A domesticação dos corpos infantis

em destaque as práticas escolarizadas na educação infantil escolarizadas na educação infantil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/conex.v12i1.2183

Palavras-chave:

Corpo, Educação infantil, Subjetividade

Resumo

A pesquisa investiga os mecanismos empregados para educação dos corpos em uma creche municipal. Analisa duas situações rotineiras da Educação Infantil - a festa de aniversário e a hora do sono - com o objetivo de identificar as formas como operam os dispositivos de governamento na infância. Na primeira, discute-se a forma de organização e os procedimentos que caracterizam a comemoração. Na segunda, analisam-se os procedimentos adotados na condução das crianças no momento do descanso. Ambos os casos foram interpretados mediante o confronto com o construto teórico foucaultiano. O estudo realizado permitiu identificar e compreender algumas contribuições da rotina institucional para constituição da subjetividade infantil, controlada por dispositivos de poder que domesticam os corpos, deixando-os dóceis e submissos às ordens sociais dominantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Viviane Sobh Souza, Universidade de São Paulo

Curso de curta duração em Gestão Contábil pelo EME ‘’Alcina Dantas Feijão’’, Brasil(2007). Auxiliar de Primeira Infância da Escola Municipal Integrada Marily Chinaglia Bonaparte, Brasil.

Marcos Garcia Neira, Universidade de São Paulo

Doutorado em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, Brasil(2002). Professor Titular da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, Brasil.

Referências

BUJES, M. I. E. Infância e maquinarias. 2001. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande, 2001.

CASTRO, E. Vocabulário de Foucault: um percurso pelos temas, conceitos e autores. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

FOUCAULT, M. Vigiar e punir: o nascimento da prisão. Petrópolis: Vozes, 1994.

FOUCAULT, M. A governamentalidade. Rio de Janeiro: Graal, 1992.

FOUCAULT, M. História da sexualidade II: o uso dos prazeres. Rio de Janeiro: Graal, 1998.

BUJES, M. I. E. O fio e a trama: as crianças nas malhas do poder. Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 25, n. 1, p. 25-44, 2000.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Referencial curricular nacional para a educação infantil. Brasília, 1998.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Critérios para um atendimento em creches que respeite os direitos fundamentais das crianças. Brasília, 2009.

MESOMO, A. C. Educação Infantil: indagando sobre as práticas escolarizantes. 2004. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.

Downloads

Publicado

2014-03-21

Como Citar

Souza, V. S., & Neira, M. G. (2014). A domesticação dos corpos infantis: em destaque as práticas escolarizadas na educação infantil escolarizadas na educação infantil. Conexões, 12(1), 107–125. https://doi.org/10.20396/conex.v12i1.2183

Edição

Seção

Artigo Original