O Estado e o planejamento regional no Brasil:

As três perspectivas de análise (1951-1961)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/urbana.v12i0.8660027

Palavras-chave:

Planejamento Regional, Programa de Metas, Política, Urbanização, Desenvolvimento

Resumo

O artigo tem como objetivo geral de investigação o campo do planejamento regional no Brasil no contexto da década de 1950, especialmente no governo JK. Nesse sentido, Brasília e SUDENE são entendidas como parte de um programa de desenvolvimento com forte atuação do Estado sobre o território. A análise parte de uma estruturação conceitual-metodológica que organizou o planejamento regional em três perspectivas analíticas: o planejamento regional como instrumento de conciliação política, o planejamento regional como facilitador do desenvolvimentismo associado, a institucionalização do planejamento regional. Como resultado, buscou-se entender de que forma essas três perspectivas se coadunaram dentro das duas principais frentes de ação regional, e como contribuíram para alavancar o progresso industrial: a própria criação da SUDENE e a decisão política de se transferir a capital nacional para Brasília.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANÁLISE E PROJEÇÕES DO DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO [do] GRUPO MISTO BNDE-CEPAL. Rio de Janeiro: Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico, 1957.

CARDOSO, Dora. Plano de metas do governo Kubitschek e sua repercussão política. 1987. 115 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade de Brasília, Brasília.

CARDOSO, Miriam. Ideologia do desenvolvimento: Brasil: JK-JQ. Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra, 1978.

CINTRA, Antônio. Dilemas do planejamento urbano e regional no Brasil. Rio de Janeiro: Zahar, 1977.

COHN, Amélia. Crise regional e planejamento: O processo de criação da SUDENE. São Paulo: Editora Perspectiva, 1976.

FURTADO, Celso. A Operação Nordeste. Rio de Janeiro: Instituto Superior de Estudos Brasileiros, 1959.

IANNI, Octávio. Estado e planejamento econômico no Brasil (1930/1970). Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira, 1971.

KUBITSCHEK, Juscelino. Diretrizes Gerais para o Plano Nacional de Desenvolvimento. Belo Horizonte, 1955.

LAFER, Celso. JK e o Programa de Metas (1956-1961): processo de planejamento e sistema político no Brasil. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2002.

OLIVEIRA, Francisco. O Estado e o Urbano no Brasil. São Paulo: Revista Espaço & Debates. n. 6, São Paulo, jun./set. 1982.

RATTNER, Henrique. Planejamento Urbano e Regional. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1974.

SOUZA, Nelson. O planejamento econômico no Brasil: considerações críticas. In: Rev. Adm. Pública — Rio de Janeiro 46(6):1671-1720, nov./dez. 2012.

TAVARES, Maria. Da substituição de importações ao capitalismo financeiro: Ensaios sobre Economia Brasileira. Rio de Janeiro: Zahar editores, 1973.

UMA POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO PARA O NORDESTE [do] GTDN. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1959.

LAFER, Celso. Planejamento no Brasil: observações sobre o Plano de Metas (1956-1961). In: MINDLIN, Betty. Planejamento no Brasil. São Paulo: Perspectiva, 2003.

REZENDE, Fernando. Planejamento no Brasil: auge, declínio e caminhos para uma reconstrução. In: CARDOSO JUNIOR, José C. A reinvenção do planejamento governamental no Brasil. Diálogos para o desenvolvimento. N. 4, Brasília: IPEA, 2001.

FARIA, Rodrigo de; CARPINTERO, Antônio Carlos. Brasília, capital de Brasil: desarrollo nacional y urbanismo (1930-1960). In: SAMBRICIO, Carlos (org). Ciudad y vivienda en America Latina 1930-1960. Madrid: LAMPREAVE Editorial, 2012.

Downloads

Publicado

2021-03-23

Como Citar

LANER, I.; DE FARIA, R.; PESCATORI, C. O Estado e o planejamento regional no Brasil:: As três perspectivas de análise (1951-1961). URBANA: Revista Eletrônica do Centro Interdisciplinar de Estudos sobre a Cidade, Campinas, SP, v. 12, 2021. DOI: 10.20396/urbana.v12i0.8660027. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/urbana/article/view/8660027. Acesso em: 27 nov. 2022.