Suburbanização carioca

Reflexos de uma identidade construída na configuração do Engenho Novo

  • Maria Paula Albernaz Programa de Pós-Graduação em Urbanismo da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Rio de Janeiro - PROURB/FAU/UFRJ https://orcid.org/0000-0002-1975-8490
Palavras-chave: Suburbanização, Processo urbano, Configuração espaçial, Identidade urbana, Metrópole do Rio de Janeiro, Engenho Novo

Resumo

O artigo visa refletir sobre o papel de processos históricos na construção de identidades suburbanas na Metrópole do Rio de Janeiro. Pretende também averiguar a influência da configuração espacial na constituição desses valores identitários que permitem diferenciar os subúrbios cariocas. Visa ainda mostrar a distinção do conceito de subúrbio carioca em relação à compreensão disseminada em países centrais baseada em uma noção geográfica. Norteia-se pela ideia de que para identificar dinâmicas formalizadas no espaço é necessário interpretar processos históricos gerais e particulares a partir de visões e interações na macroescala urbana; e pelo entendimento de que a dimensão espacial influencia nas dinâmicas urbanas impedindo ou promovendo ações humanas. Para isso recupera momentos históricos da estruturação metropolitana, revisa a construção do conceito de subúrbio carioca no tempo e analisa especificidades do processo de constituição de um trecho do bairro do Engenho Novo, subúrbio pioneiro na história do Rio de Janeiro e porta de entrada da região suburbana, observando seu rebatimento na construção de sua identidade. Avalia-se que o Engenho Novo é um lugar singular inserido em uma totalidade dos subúrbios cariocas. Apresenta soluções que caracterizam uma diversidade historicamente e espacialmente determinada a qual estabelece relações socioculturais únicas, mas através de traços comuns remete a uma mesma condição identitária suburbana. Nesta dialética encontra-se uma potência que pode ser revertida em prol de uma busca por uma melhor qualidade de vida urbana. O estudo de caso insere-se em pesquisa que avança sobre outros territórios suburbanos da Metrópole do Rio de Janeiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABREU, Maurício de A (2006 [1987]). Evolução urbana do Rio de Janeiro. 4. ed. Rio de Janeiro: IPP.

BERNARDES, Lysia; SOARES, Maria Therezinha de Segadas (1987). Rio de Janeiro: Cidade e Região. Rio de Janeiro: Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro, Ed. Biblioteca Carioca.

CAVALCANTI, Nireu (2004). O Rio de Janeiro setecentista: a vida e a construção da cidade da invasão francesa até a chegada da Corte. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed.

CRULS, Gastão (1952). Aparência do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio.

FERNANDES, Nelson da Nóbrega (1996). O Rapto Ideológico da Categoria Subúrbio: O Rio de Janeiro 1858-1945. (Mestrado) Dissertação em Geografia. Rio de Janeiro: PPGG/UFRJ.

HARVEY, David (2004 [2000]). Espaços de Esperança. São Paulo: Loyola.

LEFEBVRE, Henri (2008). Espaço e política. Belo Horizonte: Editora UFMG.

MACIEL, Laura Antunes (2010). Outras memórias nos subúrbios cariocas: o direito ao passado. In: OLIVEIRA, Marcio; FERNANDES, Nelson (2010). 150 anos de subúrbio carioca. Rio de Janeiro: Lamparina, Faperj, EdUFF.

MUMFORD, Lewis (1982). A Cidade na História: Suas Origens, Transformações e Perspectivas. São Paulo: Editora Martins Fontes.

PANERAI, Philippe (2006). Análise Urbana. Brasília: Editora Universidade de Brasília.

PECHMAN, Robert (1985). A Gênese do Mercado Urbano de Terras: A Produção de Moradias e a Formação dos Subúrbios no Rio de Janeiro. (Mestrado) Dissertação em Planejamento Urbano e Regional. Rio de Janeiro: UFRJ/IPPUR.

PÉRGOLIS, Juan Carlos (2005). Ciudad Fragmentada. Buenos Aires: Nobuko.

SANTOS, Francisco Agenor de Noronha (1965). As Freguesias do Rio Antigo. Rio de Janeiro: Ed. Cruzeiro.

SANTOS, Joaquim Justino Moura dos (1987). Contribuição ao Estudo da História do Subúrbio do Rio de Janeiro: a Freguesia de Inhaúma de 1743 a 1920. (Mestrado) Dissertação em História. Rio de Janeiro: IFCS/UFRJ.

SANTOS, Milton (2001 [2000]). Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. São Paulo: Record.

SOARES, Maria Therezinha de Segadas (1960). Divisões principais e limites externos do Grande Rio de Janeiro. In: AGB, 1958-1959. São Paulo, p. 187-205.

SOLÀ-MORALES, Manuel de (2008). De cosas urbanas. Barcelona: Editorial Gustavo Gili.

SOUSA, Mônica Christina Pereira de (2014). Cidade e memória: a Zona Sul e subúrbios cariocas marcando papéis e posições simbólicas. Comunicação, Consumo, Memória: cenas culturais e midiáticas, do 4º Encontro de GTs - Comunicon, realizado em 08, 09 e 10 de outubro de 2014.

TSCHUMI, Bernard (1998). Architecture and Disjunction. Boston: MIT Press.

Publicado
2019-06-26
Como Citar
Albernaz, M. P. (2019). Suburbanização carioca. URBANA: Revista Eletrônica Do Centro Interdisciplinar De Estudos Sobre a Cidade, 11(1). https://doi.org/10.20396/urbana.v11i1.8653334