismo pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo. Autora do livro Método e Arte: urbanização e formação territorial na capitania de São Paulo, 1765-1811 (ed. Alameda/FAPESP, 2013, menção honrosa ANPUR 2015). Organizou livros sobre temáticas pertinentes à história da cidade e do urbano, entre os quais Brasília 50+50: cidade, história e projeto (com L. Saboia, EdUnB/2014) e Arquitetura, Estética e Cidade: questões da modernidade (com E. Peixoto, FAU-UnB, 2014). É editora executiva da FAU-UnB. Orienta pesquisas de mestrado e doutorado no Programa de Pós-graduação da FAU-UnB e do Departamento de História-UnB. Sua principal área de pesquisa é a História da cidade e do urbanismo, com ênfase atual em abordagens comparadas de cidades-capitais e na história de Brasília e suas cidades-satélites.

Referências

BARBO, Lenora de Castro. Preexistências de Brasília. Reconstruir o território para construir a memória. Dissertação de mestrado em Arquitetura e Urbanismo – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Brasília. Brasília, 2010.

BATISTA, Geraldo Nogueira et al. Brasília: uma História de Planejamento. Anais do X Encontro Nacional da Anpur, 2003, Belo Horizonte, p. 1-18.

BRITO, Jusselma Duarte de. De Plano Piloto a metrópole: a mancha urbana de Brasília. Tese de Doutorado em Arquitetura e Urbanismo – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de Brasília. Brasília, 2009.

CARR, Ethan. The Parkway in New York City. In: Parkways: Past, Present and Future. Boone: Appalachian Consortium Press, 1987. Disponivel em: <http://www.jstor.org/stable/pdf/j.ctt1xp3kv8.23.pdf>. Acesso: 6 Mar, 2018.

COSTA, Lucio. Brasília revisitada 1985/1987 – Complementação, preservação, adensamento e expansão urbana. Revista Projeto, 1987, São Paulo: Projeto Editores Associados, n. 100, p.115-121.

COSTA, Lucio. “Reafirmação de alguns pontos fundamentais do Plano-Piloto de Brasília”. In: SENADO FEDERAL. I Seminário de Estudos dos Problemas de Brasília. Brasília: Senado Federal, 1974.

FICHER, Sylvia; PALAZZO, Pedro Paulo. Paradigmas urbanísticos de Brasília. In: Cadernos PPG-AU/ FAUFBA. Edição especial. Salvador, 2005, p. 49-71.

GREGG, David John. The Origins and Philosophy of Parkways with Particular Reference to the Contribution of Barry Parker. Planning History Bulletin, vol.8, n.1., 1986, Londres, p.38-50.

HALL, Peter. Cidades do Amanhã: uma história intelectual do planejamento e do projeto urbanos no século XX. São Paulo: Perspectiva, 1995.

LITTLE, Charles C. Greenways for America. Baltimore: Johns Hopkins University Press, 1990.

PANERAI, Philippe. Análise urbana. Brasília: EdUnB, 2006.

PATRIOTA DE MOURA, Cristina. “’Condomínios’ no DF: clubes, favelas ou cidades?” in: PAVIANI, Aldo et alli (orgs.). Brasília 50 anos: da capital a metrópole. Brasília: EdUnB. 2010.

PAVIANI, Aldo. “A metrópole terciária: evolução urbana socioespacial” in: PAVIANI, Aldo et alli (orgs.). Brasília 50 anos: da capital a metrópole. Brasília: EdUnB. 2010.

PAVIANI, Aldo. Brasília, capital (ainda) polinucleada. In: XAVIER, Alberto e KATINSKY, Júlio (orgs.). Brasília – antologia crítica. São Paulo: Cosac Naify, 2012.

REIS, Nestor Goulart. Notas sobre urbanização dispersa e novas formas de tecido urbano. São Paulo: Via das Artes, 2006.

RIBEIRO, Gustavo Lins. O capital da esperança: a experiência dos trabalhadores na construção de Brasília. Brasília: Editora UnB, 2008.

SANTARÉM, Paulo Henrique da Silva. A cidade Brasília (DFE): conflitos sociais e espaciais significados na raça. 2013. 158 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Sociais, Departamento de Antropologia, 2013

SECCHI, Bernardo. Cidade do século XX. Tradução de Marisa Brada. São Paulo: Perspectiva, 2009.

SICA, Paolo. História del urbanismo: el siglo XIX (vol.2). Madrid: Instituto de Estudios de Administración Local, 1981.

SILVA, Sued Ferreira da; SABOIA, Luciana. Paisagens em trânsito: o caso da Estrada Parque Taguatinga. Labor & Engenho, Campinas: Unicamp, 2016, v. 10, n. 3. P.1-12.

Publicado
2019-07-12
Como Citar
Maravalhas, R. B., & Derntl, M. F. (2019). Vias para integração ou fragmentação?. URBANA: Revista Eletrônica Do Centro Interdisciplinar De Estudos Sobre a Cidade, 11(1). https://doi.org/10.20396/urbana.v11i1.8651993